Escola Bíblica Dominical: Exemplos Bíblicos de Família - Se Liga na Informação



Escola Bíblica Dominical: Exemplos Bíblicos de Família

Compartilhar isso
TEXTO BÍBLICO BÁSICO


1 Sm 2.12-20
12 - Eram, porém, os filhos de Eli filhos de Belial; não conheciam ao Senhor.
13 - Porquanto o costume daqueles sacerdotes com o povo era que, oferecendo alguém algum sacrifício, estando-se cozendo a carne, vinha o moço do sacerdote, com um garfo de três dentes em sua mão;
14 - E enfiava-o na caldeira, ou na panela, ou no caldeirão, ou na marmita; e tudo quanto o garfo tirava, o sacerdote tomava para si; assim faziam a todo o Israel que ia ali a Siló.
15 - Também antes de queimarem a gordura vinha o moço do sacerdote, e dizia ao homem que sacrificava: Dá essa carne para assar ao sacerdote; porque não receberá de ti carne cozida, mas crua.
16 - E, dizendo-lhe o homem: Queime-se primeiro a gordura de hoje, e depois toma para ti quanto desejar a tua alma, então ele lhe dizia: Não, agora a hás de dar, e, se não, por força a tomarei.
17 - Era, pois, muito grande o pecado destes moços perante o Senhor, porquanto os homens desprezavam a oferta do Senhor.
18 - Porém Samuel ministrava perante o Senhor, sendo ainda jovem, vestido com um éfode de linho.
19 - E sua mãe lhe fazia uma túnica pequena, e de ano em ano lha trazia, quando com seu marido subia para oferecer o sacrifício anual.
20 - E Eli abençoava a Elcana e a sua mulher, e dizia: O Senhor te dê descendência desta mulher, pela petição que fez ao Senhor. E voltavam para o seu lugar.

TEXTO ÁUREO
"E disseram-lhe: Eis que já estás velho, e teus filhos não andam pelos teus caminhos; constitui-nos, pois, agora um rei sobre nós, para que ele nos julgue, como o têm todas as nações.", 1 Sm 8.5

COMENTÁRIO

Palavra introdutória
Mesmo não sendo um livro de terapia familiar, não há um manual mais completo sobre o assunto como a Bíblia, porque ela não esconde os equívocos dos homens, mesmo sendo grandes homens. Temas como criação de filhos, relacionamento conjugal, infidelidade, dentre outros, estão presentes na Palavra.
Para esta lição, foram relacionados alguns desses casos para servirem de orientação às famílias contemporâneas. Mediante a descrição desses exemplos bíblicos, é possível afirmar que a vida familiar não é impedimento para servir a Deus e realizar a Sua obra.
____________________
Algumas pessoas utilizam
a família como argumento
para não realizarem a obra
de Deus, alegando que a
vida conjugal é marcada
por inúmeras demandas;
por conta disso, segundo
elas, não sobra tempos para
dedicarem-se à expansão do
Reino. Entretanto, tal
justificativa não procede e,
tampouco, resiste ao exame
dos textos bíblicos, Josué,
por exemplo, declarou: Eu
e a minha casa serviremos ao
Senhor (Js 24.15).
____________________

1. FAMÍLIAS NO ALTAR DE DEUS

1.1 O exemplo de Noé
A geração de Noé estava totalmente corrompida (Gn 6.5). Esse desvio d conduta por parte da humanidade (Ec 7.29) foi acentuado, especialmente, em função do casamento misto realizado naqueles dias (6.1-3). As pessoas não davam o devido valor ao casamento. Na prática, a sociedade antediluviana dos dias de Noé não atentava para Deus nem para Sua vontade. Nesse aspecto, há muita semelhança entre essa sociedade e as dos dias atuais.

A narrativa bíblica, no entanto, destaca a postura diferenciada de Noé. Em meio ao caos social e moral, o texto afirma: Noé, porém, achou graças aos olhos do Senhor(Gn 6.8). O patriarca foi descrito como homem justo, reto e que andava com Deus, mesmo vivendo em uma sociedade corrupta e perversa (Gn 6.9; 2 Pe 2.5). Esse mesmo homem constituiu família: E gerou Noé três filhos: Sem, Cam e Jafé (Gn 6.10). Seus filhos casaram-se, ou seja, também formaram famílias.
Quando revelou que enviaria um dilúvio sobre a terra, Deus prometeu ao patriarca livramento para ele e toda a sua família (Gn 6.18), Isso aponta, com toda certeza, para o fato de que Noé soube educar seus filhos na presença de Deus. Ele lutou pela sua casa e não aceitou perdê-la para o mundo. Quando veio o dilúvio, Noé e sua família entraram na arca, e todos foram salvos (Gn 7.16).

1.2. O exemplo de Ló
A história de vida de Ló proporciona inúmeras lições. Infelizmente, por ter escolhido as campinas do Jordão em função de sua beleza natural (Gn 13.8-13), ele é tratado por muitos pregadores como um exemplo negativo, como alguém que se guia pela aparência ou é movido pela ganância. Todavia, essa visão é um tanto quanto limitada.
  • Estava enfadado de ver o pecado dos abomináveis. Ló sofria de desassossego devido às depravações sexuais dos moradores de sua cidade.
  • Não compactuava com os pecados dos sodomitas. O justo Ló não concordava com a libertinagem (modo d vida sem regra moral) de Sodoma. Sua alma sofria ao ouvir e ver atos profanos do homens daquele lugar.
Quando o Senhor anunciou a Abraão a destruição de Sodoma e Gomorra, a principal argumentação do patriarca em prol do justo foi o fato de que ele não vivia como os ímpios (Gn 18.17-32). Outro dado relevante em relação a Ló é a constatação de que suas filhas eram virgens mesmo vivendo em uma sociedade extremamente profana (Gn 18.20,21; 19.4-8).

2. HOMENS PIEDOSOS E FILHOS REBELDES
É importante destacar que nem sempre os filhos seguem os passos dos pais. Há vários casos em que os pais são piedosos, mas os filhos, rebeldes. O que é preciso destacar, no entanto, é a devida atenção e o tempo de qualidade que os pais necessitam dar aos filhos, pois somente boas intenções não bastam.

2.1. Eli e seus filhos
Os filhos do sacerdote Eli, Hofni (pugilista) e Fineias (boca de serpente), são exemplos clássicos de insucessos (1 Sm 2.12-25). Eis seus erros:
  • Eram filhos de Belial (v 12) - Segundo John Davis, a expressão filho de belial é um circunlóquio, um modo evasivo de se dizer algo, de origem semítica usado para designar os ímpios (Dt 13.13).
  • Não conheciam ao Senhor (v. 13) - O verbo conhecer está relacionado a entrar em comunhão, intimidade e aliança. Eles não se importavam com o Senhor e recusavam-se a obedecer-lhe. Cometiam a loucura de viver em um ambiente santo sem temer o Senhor, porquanto combinavam sensualidade com ganância.
  • Desprezavam a oferta do Senhor (v. 13-17) - Além de comerem as porções sacerdotais, também comiam a parte exclusiva do Senhor, conforme a lei do holocausto.
  • Praticavam prostituição à porta do Tabernáculo  (v. 22) - Ajuntavam-se às mulheres para realizar a prostituição cultual.
  • Recusavam-se a abandonar o pecado, mesmo repreendidos (v. 25) - Eli chamou a atenção deles, porém, não ouviram a voz de seu pai. 
Ao invés de ser enérgico, Eli preferiu, mesmo sendo sacerdote, honrar mais os filhos do que o Senhor (1 Sm 2.29). As consequências que lhes sobrevieram foram terríveis. O homem de Deus profetizou que eles seriam destituídos do sacerdócio, seus descendentes morreriam ainda jovens, passariam por escassez mesmo em tempo de abundância, seriam serviçais, Hofni e Fineias morreriam no mesmo dia, e Deus colocaria outro sacerdócio no lugar deles (1 Sm 3.31-36).

2.2. Samuel e seus filhos
Nos dias complicados da magistratura do sacerdote Eli, Deus levantou Samuel (1 Sm 3.1). Fruto da oração de Ana (1 Sm 1.11), Samuel foi um grande homem de Deus. Além de ser um dos maiores intercessores da Bíblia (Jr 15.1) e de ungir o primeiro e o maior rei de Israel, Saul e Davi respectivamente, Samuel exerceu um ofício tríplice: juiz, sacerdote e profeta (1 Sm 3.19; 7.5,15; 9.6; 16.1).
Samuel foi ungido por Deus para instituir a monarquia entre os israelitas após o período dos juízes, Porém seus filhos não andaram pelos caminhos dele; antes, se inclinaram à avareza, e tomaram presentes, e perverteram o juízo (1 Sm 8.3). Essa narrativa traz a importante lição de que o cristão deve ganhar o mundo inteiro para Cristo, mas sem perder a sua família!

3. FAMÍLIAS E EXPANSÃO DO REINO

3.1. Administração do tempo
A família precisa saber administrar bem o tempo. Marido e esposa precisam saber separar as estações. Ir ao shopping? Todos podem! Mas, é preciso estabelecer um dia favorável para isso, sempre lembrando que a semana é formada por sete dias, ou seja, há tempo para tudo. Existem casos, por exemplo, em que muitos escolhem exatamente o domingo de Ceia para essas atividades de entretenimento. Em síntese, quando existe organização e planejamento, não há peso para os momentos de lazer, tão necessários ao contexto familiar, nem para a realização do obra d Deus (Jo 4.32).
Além da participação da vida comunitária na igreja local, é fundamental separar um tempo para cultivar a vida devocional em família. Mesmo diante de tanta correria da vida moderna, todo lar precisa de união. É nesse momento de oração em família que problemas gerais e também particulares devem ser transmitido a todos, para que a fé se una em prol de vitórias coletivas.
CONCLUSÃO
A simples leitura das narrativas bíblicas relacionadas às histórias de famílias proporciona verdadeiras preciosidades. Os erros e acertos cometidos pelos membros dessas famílias ajudam o leitor na decisão de não errar. Há um provérbio chinês que diz: O insensato nunca aprende, o inteligente aprende com a sua própria experiência, mas o sábio aprende com a experiência dos outros. Por isso, a leitura das Escrituras é indispensável para a construção de um ambiente familiar saudável. 

ATIVIDADE PARA FIXAÇÃO

1. O que toda família saber em relação à administração do tempo?


Fonte: Revista Lições da Palavra de Deus n° 59

Nenhum comentário:

Postar um comentário