COLUNISTAS E CRÔNICAS - Se Liga na Informação



COLUNISTAS E CRÔNICAS

AH, SE A ODEBRECHT CONSTRUÍSSE PRESÍDIOS!


Resultado de imagem para "Ah, se a Odebrecht construísse presídios!"


por Percival Puggina. Artigo publicado em 
Como relatei noutro artigo, meu primeiro local de trabalho, aos 18 anos, foi o então modelar presídio Central de Porto Alegre, inaugurado havia pouco tempo. De lá para cá, por mais de mais de meio século, acompanhei, no noticiário, sua degradação. Um conjunto de fatores a impulsionou: desenfreado aumento da criminalidade, superpopulação carcerária, decomposição física das instalações e escassez de recursos humanos e materiais.
No final dos anos 90, conhecido militante de direitos humanos com foco nos direitos dos presos convidou-me para acompanhá-lo numa visita ao Central. Já então, antevendo o agravamento da insegurança que estava por vir, eu exigia, publicamente, maior rigor nas penas. E ele, pelo viés oposto, combatia o uso excessivo das sentenças de prisão. Para convencer-me a aceitar sua sugestão, meu interlocutor usou o seguinte argumento: "Puggina, não há como intuir o que seja uma semana naquele lugar. Só indo lá para compreender". Declinei do convite porque, segundo lhe disse, para imaginar o inferno bastavam-me as imagens periodicamente disponibilizadas pela imprensa nacional. Na sequência, vali-me da sua argumentação para dar mais vigor a meu ponto de vista. Disse-lhe: "Se aqueles que conhecem o inferno por dentro não se importam de assumir os riscos envolvidos nas atividades criminosas que os levam para lá, que motivo tenho eu, que já tive carros roubados e fui ameaçado por revólver, para me seduzir com qualquer compassivo projeto de esvaziamento das prisões?".
Ainda que, sob todos os aspectos, nas duas décadas posteriores a esse diálogo, o inferno prisional tenha agravado suas aflições, mantenho a mesma opinião. Os zeladores dos direitos dos presos, por sua vez, seguem clamando por desencarceramento. E a esquerda continua manipulando fatos e dados para prestidigitar o óbvio: bandido preso não está na rua estuprando, matando, roubando, traficando.
Recente editorial de O Estado de São Paulo revela que os governos petistas, ao longo de 14 anos, dispuseram de R$ 5 bilhões no orçamento da União como dotação para o Fundo Penitenciário. E, desse montante, os sensitivos protetores de bandidos não aplicaram senão 14%! Feitas as devidas exceções, não foi diferente a atitude dos nossos congressistas, desinteressados de cobrar a aplicação de tais verbas. Como se sabe, na maior parte, são esmerados zeladores das próprias moedas e da liberação de suas emendas parlamentares. E apenas delas.
Em compensação - para tudo há uma compensação -, enquanto mandamos nossos condenados ao inferno do sistema carcerário, nossa lei nº 7210, que trata das execuções penais, é coisa de deixar constrangidos suíços e suecos. A lei atribui aos apenados brasileiros estupendas "garantias legais": atenção à saúde, assistência material, jurídica, educacional, social e religiosa, extensíveis aos egressos. E suas penas devem ser cumpridas em estabelecimentos dotados de instalações para trabalho, lazer, esportes, estudo e até mesmo estágio para apenados que sejam estudantes universitários. E por aí vai. Uma lei para o paraíso, concebida no mundo da lua. Uma realidade para o inferno, gerada na desídia, corrupção e vício. Ah, se a Odebrecht construísse presídios!
"Nossa guerra não é contra a sociedade!", proclamou outro dia um encapuzado, em manifesto do PCC à nação, postado no YouTube. Pergunto: como não, bro? De que peculiar de conflito fazem parte os milhões que perdem suas vidas e seus bens para o crime organizado e desorganizado?
Não nego os direitos dos presos, mas não hesito em afirmar que quando se fala em direitos há ordenamentos impostos pela moral e pelo senso comum. E o bem da sociedade que vive segundo a lei precede o bem daqueles que optam por viver fora dela.
________________________________
* Percival Puggina (72), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.


Depois conta pra gente, deputado.



 Resultado da cultura estatista: o gasto excessivo gera mais reclamações pela má qualidade dos serviços,
do que pelo tamanho e peso tributário que o Estado assume e expande sem cessar.
Nenhum país suporta ser esfolado de tantas formas, por meios que vão da mais fingida generosidade à mais sofisticada engenharia criminosa. Entre esses dois extremos cabem muitos outros drenos de recursos: expropriação corporativa; esbanjamento nouveau riche; encargos da solidariedade ideológica nacional e internacional; descalabro administrativo; keynesianismo de prodigalidade; loucuras dos Programas de Aceleração do Crescimento, Brasil Maior, empresas campeãs nacionais; delírios do pré-sal, Jogos Olímpicos, Copa, e por aí vai.
A partir de 2005, começou a ficar evidente a extensão da crise que sobreviria como consequência de uma política que surtava ante a ideia da responsabilidade fiscal. O desastre se tornou inevitável pela teimosa repetição dos erros pois bastam alguns anos com a despesa crescendo acima da receita para que esse desajuste comece a derrubar o Produto Interno Bruto. E quando isso acontece, a despesa pública sacode os ombros e vai em frente como se não lhe dissessem respeito as dificuldades do caixa. Consequentemente, o déficit não para de aumentar e o PIB não para de diminuir. Tal realidade deveria suscitar preocupações nas duas extremidades da relação público-privado. Mas isso não acontece fora de alguns círculos técnicos.
No primeiro lado dessa relação estão todos aqueles cujo ganha-pão vem das folhas de pagamento rodadas no setor público e dos negócios que com ele são mantidos. Nesse numeroso grupo é quase consensual a necessidade de reduzir o gasto e equilibrar as contas, contanto que tais providências se apliquem bem longe de onde cada um opera. No segundo lado dessa relação estão todos os demais cidadãos, aqueles cujo trabalho no setor privado gera a riqueza da qual saem os tributos que irão pagar as despesas dos entes estatais. No Brasil, esse grupo de cidadãos, imensa maioria da população nacional, está culturalmente submisso à ideia de um setor público mais bem protegido e aquinhoado nas relações de trabalho. Entre as consequências de tais distorções se inclui o fato de que poucos jovens brasileiros estudam com tanto afinco quanto aqueles que decidem se preparar para um concurso público. Que eu saiba ninguém se dedicou, ainda, a calcular o custo financeiro dessa negligência, tão comum entre nossos jovens, com a própria formação para a vida na esfera das atividades privadas.
Resultado da cultura estatista: o gasto excessivo gera mais reclamações pela má qualidade dos serviços, do que pelo tamanho e peso tributário que o Estado assume e expande sem cessar.
                                                                                                            ***
O parlamentar petista ocupava a tribuna da Câmara dos Deputados. Da alienação por onde divagava (Freud explica), era fácil depreender que recém retornara de um voo em 1ª classe à constelação de Andrômeda. Na viagem, por essas coisas do tempo e do espaço (Einstein explica), sumiram os catastróficos governos petistas. E ele lançava maldições à PEC do teto, que denunciava como produto de mentes perversas, ignorantes de rudimentos da ciência econômica: "Com o que vocês estão fazendo vai faltar dinheiro para tudo! Já deveriam saber que em tempo de recessão cabe ao governo gastar para ativar a economia. Certo?".
Errado, deputado. Como o senhor está chegando de viagem intergaláctica, esquece que a recessão foi causada pelo aumento desmesurado do gasto e do déficit primário. Não é que vá faltar dinheiro para tudo no futuro. O dinheiro já acabou, deputado. Mas eu tenho uma excelente utilidade para sua sugestão: aplique-a em casa. Em vez de conter despesas, resolva os problemas financeiros da família obrigando mulher e filhos a aumentarem seus gastos. Depois conte prá gente, deputado.

Algumas razões para agradecer



Tradução: Patrícia Reis Buzzini
Somos especialistas em focar nas coisas que não temos. Em geral, gostamos de cultivar a insatisfação; ela nos afasta da submissão e do tédio. Na pressa para garantir o futuro, deixamos de notar o que ainda não se perdeu, o que não está fora do nosso alcance: o que continua sendo muito bom. Sempre que possível, precisamos fazer uma pausa na correria diária para refletir a respeito das coisas pelas quais devemos ser gratos - um excelente remédio para o cinismo e a amargura que encontramos diariamente no mundo.

- Quase todos os órgãos do nosso corpo funcionam bem.
- Não precisamos ter medo de morrer de fome ou de frio.
- Todos os anos, se permanecermos no mesmo lugar, haverá pelo menos duas semanas de sol.
- Podemos tomar um banho quente.
- Algumas vezes, os resultados nos surpreendem.
- Podemos imaginar qualquer coisa.
- Já percorremos um longo caminho desde o dia em que nascemos.
- Todo mundo faz alguma bobagem na vida.
- Não sabemos de tudo.
- Considerando as dificuldades do passado, está tudo ótimo.
- Ainda estamos aqui.
- Não aconteceu nenhuma tragédia hoje.
- Algumas vezes, experimentamos o amor verdadeiro.
- Algumas vezes, sentimos que somos compreendidos.
- Muitas pessoas que amamos ainda estão vivas.
- Existe música.
- Podemos tirar um tempo só para nós.
- Sempre que quisermos, podemos nos dar um presente.
- Ainda temos muito tempo pela frente.
- As crianças de até quatro anos são puras e carinhosas.
- Não passamos por guerras mundiais há algum tempo.
- Tem água limpa nas torneiras.
- Não precisamos morar na mesma cidade pelo resto da vida.
- Há sempre alguém com os mesmos problemas.
- De perto, ninguém é normal.
- Há um céu maravilhoso acima de nós.
- Não precisamos nos levar tão a sério.
- Podemos ter satisfação nas coisas mais simples.
- Já aprendemos muito ao longo dos anos.
- Podemos admirar a beleza das pessoas.
- Somos únicos.
- Há pessoas que nos amam mesmo sem merecermos.
- Tudo fica melhor depois de uma boa noite de sono.
- Muitas pessoas interessantes deixaram um registro de seus pensamentos e ideias.
- Algumas pessoas são melhores do que pensamos.
- Podemos encontrar amigos verdadeiros.
- Podemos escrever tudo o que sentimos no papel.
- Podemos pedir comida pelo telefone.
- Podemos fazer o bem para as pessoas.
- Os outros se esquecem de nossos erros mais rápido do que nós.
- Desculpas sinceras tendem a ser aceitas com facilidade.
- Sempre podemos nos reinventar.
- O amor entre pais e filhos é incondicional.
- Quando tivermos quarenta anos, nada do que fizemos ou pensávamos aos vinte anos parecerá muito importante.
- Podemos escutar piadas das pessoas mais engraçadas do planeta.
- Todos os dias, somos presenteados com infinitas possibilidades.
- Não importa o que aconteceu conosco, mas como contamos a nossa história.
- Desconhecemos o futuro. 

Você está fazendo o teu possível ou o teu melhor? – por Mario Sergio Cortella


Por Mario Sergio Cortella

Não é o melhor do mundo. É o teu melhor na condição que você tem enquanto não tem condições melhores para fazer melhor ainda. Pergunto de novo, mas não responda ainda, você está fazendo o teu possível ou o teu melhor? Porque se você ou eu podendo fazer o meu melhor, me contento com o possível, eu caio num lugar perigoso chamado ‘mediocridade’. Uma pessoa medíocre é aquela que é morna. Que está na média. Que não é quente e nem fria.
Lembra quando você chegava da escola com o boletim escrito: 6,0 em português, 5,5 em matemática, 4,0 em história… e você dizia: ‘deu pra passar’. Medíocre – ’Deixa, eu toco a minha vida’ – Isso é mediocridade. Porque uma pessoa medíocre é aquela que podendo fazer o seu melhor se contenta em fazer só possível.
Mediocridade é falta de capricho. Capricho é você fazer o teu melhor na condição que você tem. Exemplo: minha mãe e eu moramos na mesma rua em São Paulo e às vezes eu passo na casa dela por volta de cinco da tarde e ela me olha e pergunta: ‘você ainda não almoçou, né?’ – e completa – espera aí que eu vou fazer um negocinho pra você. Ela poderia fazer qualquer coisa, mas faz um talharim, com azeite. Depois corta um tomate cereja e coloca por cima. Isso é capricho.
Eu no Paraná, quantas vezes, caipira, ia até a roça visitar alguém que morava numa casa de pau-a-pique e via o chão de terra todo varrido – capricho: fazer o melhor na condição que tem enquanto não tem condição de fazer melhor ainda para não ser medíocre. Na roça eu pedia para tomar um gole d’água e a mulher pegava uma carequinha de alumínio toda amassada, mas muito bem areada – passava areia em volta. ‘Ah, mas já é pobre mesmo’ – Êpa – É pobre, mas é limpinho. Tem gente que é pobre e limpinho não é. Isso é medíocre.
Tem gente que é medíocre e sua obra é medíocre: ‘ah, mas do jeito que me pagam; mas eu não tenho condição…’. Há pessoas que em nome da condição, degradam a ação. Ao invés de ter um trabalho que é concomitante, luta para melhorar as condições e vai fazendo o seu melhor com aquelas que tem.

TÊMER, o povo não tem o que TEMÉR

Senhor TEMER, o inesquecível líder do seu partido já dizia lá no passado sobre o fenômeno da VOZ ROUCA DO POVO.


Pois bem senhor Temer, mais uma vez essa Voz falou tão ROUCA como sempre e ao mesmo tempo, LÍMPIDA como nunca.


Só não entenderia quem não quisesse e os sinais já demonstram que aqueles que por primeiro deveriam entender, entenderam;


O IMPEACHMENT ESTÁ ABERTO.


Enganam-se aqueles que pensam que os problemas estão resolvidos, não, pelo contrário, esse é apenas a ponta do ICEBERG, a maior parte está por vir.


O povo brasileiro não queria Impeachment apenas por achar uma palavra bonita e da moda, não, queria por entender que essa seria uma das maneiras não de resolver nossos problemas, mas de começar a resolvê-los.


O Brasil não quer um BOI de PIRANHA, não, a Presidente DILMA não é A CAUSA e sim uma peça muito, talvez a mais importante dela, mas não é a única. Quem dera nossos problemas fossem tão pequenos assim.


O Impeachment que queremos não é para cortar um tumor, mas sim para extirpar um CÂNCER com toda a sua METÁSTASE.


Senhor Temer, não gostaria que o senhor cantasse vitória antecipada, achando que nós pensamos que os problemas do Brasil estão sendo causados apenas por esse mal. Sabemos sim que existem também os efeitos colaterais causados por ele.


Não se esqueça senhor Temer que: Dilma; Lula; e o PT, não estiveram sozinhos nessa jornada de degradação do nosso País. Junto com eles existe uma gama infinita de outros atores coadjuvantes que contribuíram, sobremaneira para que hoje nos encontremos nessa situação calamitosa.


Muita gente ainda não conhece o FORO de SÃO PAULO e não tem idéia do perigo e dos males que ele está causando não só ao Brasil, mas ao mundo inteiro. Nós sabemos bem, como sabemos quais são os partidos que compõem esse pacto que fizeram com o capeta e mais, sabemos também que partidos, que hoje querem aparecer como salvadores da pátria, não assinaram a ata, mas saíram na foto da fundação, mas mais do que isso, formaram o PACTO de PRINCETON para ser uma ala não menos maléfica aos ideais DEMOCRÁTICOS do nosso País.


Senhor Temer, não queremos jogar um banho de água fria no nosso povo que nem bem começou a comemorar a primeira vitória, pois trata-se de uma batalha; como falei nossa guerra apenas está começando.


Gostaria apenas que ninguém se esquecesse de que mais uma vez o Brasil estava se dividindo em dois brasis: um que clamava pelo IMPEACHMENT, entre os quais sempre me incluí, mas confesso até que já estava perdendo as esperanças; e outro, não se iludam os senhores, não menos significativo, que clamava pela INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL ao qual eu já estava pronto para aderir.


 Lembrem-se, não existe nada na nossa Constituição Federal que diga que não possa haver dois ou mais IMPEACHMENT SEGUIDOS o que serve para que, aqueles que vierem a assumir o próximo governo, coloquem suas barbas de molho e não se esqueçam nunca mais dos maus exemplos dados por aqueles que, se Deus quiser, terão suas cabeças cortadas brevemente.


Para encerrar gostaria de relembrar a todos uma colocação com a qual terminei muitos dos meus artigos de tempos atrás:


Espero que o Brasil não durma tendo, a INTERVENÇÃO MILITAR como UMA PÉSSIMA OPÇÃO; e acorde tendo, a INTERVENÇÃO MILITAR COMO A ÚNICA OPÇÃO.  


NÃO ENCURRALEMOS NOSSOS GENERAIS CONTRA A PAREDE


Fonte: http://www.regiaonews.com.br

Planalto tenta jogar Gilmar Mendes contra o STF; Leia na coluna de Cláudio Humberto.


Ministro Gilmar Mendes (Foto: STF/Divulgação)
Ministro Gilmar Mendes (Foto: STF/Divulgação)
CLÁUDIO HUMBERTO
O Planalto quer aproveitar a “onda governista” no Supremo Tribunal Federal para tentar uma retaliação interna contra o ministro Gilmar Mendes, maior “pedra no sapato” do governo com suas posições duras contra a corrupção. Auxiliares do Palácio pretendem provocar a reação de membros do STF às declarações do ministro, que acusou o tribunal de adotar atitude “bolivariana”, no julgamento do rito do impeachment.

MINISTRO CORAJOSO
Corajosamente, Gilmar Mendes falou em “cooptação” e lamentou o “ativismo” do STF, mais empenhado em legislar do que em julgar.

O QUE É BOLIVARIANISMO
Ao citar o bolivarianismo, Gilmar Mendes comparou o STF à suprema corte venezuelana, que presta vassalagem ao regime chavista.

BARRA PESADA
Na Venezuela, a Justiça costuma tomar decisões ao arrepio da lei e da Constituição, e até sentencia à prisão os opositores do regime chavista.

HAVERÁ RESISTÊNCIA
Tentativas de retaliar Gilmar Mendes encontrarão resistência no STF: ele é tão querido quanto respeitado, até pelos alvos de suas críticas

ATENÇÃO
Ao entrar no Blog, não se esqueça de deixar o seu voto nas enquetes à direita de seu monitor. A gente quer saber a sua opinião. Blog Se Liga na Informação!

"O TABULEIRO DO DEUS NOS ACUDA"




Como montar peças sobre o tabuleiro do jogo de xadrez
O título desse post é uma das frases mais pesquisadas no Google, principalmente por aprendizes e iniciantes do xadrez. No entanto, é uma das buscas que menos satisfação dão aos internautas interessados. Pronto, o problema acabou. Saiba então como montar direitinho as peças sobre o seu tabuleiro de xadrez:
O primeiro passo é posicionar corretamente o tabuleiro na mesa. Vamos usar como exemplo a imagem deste tabuleiro de madeira metalizada e peças perolizadas que foram criados e produzidos pela equipe de artesãos da NEMO, que também edita esta Matéria Incógnita.
Aquela casa escura da primeira fileira, bem ali no cantinho, na quina do tabuleiro, deve ficar sempre à esquerda de cada jogador. A casa mais clara, portanto, estará à direita. Do lado oposto do tabuleiro, obviamente, a posição se repete.
A partir daí começa a arrumação das peças no campo de batalha. Vamos tomar por base, agora, as peças escuras que aparecem em primeiro plano, na parte de baixo da foto.
Na primeira fileira, partindo-se da esquerda para a direita: Torre, Cavalo, Bispo, Rei, Rainha, Bispo, Cavalo e Torre. Na segunda fila, imediatamente à frente, posiciona-se a infantaria representada pelos oito Peões da linha de frente.
Repare – e isto é importante – que a Rainha, também chamada de Dama, é a peça mais forte do xadrez pois é a única que tem o privilégio de se mover para todos os lados do tabuleiro. Sendo a mais poderosa ela “decide” a casa em que fica “de acordo com a sua cor”. A ideia é esta.
Do outro lado todas as 16 peças claras são colocadas frente a frente com as escuras, inclusive a Rainha clara que também fica na casa de cor mais clara.
É isso aí, não tem mistério. O macete é não esquecer: casinha escura ou preta à esquerda do tabuleiro; Rainhas sempre nas casas com a mesma tonalidade; e todas as peças umas de frente para as outras. Agora é só começar a batalha campal. Ah, as peças claras sempre fazem o primeiro lance.


Cunha abre as portas do inferno para Dilma, por Cláudio Humberto.


Dilma ontem na TV
Dilma ontem na TV
A decisão do presidente da Câmara de considerar procedente a denúncia contra Dilma, abrindo o processo do impeachment, levará a presidente a uma situação irreversível de deterioração do poder. Ela enfrentará parlamentares hostis, cansados de maus tratos e atentos ao desejo da população de vê-la pelas costas. Pode ter sido o começo do fim de uma crise ética, política e econômica sem precedentes no Brasil.

EXPECTATIVA DE PODER
A partir de agora, a agenda de Dilma deve minguar, por falta de interessados, e haverá filas na antessala do vice Michel Temer.

PERDEU O RESPEITO
Há muito, Dilma perdeu o respeito de ministros e até de assessores, que já não silenciam seus gritos e até respondem aos xingamentos.

CONTINUA A MESMA
Ministro da intimidade do Planalto contou a esta coluna que a crise não mudou a atitude de Dilma: tratando auxiliares aos gritos, dedo em riste.

PLANO B DE DILMA
O plano B de Dilma é recorrer ao Supremo Tribunal Federal presidido pelo amigo Ricardo Lewandowski, tentando anular a decisão de Cunha. (Leia mais na coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI.)

SAÍDA HONROSA DE CUNHA É APROVAR IMPEACHMENT E FAZER DELAÇÃO


Carlos Newton
No imundo tabuleiro do xadrez da política brasileira, poucos são os que se salvam. Lula tinha razão quando foi eleito deputado federal constituinte e denunciou que havia 300 picaretas na Câmara. Cumpriu pessimamente o mandato, não discursava nem apresentava projetos, era uma nulidade do mesmo porte de Roberto Campos e Delfim Neto, que jamais fizeram um só discurso, jamais presidiram as comissões de Economia nem se conhece nenhuma lei que algum deles tenha proposto.
Entre os 300 de Esparta, digo, da Esplanada, Lula deixou de incluir o picareta-mor, ele próprio, que vai ficar na História como o político que conseguiu desmoralizar a política tradicional, a política sindical e a política ideológica. Não é pouco coisa, mesmo.
Poderia ter ficado na História Universal como um dos maiores líderes da humanidade, comparável a Nelson Mandela, mas se perdeu no meio do caminho, depois de receber títulos honoríficos de universidades dos mais diversos países. Hoje, todos sabem que perderam tempo e prestígio ao homenageá-lo, porque ele não passa de um político corrupto e enganador, como tantos outros.
CUNHA TAMBÉM ENGANOU
Na política brasileira, os exemplos se multiplicam. Eduardo Cunha também conseguiu enganar muita gente. No início da carreira, surgiram várias denúncias de corrupção contra ele, mas jamais sofreu condenação judicial. Como muitos outros, entrou para a Assembleia de Deus, Ministério de Madureira, onde nunca morou, e fez uma meteórica carreira político-religiosa. Simultaneamente, enriqueceu com a maior facilidade, largou a primeira mulher e casou com a apresentadora mais bonita da TV Globo. Tudo ia maravilhosamente, até que assumiu a liderança do PMDB, ganhou musculatura política, enfrentou o governo Dilma e se elegeu com facilmente para a Presidência da Câmara.
Saiu-se muito bem, fez a Câmara trabalhar como nunca, batendo recordes de produtividade, até que seu nome surgiu na lista do procurador-geral Rodrigo Janot, como um dos envolvidos da Lava Jato.
De lá para cá, sua vida virou um inferno, seu enriquecimento ilícito veio à tona e a carreira político-religiosa não existe mais.
PERSEGUIDO POR JANOT
A favor de Eduardo Cunha, não se pode desconhecer que realmente está sendo perseguido por Janot, que também não é flor que cheire, como se dizia antigamente, conforme o senador Fernando Collor já demonstrou.
É impressionante como a investigação contra Cunha avança a toda velocidade, enquanto os demais inquéritos dormem nas gavetas do Ministério Público Federal. Como deputado, seu inquérito deveria correr em sigilo, mas Janot alimenta diariamente a imprensa contra Cunha e nada lhe acontece nem acontecerá.
Enquanto isso, os demais políticos envolvidos na Lava Jato, que são dezenas e incluem figuras carimbadas, como Lula, Dilma, Lobão, Roseana, Barbalho, Renan e Cia. Ltda., ainda continuam sonhando com uma possível impunidade.
A SAÍDA DE CUNHA
Para o deputado Eduardo Cunha, a única alternativa hoje é buscar pelo menos uma saída honrosa – ou até gloriosa. Ele precisa aceitar logo o novo pedido de impeachment a ser apresentado nesta terça-feira pelo jurista Helio Bicudo e conduzir pessoalmente o trâmite do afastamento de Dilma. E depois, quando for incriminado pelo Supremo, deve se oferecer para delação premiada e contar tudo o que sabe sobre os grandes negócios que são feitos nos bastidores da Esplanada dos Ministérios e da Praça dos Três Poderes.
Se agir assim, com um mínimo de dignidade, no apagar das luzes de sua carreira, Cunha vai ser julgado e cumprir pena, mas depois poderá andar sempre de cabeça erguida, por ter cumprido seu dever, como ocorreu com Roberto Jefferson, que hoje entra em qualquer restaurante e não é insultado nem vaiado. Pelo contrário, é sempre festejado.
O país inteiro ficaria devendo a Cunha por este gesto nobre, que significará o sepultamento político de Lula, Dilma e de grande parte dos 300 picaretas que infestam a política nacional e se vendem por 30 dinheiros.

Fonte: http://tribunadainternet.com.br/

O PAÍS AFUNDA E O GOVERNO SÓ CUIDA DE SI MESMO.


Percival Puggina
Enquanto a presidente vai lomba abaixo, como um caminhão sem freio, saudando mandiocas e interessada no armazenamento de ventos, o país, à deriva, colhe tempestades. No último dia 13, Dilma vestiu-se de vermelho e foi a um evento da CUT. Ou seja, saiu de casa e foi para casa. Eventos da CUT são dos raros em que ela consegue não ser vaiada. Nessas oportunidades, o dito “coração valente” de sua excelência sai de trás das cortinas, ganha coragem, recebe injeção de adrenalina e parte para o ataque. Falou do quê? Da imensa crise em que atolou o Brasil? Não! Essa crise, para ela, acontece por fatores extramuros, galácticos, que não guardam relação com a intimidade do governo, dos camaradas, dos companheiros e dos partidos da base. São todos inocentes como ovelhinhas de presépio. Do Lulão ao Lulinha. A economia, segundo Dilma, vai mal por aqui em virtude de não sei qual urucubaca que se haveria abatido sobre a economia mundial.
Falso! Falso como um balanço da Petrobrás petista. Falso como uma prestação de contas do governo. Falso como um discurso do dindinho Lula. O World Economic Outlook do mês de julho, relatório elaborado pelo FMI, atualizou as projeções de janeiro prevendo, agora, um crescimento de 3,3% para a economia mundial.
As economias avançadas, referidas pela esquerda brasileira, como em estado canceroso terminal, têm evolução positiva. EUA 2,5%, Área do Euro 1,5% (p.ex: Alemanha 1,6%, França 1,2%, Espanha 3,1%, Portugal 1,7%), Reino Unido 2,4%. Os grandes desastres ficam por conta de alguns parceiros bolivarianos do petismo, especialmente Venezuela, Equador e Argentina os quais, como o Brasil, são conduzidos por inveterados demagogos e bravateiros.
PIB EM QUEDA
O PIB brasileiro vai cair 3% e seu governo vive um diz e desdiz, um faz e desfaz, um decide assim e logo decide assado, sem rumo nem prumo. Qual a atitude da presidente ante o país à deriva? Segura o leme? Olha para a bússola? Ajeita a vela? Não. Dilma faz negócios. Vende o governo em troca de apoios para permanecer no cargo. E faz afirmações como esta: “Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa suficientes para atacar a minha honra?”. Diante dessa pergunta milhões de mãos se levantam, presidente!
E ela prossegue: “Lutarei para defender o mandato que me foi concedido pelo voto popular, pela democracia e por nosso projeto de desenvolvimento”. Projeto de desenvolvimento com a economia encolhendo três por cento neste ano? Força moral? O governo é um catálogo sobre o que não se deve fazer na gestão pública! Dilma ainda preside a República, é verdade. Mas a preside malgrado não se qualificar, pessoalmente, para qualquer função na iniciativa privada onde se espere desempenho.

Fonte: http://tribunadainternet.com.br/


 


data:image/jpeg;base64,/9j/4AAQSkZJRgABAQAAAQABAAD/2wCEAAkGBxQTEhQUExQWFBQWFxYXFRgVGBYYFxYXGBcXFhkXGBcYHCggGBwlHBUUIjEhJSksLi4uFx8zODMsNygtLisBCgoKDg0OGxAQGiwmICQsLCwsLC0sLCwsLDQsLCwsLC8sLCwvLCwsLCwsLCwsLCwsLCwsLCwsLCwsLCwsLCwsLP/AABEIALcBEwMBIgACEQEDEQH/xAAcAAAABwEBAAAAAAAAAAAAAAABAgMEBQYHAAj/xABHEAACAQIDBAYHBQYEBAcBAAABAhEAAwQSIQUxQVEGEyJhcYEHMkKRobHRFCNSwfAzcpKi0uFTYoLCFZOy8RYkY3Ojs+IX/8QAGQEAAwEBAQAAAAAAAAAAAAAAAAECAwQF/8QALxEAAgIBAwIEBgICAwEAAAAAAAECEQMSITFBUQQTIqFCYXGBsfCRwTLRI1LxFP/aAAwDAQACEQMRAD8AzxMV24jTcPDhR7ZOnP8AKm+QTPHT60brCY79dPfUUaC6YieydQeBpB21jXwo5uDQc5jnNNbubzGooAFXIMTu/U08S4Y08+7vpgXkg+H96MrmZG7iO6k0M1ToBix1LBjBDHf4DjU7tKMhO8VX/RphpR24TEeIH0q0Y/ZaMDpE74kfKud2O9yC2fgwbKsZlhPvM0Y4If5vhUts+12SvBTA+f506FgVzOzpTVGc9M3uWerybnzBpAO7LHDvNVVy14rn0yzEADfE/IVoXpKsAW7B5M3yB/KqilsAk8Aa68T9JzZXvsdg9nDSGPuFPhgNPXPuFFs3xwIPnTlXPGqaMtcu4rh8ERudvctTGGxd5RAuDzRajbd2lVuUg1yfUmBtbEf4i/8ALH1rjte//iL/AACosXaA3qLYtTHOI2jfaQbg/gH1qJv2WO+4fctOWuUkWkgDeSAO8kwB7yKBqT6DJ8GOLMf4fpTZ8GPxN/L9KmekGBbClCXS7bbKCUEG2WHZJkmVJ0nThUc5pJp8Fyc4umM/sg5t/L/TSl0EkGSIECMsASTEZe80oTRWpk62K4fGXEEKx9yT78tORt6+BAuR/pt/0VHGiGgLZIPtu/8A4p/ht/0U3fal477zfw2/6KamiE0BbD3cRcO+4x/h+lNnk72Y+Y+lHNENA9TG74cd/vovVKOHxP1pdqSZgIkjWmFsJkHL4t9akdgYX/zuGAGksx1J3KxGpqFxWNIAyDWg2ftFrTBsxVxuI1IolBuLRUXT3NtrqzCz05xEDtKe8gSdeMaV1cn/AM8zp82JXo0HOAfzo4AiePL8vdSSXNw36D9fOjC5ofGK9E5BNnHmDSd27J1P/ekrtyTPEn+1J3D7/nSAXDaEd0+dDbcafGkLb1LbC2W15xGg0k1MmkrZcIOTpFn2D0gbD2ItmMzSWgEiNIAPOksT0suzJdyTzYjWOEVftl7Fs3MN1LoMhEAiMyn8SngaoHTvoocA6FXN21cnKTEhhvVo03QeHHSog0zTLicGOsF04upuIdfwvqdeOYAGr70d2/ZxY7BhwJZDvHeD7Q7xWIBp7h3frxqQ2RtFrF63cRjKsDrxHEGOYkUp40+DNSo0n0n2vuLJ5XdfDIx/KsqxmMLH9QK1r0i3VuYBLiGVLI6nuZG+tYzdenhWwZA/2g8D51ZNg483ey3rAb+JHhVRc1IbEchyQY7J3ab4FaSWxmlbou8EbwfdRluVWhjyk5WbU751M6mSN9SmAxnWLMQRod2vfWQShW6JTrK4vTUPXZ6CBcvS2z8SEvW3IkK6kjfuPI0Gy8EbzETlAAJMEnUwIA7zvMAcTUTsfagtbQXrmU2rd11MxlGjorEgcDlM8Imjm0i4xez6Fg6a45er6rqszXLgWcuSAvaG+SQpXdu3VCVIek7a9sdXbsur3JzMykMEHASNJMjyHfVX2PtM3JVyMw3QIkfWoxQajbNfESuWxKmiGumimrMDmNFJoKBqAOakzRMRdyiaiMTtQjTl5T7qaVlUTBNENNsDii6zypyBO7U91IQm5pnft6knyHdT97D/AISPI+Fd0hwptXI3pLqraa5DlMjgfrTi1ZcYum6IXE3SeOvMRE8u+o64h1BjxFPbtwTzps7VqJhVTT+1dXZa6gBQPEfrjQPcgjX9GkgTXfn86ADE751oRrrzohG6hRTQA4w+HzNA3kiPOtZ6H7PW1YucTumqP0I2cbl3Od1v5nd+dXPZ2KKEoykBpg8Dr8DXLln6qPR8Lj9N9yz4T9kEBgsIB8uFVvpX0cxeIhLH3lsdsq7IHDCV3sRIg6eNWTA5WZJJGXVTw5EH30vtVLwe21okCYaOR46b6hP4ism70XVmEX8OysyupVlJVgd4IJBFFEz+v1/3qW6aXMmNxALZjmBmI3qpg+Ex5VCjET+v1zrsTtWebJU6NJw2J6zYhDH9nd6ueQJEe7rKzbE4FwfVPHhWweh6zhsRhLti8quzXC/VtmgrlSDyJkHvFaoLagBVUAAQAAIA3QOVKEatjlLZJo8hGyZA4mp9LAt2iIlpWT3nWAfDN7q9MLs60Gz9WmfdmyLm8M0TUXtno1hr+tyyHkgtllW8QVInnBnjGu9zg2GOajex5uuE1Ydn4YWrKknVpZp3DRYHzrXW9HezypAtnXUENqPAkbu6oDpH6Mne2Ps9/tKBC3BAaJgZl3e41DjJtFNw0tGf/wDEUnLOsweQNOy1Qe1+j2MsXEtXrDIXPYPZZW7w6kqee+RxqUxSC0xt3LgVl3ghvfu1B50mqdGUo9UgNobSu4dDcsuUfdIg6HeINU6xfkdqdW7RG/U6mOJ1qz4s2nQqbggjhm/MVXL9lUYqJKg+ZHE6+daQoW9bjvZF/DrejEKzWW7MiRllgM7ZTOi5tBxo22Us2cUThLmeyYe3M6AyCstqRodTwNRGIAJOWcsmM0TE6SRpMVNWRaa0iudQANxkRyMUNU7HdqqJyxeDKGG4iaE1HYW9bRQqvoJ4GdTPKlftifj+DfSsydL7B8Xfygd9Rv8AxNg4B1BOv6irNgNnW8XhnVSWvq7G2Bp6yCN+/VDVdudHsTZIfEWblq2CJZ1IE8BPeaItO12NXjain3HO1cOWtMw1KEEjmsNPu0+NVi4VPCtB6LWzexCpbQ3ZBDBVJyhgQCxIgCY31bD6IUJnOlvuAZ9fAkURk06oelON3TMw2bZK2xO9tY8dB8AD51N4bEKqaHKZg8z48edWHG+jrFW2BUpdQEElTBidSVbTyk0S1s+xhWFxxnukggHVbXMgcTxk7qyyy08mvh4OTbQtsTZdy2RiL+gAORGHaM6ZiD6sbxOvhTXphhRdCrbEytwkge0TOp5mnmM6S2HjRnIj1SeegMaannT3YeyMReDRZe2pJy9ZKiOYzAEjwkVzeuTtI9CPlwju+TFXtmToZogtGvQ2H9F+G33CWJ35AFHvMk/Cnf8A/OMCB2EZG4MGkg89ZFeknKuDypKCez9jCsLscFAWYg8Ryoa2YejRBot8x32wT5nMK6imRsefQN486DLVisbCJHf3Cnljoldf1bbnwU0tRehlSjT5U9weBa5qP0au2E9Ht5vWtsO7SfiateyuhzWxAskd5K/WonOSXpTNIQj8TRDdEcB1djtLDOZPhwqet2RlggHxp1e2fcQhShGhIIIIMbxoZ3VH38VlE+7xrimpJ+pcnZFpqosXt3hqo4R89akXxxVZO5QSfIE1EbNOk7yf+9Q/pC2kbeFKro105NOC72+Gn+qljtukGVpIzDH403rj3G1Z2Zz5mY+Q8qStiaNbSatfQHo19qxdtG0tgy0b4UTpPh8q9K0jzkmy5+iLZxW/b5hHd+6ZUD+YVsVQ2wNhWcIGFoGW3sxBYxuEgDSpYtRii4rfkeeanJaeEqOZqIW8qAtRGNWZDV7mUsBu0ae9iZ+IJ86Ngr8yD401x13tKByaT/D8d3xpKxeUGQTPLnSYxxjwjSjqrrMwwBGvcfP31TOmvRcXlDWW6spy1AXiPDj3edWHHbRAu5YBAAkzBE6750/vVU6UdIiZs2FaLrZcyGSx0JAV2A1g7jqJrDLKNfPoa47+3Urg6CYgj9uI8P71nV1u0Se0J8J158JraLe1L1rDupwuJJW20ORaUKIMEgOxgQT5VijdiJhoI0OoMcxxBowOTuxZWuEEvEEkgQJMCSYBOgk6mN01cOjfRF8Th1upcABLCCu4qYPtc6pl15M7pkwBp4DurYfQ7czYJ1/BfceRVG/M1WdtR2FirVuQo9Hd7/EH8P8A+qcYT0aXmdQ1wBSwzHJqF4ka74mrxt68ydSiP1Zu3MpfTshUZydQQJygajjTHoXtC7duM9zFZ17SpaOQMfVIaQq8CR3xPHTni5dX+DVyXCRaej3RPCYMTZtDPEG4/auHn2junkIFTF2ylxSrqGUiCCAQRyINZh0n2VtPE4pXS1ctWFCqFXEW0YrMsey+jHUcYgVoOyb1w25vWupaSAudbnZAENmXTn7q61yc7Y72Zs+zYXJYtpaQcEAAnmeZ7zTpjUPc23bt+uyrPFmC/CiN0gswSLttjGgVwSY7hTc4oS3ddTuk22BYtmD2iPcOdVjY/QZsQOtxRIV4IQaMV39o+yDpoNY5U+2Fb+1X2vXO0tsyBoQX4SOQGvuq4LiJrnxx8165cdDryS8mPlx56v8AoabP2NYsdixZtpuLEKJ7pY6s3idPgZFEA7zxJ3mkbBkTzJP0+EUoa6uDkDE0E0WagekXS/DYMhbjFrh9i3BYDm0kBR40AWCa6s9f0qWZ0sORwl1B90GPfXUrHRcrezrS7kAoxyjQLPgKcsBRgtWSNVVu5fDfSi2+etKsBRDcFIBk+C+8LzLEZVJ9kfhHidTz05VUdudG7pvSiFkOoiIUneKvQc8qUUGs8mNTVM0x5HB2iiWdg3ApZSpy6MonMvHUEcqrvTLZbuLWVGcDMDlBYgmOA8K1fEYWTmU5X4MOPcw9ofoRSezjbYHsBXUlXHJt+h5EEEeNYy8KvhZvHxT+JGK4Po5fC6Ye7/yn+lWn0dYVreLIdWQ9U8BgVPrJwPnWniwOFEbC6zPw1oj4bTJOwn4rVHTQAauZqYbRwF0Kepu5DoVzKHE6yGza5TpuMjXhpWf9IL20bysrpdCDQqlt+qeOOe2CWU95juFdDlRyl7ubewwMG/and667/GYp014ESCCDuI1BrDB0ba6J6xcwMZGEa8dCV99O9n3MTg7dy5auKFt+vZzyTBgnIzkDnprpWXnRurNfJyUnWxeMb0rT7UcMoDOgMkaD2Tl36trNN9vdLVsW969cw7C8QfxMOAHxrLttYi5dvPd6oHMS7EFQQdZE7+GndFMyGtwz2FEkaswOp576Tk6pAlHlmwXNn2FwFi/iLhV7lpO0TvLKCJBGsCOI+VQ2AGAYKcTiVDI4e2bTxBA3mV191U/bO2cSwjET1lohsjsGU22XslRG7UHQ6aSKgLAYsSZfUmTqTv8AdOk+ArLyb9RE/EKKceUbVgLtrF27nV4m66kMrLNsHKcwAaLYMEE6jTXQ1l2O2DbNixcUdp7KM2p9clhOvgKf9DNudTiELpasqypZKoSq6wMxLk6yoJ1+JJJ8GCRgBwYWwPK8y/ka1xRqTCTuhptXobbt33TtBVyRrPrIpOv7xNapsLYdjBoyYdCis2ZpZmkwBMsTwAqudL3XrXMCSigeMt/arcLg5j31Ge9MfmaYq1MZbSvgYjD9yYh/4VRf99UzF4o28DYtBiAzs13KYbJZQGJ9kF0UZqnukd+LrMPYwOLbzJtR/wBNUvpfe6psqALm+0BjprDAZgfWmUG/QSYqcUdTRnnlpg2iJubZupcuLcfEXQGZUa1dAWAYBlpJB8a1fZfSfCWtnoVvZ8iAursxuFnJZkmAS0lgCBGnKsL2Ats3wb5+7Es5MkmBMRvJJgedO9loqMT6ygu4B9rSFDDwn310rGlbSMp5ZRVyZtOAwezb8uFuXnYBmDB7rqG1EgA5QeG6m+0cDgrV22qW2s5vXZkNtspIGmdQY3691VRNsnBM99C+e4TlCiFcrl1Zj6qwwEQd26BUztHpThcdaQ3ybF4AhGZSARx0JAdZnVT9KwzQnFVyu9fn9o6vDvHaft/o0wbOVVCIMqDcoOnnzPeaLibqWVLE6xoBvJ7qq2yum1g2ltteTrUUKSxCrcgRnBJO/lM1Ev0ywtxurIuPcNwKrAplJLZRALyQSeXhW/mR0pojRJtpmi4S8WUH1V9kcY5k0ntLaCWUL3DCjTvJ4ADiaS2aDkWZmBM1T/SVj4a1aG8A3Dy17I+Te+rfBAbG9M7jE9XFteHZDN5ltOXCqZtHYdq8zP1lzO5LMZkkkySZFDZxA3UoQN81FsZCt0OvT2boI4SNfnQ1PJdMbwK6iwNoJAohcndQi3zo8VoSJdVzNGW2KPQE0ACBXTRC1dQAaajMSepudb7DlVuDkT2Vf5A90cqkstNto4LrbTpMZhAPI8D5GKEIXF3lRhdNNMDiNeruLkuATA1VhuzIeU8N4mnhIoGGD02ezlOa2AD7S7g/f3N3+R7lGcUk12kAql1biyRI3EMBII3gg7iKo3pD6NKydfZAHVg9agiGQ+1r+HeRuifO13mysLg9VoW58lfy0U9xH4aPfbeDu5HluqXFPcak6qzKOiGyWuXEPUi7bZyr5lY2yntMH3AjdpxPca1G50PwLiGwtph3ifzqG2TtHD4B71m5KSwe3AZgbbLoBwGVg4gcp41InpzhB7T/AMP96y1RXLRShJ8IPtboRgcRPWWBmK5MysysFjKACDwEb+VYf0x6J3Nn4gIzZ0cFrdzLAIzRlP8AmAyz+8K2s9OsNwFw+Sfm9Vv0gdJ8Nfwly0bZaVzK5IHVuNzCOPdxBjWamXiMXGonJ4Sc48fcxHZxEkf593vrQ9hYU3sPgrix91edGG6IxJK/BuFZzaOXMeMsfnFaN6Pdjh8Nh7xv3li5cY21f7ssLjqCVI37j4gVUm09S/eTWDXl6Hzd+yomdq2xd2hbtxooV25Qst88o86sqgbuWm8/WoJreJ+3SLKGzlK9bnGfKVDarG/MI04VOqCG8Ry4jy7/AIVnkk5V8kOMUrKlt7E/+ZuoLbuPs9u2SpUAG7d45nBIOg0nXlvqqdP70sggiLVxiDvDXHzEGCddY31dygfG4nNIAXBAEDeVuPdjd+7I5Gs92+ftOIYZ0UsMoZpVRLE9onh2d+6tMXLObxHCXdkLsF7arcLWetdR1ihnIXKolpRYLQJbRx4GKe4nFm5be5ltIIC5baBNfvAIUEnnJ46VEol2xdBEZkbepV1PA6gkMpBII5EzTk3GtguhhgUKmNzAltx04itrsz8RK4qHz/fyWluknWXb7PaDoWGUNvT1t4MiYKjhuFI2MZaukNcQM0k6hSAsEKiL7IGmgHfUHY204N2yVtsHLMWZB1gJGpVxBG4aGRS+DxOEdVW4btpwILKBcUxxK5lI8pqkr6Dju9n06/r/AKEdvYJMz3kA6vsgADKM8QdO4CfMVP2+jhW/h7yepbfDXNFA7OZX4f5QSfDvpn0htLaw9rq7qXNcxBzB360DKxRtQMoUSeNadsFc1u12QFFpSVA0lxu15LApfQ26tMvKmfATWS+kDFlsZcB9kIq+GUN82NaeMblA0Bkzr41kHT3F58ZcaZkLPd2QPlFTJ9BpdSMFwjdRjitO+mC36NnBpALnGHnXU1JFBTEel6Ca6aAmrEATQRQ0E0gBihBok11ACmailqKWpJ2NADLbVzIFvf4Z170bRh8j5UqcVO6mHSHDM1kxJysjMBvKq6swHkDT60iBQQQQQCDzB40dAODGiPcoL1/lTctUtlDpHBBB1BEEcwdCKQS6SkEyV7M8TBiT7q6zfjgD41HNcy3ysRmUtHnr8fnSsKK56WsA7YVMRaZlayYfKTrbfThybIfAtWOXNo3v8W53Qx/XCvSd6wt221txKOpRhzDCD86874vZbWsRdw14GUZgCOLKDlYAblZY94p6YvdoWppVYkNpsVtDO5aSbhLMQZJgb9IAG7nSGCxd1czhmkSGBMgruII4+FEVgI0Ua95586ldj2Eus4ZspAJzBOzIjssZ47p7xU0orZGLcpOrGowhNwZR2brAJ+8YBXyLDyIrVeiOybuHtLbaIBYiOTMW/OsxwT6WT+G5m/8Aq/prb7dsDifjWeTsa+HdxF7czupS+NAeRny3H4E0CAGligO8A6QazNyN+wQ91pP3jKxHKFVIHdC/GqA+zPs+ItggOVJykwA0WmcKC0+qzAAkb/CtLUAj4Hy0qA2tdS5i8PaZHIFu+PVYzORQQQDI9aTwkVpj5MsqtL6kR9qS9bvhWUHJNy1cReuTLqO0D2gY0NZ3fSVyyYDEgeGQHz+laptfY1rDW3eyQrMji4TDM65GE52BYAcgYrMFQoWDETlueRbSPGAT510KrObLyiEw5+9Y8gx+Iq14K8ww6oCuSA/aH7M6zlPLWeG6q3bwjLmZoGbRe0pJk79CYG7fTzaV37sIh7iZ0AHdxJrTGk3qfQVPVXyQhtjafW3rjr6oyhNI7Kwo074mtY6LdOcEbA626LNxVhladcugy6azyrIrGFWOJnfwqY2RsVcViLdlFVWusF0zZVESzRPAAnvijy3yzVbNmp9EemFrF9dbBPWW+tZQRE2iSEceAdQe8DnVE2HhFxWJxReYJJUg6iWaPHQDfW1Wuj9nC4R7WHRbai0wMAZmhT2mbeW0mTWOdCXFnCYjF3P2aMFJ4khVIUcyS4HjXNmUquJaa1JP5kRt7ZjYV0R3Q55yEGCQCN6+zv8ADSo43ypirD0a2UcXfOOxpEEg2rbbiB6p19gcB7W/xQ2/cTE4vq7FoaEhmQCWA9YgFlU85JG4a60oy6PpyOTS+/BEfaTQU9xHRG6WJXrAOEhAfPLcI+NdVa4dx0z0oTRSa6aLNaEgzXUFdNAAzXUWumgAaGiTSbGgAuNxaojMdwBJ8hNQmyM5tJOmkxyDEsF8gQPKpe/hQ6Mp9pSJ8RFNtnkBAp0dIVx3gaEcwd4NAAFYpMmlLrzRUXnUMoC2DO6nuOt9kNHaA7XhSP2kLu30K3DBJ40mk1Q06djU3I14VnHpg2YVNnFpub7q7G/MO1bb3BhPcoq62sashSQCZgc43x76zb0mbbutc+yGBatlXEes5KmCTwAlhHdPhGCVugyRq0yjWsWwYEGIYbgvfzFW/wBHVhLuIvpeAZMjZRcggdpAInjBOoqAWzhvsx7THEki5AX7tVVsuQnfmIcHluG81YfRlcC4y5M629I8bZ+QNaZNrMtKUlRXdnHQjeQl4+a22P8Atrf7ZWAdNwNYdsnB9ZimsgxnbE2wTMCbd5RNbbgOyig7woBPeBFZze4YF6WOFYd1KT4UOYUJINQbjeO0RzE+7Q/lTbFbPD3FuZmR1VkBU+yxBIIOh9UU4xIUQ0DsmTpw3H4GfKjMBypAV7aWxiFuXGvXCBbbsnJlgKTEZd1Z11IGGxJ4i1g0H7zdpvka1fauH6y1ctg5c6MuaJjMCJjSd/Os3x1kAugjtY/D2dNARbtqDp4mfOqTM8iGPTXYKYNLSqzOWYnM2WYXKIhQNxO+qgSSdAT4A1e/Shcm7ZXSAjHfzPPh6tQ209vXbctgsqYZcqhlRDcmIm4zqSMxEgjTUDfpW2OcqHGOPVJu+my+nf8A9G2ytgYq9+zsu3fBj37qvnQDovicNjbd6/ZyoA4DMVGVmUqDEyd8afirMcV0lxd0gXMReI3R1jKsfurA+FJYNLl1j1YZ3XUZZL6aysakiJ0191a6pfFL2Lc8VVGH8tt+1L2NY9M+0ryDDr1mUN1h7BjcbcGeB1OvjVV2TsLEYvBWkRgMMuKd7qsYnsoM3fAkR/mmoTb3SK/i7VsYghms50DRDMDlnPzYRvgd/Orv6O8TZOF6trqC51jt1ZdQ0HLByEgkaVL5OWO83+9ifu2yttmBkIpMKIUBR38NKzzoRhg+LZmnKLdyTwJm3x8D8a0PpHey4W+QdMjDT/N2eHjVG2SvV4A3dzG8cv8ACFI7xAaprahZZ1LV2TZY7uIsqYy2OHrOA2onUZTG+uqh2sEt0dY99FZiZDESNSOJ7qGl6OxKy5mrv8HpiuoCaKTVnQGoKCumgAaAmi5q4mgDiaLXE0lcuxSGKk1DYm5GIP8AmtiO8oxn/rFL3sZFRpc3HD8lKjzIJP8AKKTkFD03IoVYturrOG508ELUpFNidrDgamkdo38qGN50Hn/alyxPhUU1zrrwVToNJ+ZrPLPTGl1Kxxt2+hNdGMCuRmZQZIiQDEDhO7f8Kk7+yMO5l7Flzza2hPvIpXCKqqFXcBFL1eOOmKRE5apNkHieh2BfNOFsqWVkLW1FtsrCCMyQazHYnR1cJte/ZViydSXtkxmClkXKTxIIImtou3MqkngCfdWNbD2j1u2cSTuW0UHkyE/zFqU3vQkupX+jOzi21ryggdVev3DO8jORA03/AHg+Nal1UcT8PpWfdGboG3MTybrh/wBDflWlZfOpkGLZP6sRQH8R+H0pdVP4z7l+lCLUUoq1KRoxC7YJBGY6jkv0pvh1JUSxkaHQbxoeFSEGmarluMODAMPH1T8lPnQ0FiT2j+L4Vm21Nh3ji7VsuyLcvPdlCNGOY51J4woEcNOdakyVTOlFl7uOtWkMFcO90fvBxl14GRv76EqJybopPSLZtz7RdRXe6bFlnLX4JZRlJAkRHb004Gq9g8c1sFl6sbwyZUysCBKuI1B4+HdV+2GhxWLxNx1WRbtqyusidx0O4zbNUPb+yDhLt22yvkJBRiJBGvtbpEx5VvjaumZpUtS7hruAs3VN6w4SNXsXD2l/9pj+0XuPaHfvqJ2fi2s3BcQkENOncfnS2FAhCN33h+BFPcFiLOJVbV7LZvKMtu8BCsAIVLygd0ZxqNJkVV82VFa36ef3glOmG2lxfUXAiq2Qi4yiM7ZvWPfGmu7dQbM6OYXEWQz4xbN6WlGAYQD2TAM6iofF4N8P2LiwwloJlSDEEEb1O+RUNeYkknWanS6qLIj/AJNstuJ6MHDA3BiLV1d0IGBM8YNFGDe3aFxnBS4sooYnLG8ldwJkVBbHA7Z5BR75P5U8sgi3c5s5A+Ciqjq2tnL4im5Uuy97LDs7Y19rSMtzKGAIGeIB13TpvoaOcdYw0WWh2UAk673AcjXlmjyrq5/+V7r8HoKEEq/s9Ak0BoCaCukgEmgmi100ADNBNATRCaQHM1Iu1HKnlQC1zoGJC0KaYG1AI4qzL8ZHwIp695Rxpi9zMxKjgJ5Ejj7vyqW0g3HRvRuoo5mm508aCSayeQpRGW3sRcZersnLPrPvgcQveedG2DgSkGSe87zUlZwnOnduzWLg5S1MvVSpErhmkCnQNNMINKdCuqJgyI6X7QFjC3HYwApJ8AJPwFYr0M6tsbcuAyLiuQGgnMWU6Hjx91aV6Rbq3CmGY6XCFIBgnNq0H9xWNYLsvFNYxAKn1LhI/wBDlSPMfOsl6nL+Cp+mMWW/ZShds7oDyfJrJPzFajatDkKzI28m1sJPtW7XxR0rUFQCk+g8fX6h0tr+ppUWhHGfE/WkkpZTQmWwAkcT7zTfF24KNJ0aDqdzac+eU+VO6JiEzKQeIIpiCm1+pNVvE7OuDHtiD+z6gWlhjmnOGMjlpVjsXJQE7418dx+NJXqTYUUjogA1/HPrrfyiDHqlj/uFWTEYNWEEEg89arfQRZs3LkftL9xvgo/I1aAwPLvpN7hBelGZdNej5s9ZeAXqyFW3B1DH1pWOMU1PRKzmyMLgbeDpqOPmKtnpCg2bKAetftj5/WpvEbOD8NRqDO4/r509TpBGKtmU3cEgvm1cDvaRIYic6KYOcc8pYGN2mtQm0Nj3LVxbcZ8/7Jk1W6DuKnzEg6jjWhdGsJ1uPxZI9UZYHA5gu/8A0GpX/wAOi1dORx1el0Wcs5HUx1it7C6xA3zG7StI5KdCUVKLb5tlI2nsgYdbNkQWIlyIksxEgmNYkgdwpO8ma5bQ6GVBjxme+pXay5sXZX9wnxksai8UufEMoHtMBHuFEZXv8vycWWPqrvJeyGe3tiX3xFxuputqACEcghQFGsa6Aa11XvZ2LdLaqHumBEqgZd/Anfyrqz8+tjteG3ZrpNFoJoJrqIDTQUE0E0ACTRTQE0Qt30gAeeDUm1mdWYxRjdA4SaaY+8cpJPgBUsYjaZHYwNF0nmaXZwNKYbPbKniae2lzVhJ7lgKsnSnlmyB40a2gFLItCiJs5RS1tKBVpxbWrJscWVpeaTtimu2sRksueJEDz/tNU3pjbElboxX0h7ZuHaFo2yAbYuXJb1VzkWELaHRc0nTcTWbqT1rZvWl5jdOczHdU30l2nc/4hmtPlYkIDAMrOUggggjjBpltmwqX7eUQGs23PiwzH4mPKliTUFYZpKXBdttORtHZtzQ5reGjgD96R/urUcjcl95/prG8Zi5u7O522j/T1ttx8Wcf6a25qloIPdjZVbkvvP0o6hvwr/Ef6aOTXCpNQsN+Efxf2ojM/wCAfxD6UvQ0xEbYdgzLlPMQV4+fMH312JLlHCqZykDVRrGms0pjOyyPwnKfBtB/Nl95pV6kZU+imz7tjDJauWyrAuTqh3uSPajdFS2WPYb+X61JMlNysVLHFUqKn0twVy6cL1dpmFu+j3N2igjXfrpO6pxcTI1Ur5E0+mmePYBHb8KsfcCaQ63spHRB8tzE3pOriQATmBLsd3ESCP71an2itwQraMAJJ3g8l4nXed3xqvej2zOHdj7Vw+4Ko+c0ntVTauHgJJVhu1mAeR1+FE27dCxJaUROMcHHuQZCBiD4KF+Zpr0SwhvYlyxhQpLEb4LDQHgTqPM0haJNy+41hTJ8T/apz0dKR17DiUX3ZifmK1ltB/ZHHH1ZY/WT/f4Lb9vsJ2QSoXSArQO7dQU40oK59SO+i6E0UtQV1eic4HWUUuaGupAEJohaurqACMajdqXNAK6uqWNCJxtqxaVrzZQzQNCdYngKUs9JsKd1z+R/6a6urnnOpNG0MalG2SOH2pZbc8/6W+lSNm6p3H4Gurqtbmc4pDlRS6CurqpGYTFbQt2h2j4AAmapvTPb02iV0ABy+Mbz5xQ11cfiMknNY+mx2YMaUNfXcxq3i2Repe1baTmD6l1iBIncSFrum1u2uMQWf2XU2ym/1SoPta8Tvrq6u6K2s4ZKrQptPsGxPrKwbxS5btXl9zNc99b8wrq6oZUOWAaCK6uqTQOtFLV1dSGIY3D50deYInlyNI4K91ltW5jXx3H4zQ11DQChWKIyTXV1SMSdKjOkvZwmIb/0n+II/OurqEtwb2IboFhowNs/iNw//Iw/KmXTzHvbCogBLCTIE6kgAToNx18K6uqopORjkk44lXyKPhLdzqb12RkkK44ktqsabt/GpPo/jMRYs57dtWtsxJJy7x2SIzA8K6uq5Pb7nNCPqW7/AMf7Hv8A44bjZX3murq6jy4dh+bk/wCz9v8AR//

Autor de best-sellers infanto-juvenis como "A Droga da Obediência" e especialista em letramento e técnicas de leitura, Pedro Bandeira comparou as profissões de professor e médico, em palestra hoje (5) na 17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. A uma plateia cheia de fãs e professores, ele sugeriu que os docentes se atentem às diferenças entre os alunos. 

"Cada aluno é diferente do outro. Você tem que ter a habilidade de cuidar de diferentes", disse ele, que comparou: "Quem precisa mais de médico? É quem está mais doente. Quem precisa mais de você? É o seu pior aluno. O seu bom aluno não precisa de você, ele anda sozinho. Mas se você não cuida do seu mau aluno, ele vai embora". 

O autor deu dicas a professores que querem estimular a leitura, afirmando que alunos que têm mais dificuldades de ler podem ser incentivados, inicialmente, com trechos menores e textos ritmados. Bandeira criticou os professores que cobram que todos os alunos comecem por livros do mesmo tamanho e entendam de forma igual. 

"Não existe isso. É a mesma coisa que o médico receitar o mesmo remédio para todos os pacientes", afirmou ele, que reforçou a necessidade de cuidar dos alunos com dificuldades de aprendizado: "Nossa política sempre foi essa, a de excluir. o mau aluno não interessa, eu expulso da classe. Sempre foi assim. Mas no hospital vou expulsar quem está pior?" 

Outro ponto criticado pelo autor foi a preocupação com as notas. Mais uma vez comparando com o universo da medicina, ele disse que as notas são os exames de laboratório que só interessam ao médico, já que o importante é que o paciente saia curado e que o aluno aprenda. 

"A nota não é importante. A nota é para você, a prova é para você, assim como o exame de laboratório é para o médico", disse ele, que ironizou: "Se você for procurar um emprego, não vão perguntar qual foi foi sua nota de ciências na 3ª série. O que importa é o que você é hoje".



ATENÇÃO SENHORES PAIS: Saiba os perigos da "Ideologia ou Equidade" de Gênero nas escolas


A ideologia de “gênero” prega, em matéria sexual, a “liberdade” e a “igualdade”. A “liberdade”, porém, é entendida como o direito de praticar os atos mais abomináveis. E a “igualdade” é vista como a massificação do ser humano, de modo a nivelar todas as diferenças naturais que existem entre o homem e a mulher

ASSISTAM ESSE VÍDEO É MUITO IMPORTANTE PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA


A origem da ideologia de gênero é marxista. Para Marx, o motor da história é a luta de classes. E a primeira luta ocorre no seio da família. Em seu livro A origem da família, da propriedade privada e do Estado (1884), Engels escreveu:


Em um velho manuscrito não publicado, escrito por Marx e por mim em 1846, encontro as palavras: ‘A primeira divisão de trabalho é aquela entre homem e mulher para a propagação dos filhos’. E hoje posso acrescentar: A primeira oposição de classe que aparece na história coincide com o desenvolvimento do antagonismo entre homem e mulher unidos em matrimônio monogâmico, e a primeira opressão de classe coincide com a do sexo feminino pelo sexo masculino.

A ideologia de gênero pretende, porém, obrigar as crianças a aceitar com naturalidade aquilo que é antinatural. Tal ideologia distingue o sexo, que é um dado biológico, do gênero, que é uma mera construção social. Gêneros, segundo essa doutrina, são papéis atribuídos pela sociedade a cada sexo. Se as meninas brincam de boneca, não é porque tenham vocação natural à maternidade, mas por simples convenção social. Embora só as mulheres possam ficar grávidas e amamentar as crianças e embora o choro do recém-nascido estimule a produção do leite materno, a ideologia de gênero insiste em dizer que a função de cuidar de bebês foi arbitrariamente atribuída às mulheres. E mais: se as mulheres só se casam com homens e os homens só se casam com mulheres, isso não se deve a uma lei da natureza, mas a uma imposição da sociedade (a “heteronormatividade”). O papel (gênero) de mãe e esposa que a sociedade impôs à mulher pode ser “desconstruído” quando ela decide, por exemplo, fazer um aborto ou “casar-se” com outra mulher.

Nem todos compreendem a importância e a extensão do problema. A vitória da ideologia de gênero significaria a permissão de toda perversão sexual (incluindo o incesto e a pedofilia), a incriminação de qualquer oposição ao homossexualismo (crime de “homofobia”), a perda do controle dos pais sobre a educação dos filhos, a extinção da família e a transformação da sociedade em uma massa informe, apta a ser dominada por regimes totalitários.



A farsa política de Jean Wyllys é tal que, dia desses, ele acaba descobrindo que nem é gay. Ou: Não importa o que ele faz de sua genitália, mas o que faz do Estado de Direito



Ah, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) não cansa de não me surpreender. Ele é membro da CPI dos Crimes Cibernéticos e apresentou um requerimento para ouvir, entre outros, o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Revoltados Online. Huuummm… Não por acaso, são dois dos grupos que convocam manifestações em favor do impeachment de Dilma.
Wyllys é um farsante político. Se ele realmente estivesse interessado em saber quem propaga o ódio na Internet, convocaria os sites e blogs sujos, que são fartamente financiados com dinheiro público para difamar políticos de oposição, membros do Judiciário, a imprensa independente, jornalistas que não se ajoelham para tocar flauta para o governo e, claro!, grupos que se opõem ao poder de turno, como o MBL e o Revoltados Online. Sempre lembrando que a Constituição garante o direito à livre organização.
Mas dizer o quê? Eis Jean Wyllys, o ex-Big Brother que era um gay local e decidiu ser um gay em rede nacional quando isso se lhe mostrou útil, não é mesmo? Afinal, posar de vítima, de perseguido, estava valendo uma bolada. E ele acabou levando. Tentou a vida de artista, naufragou e preferiu a de demagogo. Elegeu-se deputado com menos de 13 mil votos e foi reeleito, aí sim, com muitos milhares. Tinha ganhado o picadeiro.
Wyllys está interessado nas fontes de financiamento dos que protestam contra Dilma? Ora, ora… A tática não é nova. É a prática do chavismo para perseguir os adversários. Por que ele não convoca para a CPI quem usa dinheiro da CEF, do Banco do Brasil e da Petrobras para difamar pessoas? Respondo: porque a difamação feita pelos blogs sujos é do interesse de Jean Wyllys e de sua turma. Esse cara, que decidiu ser gay nacional por conveniência, também é psolista por conveniência: no fim das contas, é mais autoritário e rombudo do que qualquer petista mixuruca, embora pose de libertário
Até onde sei, esses movimentos não recorrem ao roubo, à extorsão e achaque para se financiar. A propósito: como ficou, Jean Wyllys, o caso da deputada estadual Janira Rocha (PSOL-RJ), que confessou numa gravação ter desviado dinheiro de sindicato para se eleger? É esse o partido que bate no peito em nome da moralidade?
Mas atenção: não estou aqui a dizer que, se todos são imorais, ninguém pode apontar o dedo contra ninguém. Nada há contra os movimentos que Wyllys quer perseguir. Mas já há uma penca de coisas contra o seu partido. Para mais informações sobre Janira, clique aqui.
Jean Wyllys tem o péssimo hábito de perseguir aqueles que considera desafetos. E usa a causa gay como máscara do seu espírito autoritário. Como diz falar em nome de uma minoria discriminada, acredita, então, que tudo lhe é permitido. Não passa de expressão de um dos microfascismos resultantes da degeneração da esquerda. Se bem que, em Wyllys, até isso é falso. Ele também é esquerdista por conveniência.
Um dia ele vai descobrir que talvez nem seja gay. Vai tomar um baita susto, né? E, meus caros, convenham: tirem desse rapaz o seu estandarte, sobre o quê? Aliás, uma boa medida para saber se o parlamentar presta ou não presta, é ignorar se ele é homem ou mulher, preto ou branco, gay ou hétero, corintiano ou palmeirense… A questão não é saber com o parlamentar usa a sua genitália, mas que uso faz do Estado de Direito.
Fonte: Por Reinaldo Azevedo - Revista Veja

Brasil um país em crise moral, política e religiosa!


Brasil um país em crise moral, política e religiosa!
Os tempos são difíceis no Brasil em vários aspectos (refiro-me a “tempos” porque nossos problemas nacionais emendam décadas e enlaçam gerações); existe a crônica e sistêmica dificuldade da corrupção política derivada de uma outra desvirtuação moral que também emana de mais uma adulteração imaterial (espiritual) – sim, e nesta última a constatação de que a alma do “povo brasileiro” está doente! Ficamos enfermos pois bebemos dos cálices das mentiras variadas e nos alimentaram dos banquetes de enganos e trapaças – por isso que o brasileiro é de alguma forma “corrupto”; nosso espírito geme no que parece um beco escuro e sem saída e nossa vida se esvai em meio a tanta desgraça social.
A última esperança é a “igreja de Jesus”, pois para esta as portas do inferno não prevalecerão; para ela a mentira não triunfa e o pecado em qualquer estágio e meio não é tolerado. Estamos numa “crise de verdade” e num cenário de inverdades onde se mente do “púlpito” ao parlamento; da polícia ao judiciário e da liderança comunitária a Presidência da República. É uma crise moral onde a retidão se extingue frente a intentos de ganância e poder onde tudo vale e se justifica. É uma crise de valores onde o relativo não permite convergirmos em quase nenhum acordo – todo mundo tem a sua verdade e sua isolada posição – e numa sociedade em que ninguém se entende a própria se destrói.
Também estamos em meio a uma crise de respeito e civilidade, há uma guerra entre “cristãos” (com destaque para alas evangélicas) e “gays” neste país, onde os primeiros através de alguns de seus líderes pelo discurso da defesa da família e dos bons costumes formam um cinturão de apelo político e usam do canhão das mídias evangélicas para mobilizarem o segmento a pressionarem os legisladores na aprovação de leis mais “teocráticas”; incitam a promoção de boicotes comerciais a empresas que “apoiam” o homossexualismo, fomentam discussões e desferem acusações ao ativismo gay. Essa “causa evangélica” deixa de ser cristã quando instiga ódio e arranca fobias interiorizadas em mentes fundamentadas na extrema e única opção de condenar pessoasO brasileiro têm liberdade se quiser ser gay ou lésbica e ponto. O cristão também tem o direito de continuar pregando o evangelho sem ofender as pessoas – apenas repetindo o que as Escrituras ensinam. Vale lembrar que a Palavra de Deus enquanto o indivíduo está vivo só condena o comportamento dele e não o próprio, de outra forma Deus jamais o chamaria ao arrependimento – não haveria sentido para tal.
vangelho no sentido vernacular são boas novas de salvação – é isso que a igreja evangélica precisa se ocupar em fazer – quem convence é o Espírito Santo! Se nós temos a verdade e se o ativismo gay quer propor e impor inversões de papéis sociais através de um novo conceito de sexo e família – nosso comportamento precisa basear-se numa apologia fidedigna à Palavra de Deus em todos os sentidos – inclusive naquela de amar o próximo (gays, lésbicas, bissexuais e travestis); se quisermos dialogar com essa sociedade não evangélica onde não impera quase nada de valores bíblicos; teremos de ouvi-la, respeitá-la em seu direito de expressão e para os mais radicais de nosso meio o apelo não é menos radical – você terá que dar a face mesmo àqueles que aprovam demonstrações como a do transsexual que aludiu a Jesus crucificado sobre um trio elétrico em plena parada gay.
Voltando ao campo político e estendendo uma ponte de reflexão ao religioso, eu acredito que a presença de representantes cristãos na câmara dos deputados é necessária, como também representantes de outros segmentos sociais. Acredito que através da política é que conseguiremos fazer um país para e de todos, sob a ordem do respeito mútuo – ninguém obrigando ninguém a nada, quer por sentir-se injustiçado por ser minoria ou por achar-se absoluto pelo apoio da maioria. O Brasil não é uma “igreja” e menos uma “parada GLBT” e enquanto os enfrentamentos e xingamentos continuarem, mais distantes do entendimento ficaremos e os caudais generalizados de nossas crises só aumentarão.
"As opiniões ditas pelos colunistas são de inteira e única responsabilidade dos mesmos, as mesmas não representam a opinião do Gospel+ e demais colaboradores."
Profile photo of Silvio Costa

Por 


ATENÇÃO:

Ao entrar no Blog, deixe seu voto na Enquete de avaliação do Vereador mais atuante no primeiro Semestre de 2015. Não se esqueça de votar.  A enquete fica do lado esquerdo do seu Monitor.  Blog Se Liga na Informação!!!


Veja a Crônica da Semana: "O que está acontecendo com Inhambupe"


Bom, Ok! Não vai ter festa no São João, isso é fato. Segundo a nota que nos foi dada, a UPB orientou para que fossem tomadas rigorosas contenções nas despesas dos municípios Baianos devido a crise financeira, até aí tudo bem! Vamos cortar a festa de São João, pois o município vem enfrentando muitas dificuldades e problemas, os quais devem ter prioridade. Mas aí é onde eu me pergunto, essa verba está indo para onde? Porque até onde constam muitas escolas municipais estão sem merenda e convenhamos que muitos professores merecem passar por uma reciclagem, pois não estão preparados para exercer tal função. A saúde continua na mesma precariedade (e eu lembro muito bem que foram apresentadas "13 motivos para votar nos 13", e um desses era uma melhora enorme na saúde, dentre essas melhoras, estava a construção de uma maternidade e de um centro de imagem, foi cumprido? Literalmente, NÃO!). E a segurança? Toda semana tem um homicídio, ninguém se sente mais a vontade pra ficar na rua até tarde, assaltos acontecem sempre em todo canto. A obra que foi começada na Cardosa está parada até hoje. Concurso? Quase 10 anos que foi feito o último. É vergonhoso ter que falar que tive que sair da minha cidade pra começar a trabalhar. Pelo amor de Deus pessoas, acordem! Aos que dizem que querem mais, CRESÇAM, pois essa cidade também é de vocês. As pessoas são livres para votar em quem quiser, e ninguém tem o poder de prever o futuro (pelo menos eu não tenho). E as pessoas que votaram no atual prefeito não precisam se calar porque ajudaram o mesmo a ser eleito não. Votei SIM! E estou aqui para cobrar o melhor para o meu Município, pois meu dever como cidadã é cobrar. Infelizmente, algumas pessoas se contentam com muito pouco, gente os membros do governo municipal não está aqui para prestar favor não. Fez!? Ótimo! Que continue fazendo. É OBRIGAÇÃO do governo cumprir no mínimo com as necessidades básicas do município, e nem isso estamos vendo. Eu cumpro com os meus deveres, trabalho para pagar as minhas contas e os meus impostos (que por sinal são absurdamente altos). Portanto Sr. Prefeito e todos os demais membros que compõem o governo da nossa cidade, cumpram também com as suas obrigações, tenham mais respeito com os cidadãos Inhambupenses. Aqui ninguém é idiota para ser tratado como tal!

Por Jamille Dias / Blog Se Liga na Informação



ATENÇÃO:
Ao entrar no Blog, deixe seu voto na Enquete de avaliação da Secretária de Educação de Inhambupe a frente da Pasta. Não se esqueça de votar.  A enquete fica do lado esquerdo do seu Monitor.  Blog Se Liga na Informação!!!



Blog Se Liga na Informação - Aqui você fica bem Informado!!! 

Tudo indica que só neste país é que o crime compensa, Por Aldo Sampaio


Por Aldo Sampaio

Em todo período eleitoral são jogadas arapucas e armadilhas para iludir e golpear em proveito próprio os menos esclarecidos e os mais necessitados, como fez o governo atual, utilizando-se do Bolsa Família para mentir e iludir a consciência de muitos que se tornaram presas fáceis em suas mãos.

Esse comportamento que acorrenta e encabresta as pessoas fez com que o Brasil se tornasse um exemplo de silêncio e impunidade frente a necessidade de se punir merecidamente quem tanto infelicita a nossa pátria.

O escândalo da Petrobrás por exemplo serviu tão somente para trazer à luz os inúmeros crimes que esses algozes políticos tem cometido contra o povo.

E foi inspirado nesta triste doutrina, que o Congresso Nacional com muitos parlamentares e poucos projetos relevantes, aos invés de ser uma trincheira em defesa da sociedade se constitui dos seus principais líderes no maior escândalo de corrupção jamais visto no mundo.

Quem hoje neste país se sente representado por um Congresso que tem duas caras?

Em uma a imagem de representante do povo. A outra representa a condição serviu dos donos do poder e retorna mais deplorável quando se sabe que Eduardo Cunha e Renan Calheiros - presidentes da Câmara e do Senado -, respectivamente, estão cobertos dos pés a cabeça de acusações que abalam evidentemente o decoro parlamentar.

Tudo indica que só neste país é que o crime compensa porque conta com as brechas da Lei como a delação premiada que permite a um criminoso a liberdade ou prisão domiciliar pelo fato de denunciar (trair) os próprios comparsas ou companheiros de falcatruas.

Portanto, se o Brasil ainda se der ao luxo de manter impunes esses cínicos e malignos que tem as mãos imundas, crimes como os cometidos contra a Petrobrás jamais serão esclarecidos porque serão sempre anistiados.

É preciso punição severa contra esses crimes imperdoáveis. É preciso punir aqueles que se utilizam de recursos públicos ou privados para que não se continue a deformar a sociedade. O povo brasileiro exige rigor nas apurações contra esses malfeitores, caso contrário, temos certeza que as futuras gerações jamais saberão o que é honestidade.

Por Aldo Sampaio

Veja a Nossa Crônica Semanal - A PRESSA É A MAIOR INIMIGA DA PERFEIÇÃO

Informando verdadeiramente à população inhambupense, sinto-me no dever e obrigação de expor alguns itens prepostos e dispostos sobre o referido programa Minha Casa Minha Vida.

Casa do Programa  do Governo Federal - Minha Casa Minha Vida


Recursos FAR é um programa do Governo Federal, gerido pelo Ministério das Cidades e operacionalizado pela CAIXA, que consiste em aquisição de terreno e construção ou requalificação de imóveis contratados que depois de concluídos são alienados às famílias que possuem renda familiar mensal de até R$ 1.600,00. Quando houver manifestação de doação de terrenos no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida por parte do poder público, deve ocorrer a referida doação ao FAR – Fundo de Arrendamento Residencial, o qual promove a construção de unidades habitacionais destinadas ao público alvo do PMCMV. Para a eleição da empresa construtora deve haver um processo formal de escolha, observado os princípios de legalidade, finalidade, razoabilidade, moralidade administrativa, interesse público e eficiência, o qual poderá ser realizado pelo Poder Público ou pela caixa. E FINALMENTE. As famílias a serem beneficiadas pelo Programa são indicadas e selecionadas pelo município ou Governo do Estado/Distrito Federal. Pergunto então< qual pobre será Beneficiado com esse programa aqui em Inhambupe? Quais critérios outros senão os da financiadora que é a caixa econômica serão adotados pela prefeitura local? Quem serão os escolhidos apadrinhados para serem os futuros proprietários dessas casas? Quem serão os donos das firmas fantasmas que construirão essas citadas casas? E além mais, quem acredita que mesmo serão instalados os procedimentos essenciais urbanos preventivos de saúde como rege a conclusão desse projeto? ....chega de farsas enganosas senhores desprovidos do que é mesmo deus e seu filho mestre dos mestres Jesus Cristo....amém amém amém

Francisco Gileno - Cronista  e observador político
Não é assim que é proferido pelo dito popular? Se eles os vereadores Jeovan Vieira, Marcos Martins e Zé de dite tivessem mesmo um por cento da sabedoria de Salomão, poderiam em premissa primeira abraçar como justificativa primordial no sentido de contestar juridicamente a atitude atropeladora e oportunista do presidente da câmara, suas ausências por motivos de terem ido a Brasília com a finalidade de buscarem recursos para projetos a serem implantados em benefício do município como assim querem que transpareça, quando ocorreu tal aberração.... E com isso se fortaleceriam em mais credibilidade com a população, e que na verdade somente demonstram inércia em providências à serem tomadas quanto à mais uma aberração tal essa etc etc.....agora seria...digo seria pois sei que o vereador marcos Martins que ameaçou impetrar um mandato de segurança contra o presidente da câmara meses atrás não isso fará certamente ..vocês inhambupenses cidadãos do bem acreditam mesmo que esses malandros vampiros querem mesmo proporcionar melhores condições de moradia para os pobres de Inhambupe, com essa lorota codificada de minha casa minha vida? Eles na verdade estão tramando receberem a volumosa grana que vem de Dilma, que por ser o ano eleitoral obviamente injetará dinheiro à revelia, principalmente onde existem gestões petistas para tal, e assim construírem aqui eles nossas mansões nossas vidas.....entenderam não? Por isso a pressa, pois sabem sendo aqui a gestão petista, que estarão com a grana mais rápido em suas contas bancárias. E o superfaturamento que existirá sobre os valores a serem recebidos para a construção dessas referidas casas? Quem serão os apadrinhados com suas firmas fantasmas que irão construi-las? Ademais vale salientar como memória recente em lembrança, ter essa gestão impiedosa transferido o dissabor para os mais humildes cidadãos inhambupenses, quando deixou-lhes de presente o alto valor cobrado pela embasa nas taxas do fornecimento da água, responsabilidade essa da prefeitura conforme acordo firmado num prazo de cinco anos em permuta de valores onerados, esses dispensando impostos à serem pagos pela embasa...e foram justas dignas e nobres a atitude do Vereador Miguel por ter abraçado essa causa em favor dos desprotegidos.....agora mais uma vez, essa apressada aprovação com a finalidade de beneficiarem em primeira instância a eles mesmos, resguardam-se em pretextos tais< sem finalidades lucrativas conforme explicitam enganosamente documentarmente....estão mesmo preocupados com os pobres, tentem enganar a população que todos estão gostando.....

Projeto de Lei
O ocorrido é caracterizado por esses e mais alguns outros adjetivos quais< aviltamento, antiético, ousado, desrespeitoso, arrogante, ultrajante, humilhante, oportunista ,traidor ,arrogante, impositor, prepotente e sobretudo equivocado por parte do presidente da câmara que manifestou assim em si o caboclo do quero posso e mando ditatorial ao assim comportar-se....oportunamente pergunto?....Juridicamente cabe valerem-se de recursos contestatórios para tal? Existem esses devidos recursos? Claro que existem é somente consultarem os competentes orientadores jurídicos se mesmo lhes interessa tal....simplesmente ter ele Fabrício Mateus notificado em publicação 48 hs regimentalmente não justifica tamanha covardia, isso pois ser sabido que o regimento da câmara continua defasado e obsoleto em alguns aspectos de mando e regra regimental conforme ele próprio o presidente da câmara numa das sessões meses anteriores explicitou...covardia sim o adjetivo central que essa truculenta ação merece ser nominada.......ou então foi tudo combinado mesmo, vamos passear na floresta de concreto encantada de nome Brasília, e deixemos e permitamos que sejam devorados pelos lobos os projetos desse Maquiavel governo.

Ainda referindo-me sobre a prepotência do caboclo de nome quero posso e mando que incorporou no presidente da câmara, foi hilariante a sensação absorvida pelos populares que compareceram na penúltima sessão passada, quando ao tentarem adentrarem-se ao salão principal, terem sido notificados que as vagas para tal tinham sido limitadas, mas que esqueceram de dizer, que o referido salão esta completo de funcionários da prefeitura e simpatizantes petistas, esses todos que por combinação do mentor de tal esdrúxula trama, compareceram duas horas anteriormente.? Assim sendo mole mole no dito popular, explicar para eles mesmos o que todos esses covardes já sabem assim foi aceito esse sujo procedimento pelos vereadores da dita oposição sem maiores questionamentos sobre tal.......assim as esperadas explicações oriundas do secretário de infra estrutura Robert foram convincentes no que tange aos valores exorbitantes quanto ao custo de operações com a limpeza do município, restando-lhe comendas de alguns vereadores que o agraciaram como ser ele cidadão honesto do bem, e o seu auto pedido de que o respeitassem, isso na finalização de sua engolível fala.....oposição? Oposição sou eu sim, que não engulo guela abaixo toda essa nojeira atual política existente em minha terra natal Inhambupe....oposição sou eu que em nome da verdade de cristo mestre dos mestres não comungo com a hipocrisia de ver a imagem de cristo exposta no interior da câmara apenas como simbologia para esses insensíveis, vereadores, Cristo não è somente mera simbologia, è o espelho modelo em qual todos devem olharem-se e enxergarem a correta condução de suas vidas....não matar não furtar não levantar falso testemunho e sobretudo não jurar ostentar seu nome em vão....amém amém amém.....


POR: FRANCISCO GILENO - CRONISTA E OBSERVADOR POLÍTICO

Atenção, essa crônica como outras mais é uma produção independente  as informações nela expressas são de total responsabilidade de seus respectivos cronistas.


ENTREGAR O PODER AO PT NÃO FOI UM ERRO, MAS A QUEDA NUMA ARMADILHA! // Gen Bda Paulo Chagas



Caros amigos
O Partido dos Trabalhadores, após o seu 14º Encontro Nacional, emitiu diretrizes táticas para participar das eleições de 2014, cujo fulcro é a negação da triste realidade em que se transformou o Brasil. 
As diretrizes definem como objetivo central dar continuidade ao “projeto nacional de desenvolvimento sustentável, iniciado pelo ex-presidente Lula e continuado, com avanços, pela presidenta Dilma Rousseff”! Fica a nosso encargo, a partir do estrago que este projeto já causou à Nação, imaginar, se é possível fazê-lo, o quanto falta ainda para a destruição final do país, destruição esta “sustentável”, ou seja, irreversível!
Para eles, Dilma Rousseff tem que ser reeleita e isto será obtido por intermédio do apoio de todas as classes, grupos e movimentos comprometidos com o processo de destruição, seja por ignorância, ganância, incompetência, má formação moral ou simplesmente pelo apego à corrupção e ao dinheiro “arrecadado” pelo fisco e desviado em escusas transações.
Diz a tática petista que tudo será feito para garantir e ampliar a permanência do PT nos governos estaduais e nos legislativos, assegurando a hegemonia do partido nos três poderes e níveis administrativos da República e a “reforma do sistema político-eleitoral”, ou seja, a passagem definitiva ao bolivarianismo e a sua consolidação! 
Para isto quaisquer alianças serão válidas, pois os fins justificam os meios. Não é desafio à nossa imaginação, em face do que é de conhecimento público, presumir que tipos de alianças serão consideradas válidas para os objetivos petistas.
Referindo-se ao segundo mandato de Dilma Rousseff, as diretrizes asseveram que ela é a preferida do eleitorado e que o povo brasileiro deseja que ela “continue mudando o Brasil”. Mas para aonde? Para o fundo do poço mais profundo do pré-sal, onde depositaram os restos da Petrobrás e do orgulho nacional?
Como é possível imaginar que o povo brasileiro esteja querendo continuar neste rumo? É uma aposta na acomodação de quem crê que, para baixo, todo o Santo ajuda! É apostar que povo e massa sejam a mesma coisa. É apostar na eficácia do sistema educacional instituído pelo PT para bestificar a sociedade e transformar o povo em massa de manobra – gado!
Para os corruptos, continuar mudando significa perseverar na cartilha do Foro de São Paulo com a surrada justificativa de superação de uma maldição herdada dos militares, dos conservadores e do neoliberalismo, quando, hoje, o mundo inteiro sabe que a “herança maldita” está no esconjuro testamental do próprio PT! Passa do criador para a criatura e desta para o povo!
Atribuir ao domínio imperial norte-americano, à ditadura do capital financeiro e à lógica do Estado mínimo a debacle da economia nacional e não à desonestidade e à própria incompetência dos gestores petistas é mais do que desfazer da inteligência mínima do povo, mas escarnecer da sociedade como um todo.  
“Quem busca a reeleição não pode apenas apresentar novos programas e falar sobre o futuro. Precisa, igualmente, mostrar o que já fez”, diz ainda a diretriz, mas, nem Dilma nem o PT têm algo de bom para dizer do que já fez, muito menos para apresentar como programa de futuro, apenas contradições e falsas propostas, tais como:  obter mais espaço nas instituições, isto é mais aparelhamento, mais sanguessugas, mais incompetentes em lugares chave – vide Petrobrás-; “democratizar” o Estado, “inverter prioridades”, estabelecer uma “contra-hegemonia ao capitalismo”, isto é, desincentivo ao investimento, à criatividade e ao progresso pessoal e coletivo, menos PIB, mais impostos; e construir um “projeto de socialismo radicalmente democrático” – vide os modelos venezuelano e cubano!
A Diretriz conclui a orientação com a seguinte pérola da hipocrisia: “continuar mudando o Brasil, fazendo cada vez mais um país rico e desenvolvido, sem miséria e com democracia política, econômica e social”. 
Olhando para trás e para o presente, podemos dizer que entregar o poder ao PT não foi um erro de uma parcela do eleitorado, mas a queda numa armadilha, num engodo, numa ilusão, numa mentira, numa arapuca montada por falsários para aprisionar e usufruir das ilusões dos mais ingênuos e das eternas vítimas da falta de escrúpulos dos políticos. 
Os brasileiros não cometeram um erro ao eleger Lula e Dilma, foram ludibriados! Reelegê-la, isto sim, será mais do que um erro, mas uma burrice imperdoável!
Cair, mais uma vez, na trampa articulada nas diretrizes emanadas do 14º Encontro Nacional do PT é o mesmo que abrir mão da liberdade; da igualdade de oportunidades; da dignidade pessoal; dos valores cristãos, da família e do mérito; do desenvolvimento; do crescimento econômico; da manutenção e da ampliação do patrimônio nacional; da soberania; da segurança e da saúde públicas; da educação de qualidade, enfim, do futuro da Nação. 
A permanência do PT no poder servirá, principalmente, para jogar uma pá de cal sobre a evolução do país e para continuar a encher os bolsos dos corruptos e a contribuir para o desenvolvimento de outros países, como Cuba, Congo-Brazzaville, Tanzânia, Etiópia, Zâmbia, Senegal, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Gabão, República da Guiné, Mauritânia, São Tomé e Príncipe, Sudão e Guiné Bissau, beneficiários de investimentos e perdões de dívidas!
Deixar triunfar a tática petista é destruir a democracia representativa, substituindo-a por mecanismos de controle das instituições políticas e sociais albergados na chamada “democracia direta” cujas consequências para a liberdade podem ser apreciadas pelas notícias vindas da progressista e ensanguentada República Bolivariana da Venezuela.
Gen Bda Paulo Chagas


POSSIVEL POLARIZAÇÃO NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS


Isolado, PT do ‘volta Lula’ ameaça apoiar Campos

PRÉ- CANDIDATO A PRESIDENTE EDUARDO CAMPOS PSB
Com a vitória do líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), para suceder o enrolado André Vargas (PR) na vice-presidência da Câmara, deputados do PT defensores do movimento “volta, Lula” ameaçam apoiar Eduardo Campos (PSB-PE) em suas bases eleitorais, contra a reeleição da presidenta Dilma. O grupo acusa Dilma de tentar isolá-los e o ex-presidente Lula, de “abandonar os companheiros”.

Espelho do PT

O senador Jarbas Vasconcelos (PE) também recruta dissidentes do PMDB, principal aliado de Dilma, para apoiar Eduardo Campos.
OBSERVADOR POLÍTICO - Francisco Gileno
Se mesmo essas tendências se confirmarem, Dilma casa vez mais estará complicada pelo seu vindouro enfraquecimento....em política tudo é possível....por enquanto para mim são essas apenas as primeiras especulações.......Eduardo Campos e LULISTAS já pensou? um pt renovado moderno....não se esqueça que Eduardo meses atrás era governo assim como Marina na era Lula....isso no momento chama-se de possível polarização à vista nessas eleições......três candidatos, e todos com possibilidade de vencerem...e sendo mesmo assim, no segundo turno após quem apoia quem dos dois que pontuaram mais eleitores, já se teria uma ideia clara de quem será ou seria mesmo o vencedor.......Marina está pegando pesado com Aécio



 Aécio responde declarações de Marina, que volta a criticar discurso político Ex-ministra disse que tucano tem "cheiro de derrota", que afirmou ser especialista em derrotar o PT Jornal do Brasil Publicidade Em entrevista à Folha de São Paulo publicada nesta quinta-feira (8), a ex-ministra Marina Silva declarou que o PSDB de Aécio Neves(PSDB-MG), pré-candidato à presidência, já entrou na disputa com o "cheiro da derrota" no segundo turno. Para ela, Eduardo Campos (PSB-PE), candidato do qual ela é vice, é, “sem dúvida”, mais competitivo do que Aécio. Em resposta, Aécio declarou que não vai cair na armadilha do PT, cujo objetivo seria “dividir as oposições”. Marina voltou a criticar na tarde desta quinta-feira (8) o discurso que vem sendo travado para as eleições, sem reconhecer o legado dos partidos concorrentes e forçando semelhanças entre candidatos, que possuiriam identidades e propostas próprias. O candidato tucano tentou aproximação de Campos durante evento na Bahia, na semana passada. Marina reforça críticas a Aécio, que responde que não vai cair em suposta armadilha do PT de "dividir as oposições" Marina reforça críticas a Aécio, que responde que não vai cair em suposta armadilha do PT de "dividir as oposições" "Nós vamos dialogar com os dois legados. O legado do PT, o legado do PSDB, e não temos medo de aceitar isso. O grande atraso nesse processo todo é que as forças acham que vão começar tudo do zero, o tempo todo, sem reconhecer que tivemos conquistas, que as conquistas não são mais dos partidos, elas são da sociedade, que a gente precisa ter uma nova agenda e em cima dessa agenda a gente poder dialogar para ter uma base mínima de sustentação para o que é estratégico. É estratégico o investimento para infraestrutura. É estratégico recuperar credibilidade para que se volte a investir no Brasil, para que se possa chamar a atenção dos grandes investidores para os grandes projetos que nós precisamos realizar. Isso é que é importante", ressaltou Marina.

Observador Político e Cronista -Francisco Gileno


Blog Se Liga na Informação - Aqui você fica bem Informado!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário