Se Liga News



28/11/2018

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL: VOCÊ PODE FAZER O BEM COM BOAS MOTIVAÇÕES!

Texto Básico:   Efésios 2.10 – NVI
“Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos.” (Ef 2.10 – NVI).
Até o cristão que não lê a Bíblia frequentemente sabe que deve ter um relacionamento com o próximo num nível fora do comum, num nível cristão! Fazer o bem a quem nos faz mal ou nos faz o mal; falar algo positivo sobre quem busca (deliberadamente) o nosso prejuízo e fazer o bem a este alguém. Afinal, Jesus disse que a nossa luz deve brilhar diante das pessoas, através das nossas boas obras, de modo que as pessoas, ao verem nossos atos de bondade reconheçam a grandeza de Deus! (Mt 5.16).

1 – PORQUE VOCÊ FOI REGENERADO PARA ISSO 
O fruto do Espírito é... bondade... (Gl 5.22). A bondade é o amor que doa1. A palavra grega traduzida por bondade2 transmite a ideia de uma bondade mais ativa, de uma generosidade em ação, praticada a partir de uma boa motivação, de um bom caráter. E que, por causa da motivação e do caráter, pode ser uma bondade que reprova o mal, que corrige o erro, que disciplina alguém.
O pastor presbiteriano Hernandes Dias Lopes, em seu comentário à Epístola aos Gálatas, fazendo uso de outro comentarista, diz que “Jesus mostrou bondade (agathosune) quando purificou o templo e
expulsou os que o transformaram em um mercado, mas manifestou benignidade (crestotes) quando foi amável com a mulher pecadora que lhe ungiu os pés3”.
Nós fomos recriados em Cristo Jesus. Nós fomos regenerados para fazer o bem. Não fazemos o bem para impressionar a Deus e Ele nos manter salvos. Fazemos o bem porque fomos programados espiritualmente para isso. A partir do momento em que Deus nos salvou do poder, da presença e da condenação do pecado, Ele esculpiu em nós uma nova humanidade.
E o que isso tem a ver com bondade?
Ora, um cristão de verdade deve fazer o que é bom. Deve ajudar as pessoas!
Por que devemos ajudar alguém?
“Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus” (Ef 2.10a). Se você é um cristão de verdade, você é de Deus! A salvação é um presente de Deus, que recebemos somente pela fé em Jesus, quando nos entregamos totalmente a Ele, aceitando-o como Salvador da nossa alma e Senhor da nossa vida.
O salvo está unido a Cristo e foi transformado por Ele. O que resulta em um novo modo de viver, com a salvação garantida, com um coração perdoado, perdoador e arrependido, com o auxílio dos irmãos na caminhada cristã. A nossa salvação não é algo isolado. Somos dEle! Somos sua obra prima, seu poema. Estávamos mortos (morto não se salva!) e Ele nos deu sua vida. Ele nos refez. Ele nos recriou.
Ele nos restaurou. Ele nos salvou.
Somos dEle! Você é dEle! Por isso, se nós somos cristãos de verdade, devemos viver como um novo desenho da humanidade.

2 – POR AMOR A DEUS E AO PRÓXIMO!

Devemos ajudar alguém, porque Deus nos recriou “para fazermos boas obras” (Ef 2.10b). Se você é um cristão de verdade, você foi regenerado para fazer algo bom a alguém! Já que fomos salvos pelo favor divino, não havendo nada que pudéssemos fazer para que fôssemos salvos, nós podemos viver do jeito que bem quisermos? De modo nenhum! Uma nova natureza requer um novo modo de pensar, de sentir e de agir.
O discípulo de Cristo reconhece a sua soberania em todas as áreas da sua vida. Cristo não manda apenas na nossa vida religiosa, mas em nós! Quem não nega a si mesmo e não toma a sua cruz não é um discípulo verdadeiro. Quem não é um discípulo verdadeiro, não é um cristão autêntico. Não fomos salvos para vivermos uma vida cristã passiva, infrutífera, inerte.
O fato de não podermos nos salvar, não significa que não possamos fazer algo que evidencie nossa nova natureza. Fomos recriados em Cristo. Fomos regenerados para o bem. Se somos cristãos de verdade, precisamos fazer o que é correto. Mesmo que fazer o que é certo não dê certo!
Se você é um cristão de verdade, você foi planejado para cuidar de gente, atendendo necessidades, praticando boas obras, “as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos.” (Ef 2.10c). Conforme seu propósito, em algum tempo (ou além do tempo), Ele nos refez para que praticássemos boas obras, ao vivermos nossa nova vida. Andávamos mortos em nossos pecados.
Hoje, nós que fomos salvos, vivemos em boas obras. Éramos escravos do diabo. Hoje, somos filhos de Deus. De mortos a ressuscitados.
De degenerados a regenerados. De perdidos a santos. E isso não fica apenas na teoria ou no cérebro, mas marca a nossa vida!
Somos cidadãos de dois mundos. Devemos nos submeter ao Reino de Deus, mas precisamos nos submeter ao Estado, também.
Obedecer às leis do nosso país é um dever, mas, a obediência a Deus está em primeiro lugar. A questão é: somos éticos o suficiente quanto à nossa vida em sociedade e somos crentes o suficiente para obedecer a Deus quando isso parecer errado na vida social? Influenciar nossos familiares é algo indiscutível. Todos nós influenciamos as pessoas e somos influenciados por elas. O desafio é 

ser um cristão autêntico, que contagia a própria família e a sociedade com palavras e obras, no poder 
do Espírito.

3 – TRANSFORMANDO-SE DIARIAMENTE

A bondade é um amor dedicado a servir ao próximo, sinônimo de fazer coisas boas.
É natural os pais dizerem para as crianças serem boazinhas. Não precisam dizer para que sejam más.
Isso é normal para o homem caído. Entretanto, para o regenerado, é o fruto do Espírito que se manifesta em nós, reproduzindo as qualidades de Cristo, fazendo com que a sua bondade flua em nós, edificando os outros.
Segundo Rick Warren4, ao contrário da boa aparência, de se sentir bem e de ter posses, uma vida cheia de bondade é verdadeiramente uma vida boa. E como seria essa vida boa, essa vida cheia de bondade?
Uma vida de bondade pressupõe a consciência de que não somos naturalmente bons (Mc 10.18).
Enquanto fruto do Espírito, a bondade que tratamos aqui é gerada por Deus em nós. É o resultado de
andar no Espírito (Gl 5.16). Uma caminhada, através da qual vamos apreendendo e aprendendo mais e mais da bondade que foi manifesta pela ação sobrenatural de Deus a nós (Tt 3.4).
Vale relembrar que o fruto é do Espírito, mas o terreno é o nosso próprio ser. Enquanto terreno, precisamos favorecer o crescimento deste fruto, através dos hábitos espirituais, como a leitura bíblica.
Deus tem muita coisa para dizer para você e isso pode ser descoberto pela leitura da Bíblia. Caso você nunca tenha lido a Bíblia, que, a partir de hoje, comece lendo um capítulo por dia. Ou, pelo menos, um capítulo de um dos evangelhos. Não vai demorar mais que dez minutos e vai fazer diferença na sua vida. Tente marcar os versículos que tenham tocado no seu coração e compartilhe com algum irmão. O que for difícil de entender, procure algum irmão mais experiente para explicar.
Assim como precisamos ler a Bíblia, temos que absorver seus ensinos, a fim de blindar nossa mente do que nos afasta da saúde espiritual e do crescimento do fruto do Espírito em nós. Segundo Romanos 12.2, se nossa mente for renovada, nossa vida pode ser transformada.
E isso não é responsabilidade de Deus. É nossa! (transformai-vos).
Por isso, não seja passivo quanto à escolha do seu referencial (não vos conformeis – não se amoldem ao padrão) porque a cosmovisão do mundo não é um padrão recomendado por Deus. E nós podemos mudar nossa forma de pensar a nosso respeito, a respeito dos outros e a respeito das circunstâncias “pela renovação do nosso entendimento, para que sejamos capazes de experimentar qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Tenha como modelo as pessoas que desejam e fazem o bem (3Jo 11) e aproxime-se delas (Hb 10.24,25).

CONCLUSÃO
É importante perceber que a vida cristã é uma jornada, um processo.
Não nascemos prontos. Também não renascemos prontos! Assim como crescemos naturalmente, precisamos crescer espiritualmente.
Assim como amadurecemos naturalmente, precisamos amadurecer espiritualmente. Um passo de cada vez, um degrau de cada vez. Logo, logo, chegaremos lá!

PARA PENSAR E AGIR
O que pode ser chamado de bondade? Que bondade você vai fazer hoje?
A Igreja pode viver isso? Cite um exemplo do que a Igreja pode fazer?
Todas as coisas boas que você faz, são feitas com boas intenções?

1 - POHL, Adolf. Carta aos Gálatas: comentário esperança. Trad. Werner Fuchs. 1. ed. Curitiba: Editora Evangélica
Esperança, 1999, p. 187.
2 - Gr. Agathosune.

3 - TRENCH apud LOPES, Hernandes Dias. 2017. p. 250.
4 - WARREN, Rick. Poder para ser vitorioso: 12 lições para obter uma vida próspera com Deus. Trad. Yolanda M. Krievin. São Paulo: Editora Vida, 2001, pp. 120-122.

Contatos Pr Marcos André: palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NO ANÚNCIO ABAIXO! 

  • Comentários no Blogger
  • Comentários no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Item Reviewed: ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL: VOCÊ PODE FAZER O BEM COM BOAS MOTIVAÇÕES! Rating: 5 Reviewed By: Oedimar Oliveira