É possível disciplinar os filhos com amor? - Se Liga na Informação



É possível disciplinar os filhos com amor?

Compartilhar isso
Ao contrário do que se imagina, a disciplina é um ato de amor. Você sabia que o próprio Deus concorda com esta opinião? Em Apocalipse 3:19 Ele diz: “Eu repreendo e castigo a todos quanto amo”. Muitos pensam que a ausência de disciplina é igual a amar, deixando as crianças fazerem o que querem como bem entenderem. Como resultado, encontramos pais desesperados com crianças agressivas, e que não saberão lidar com as situações da vida no futuro.
“Negligenciar a obra de disciplinar e educar, a ponto de ser fortalecida uma disposição perversa, é causar às crianças um mal muito sério: pois estas crescem egoístas, exigentes e nada amáveis. Não podem apreciar sua própria companhia mais do que os outros; portanto, sempre estarão cheias de descontentamento.” Orientação da Criança, p. 161, 230.
A Bíblia Sagrada é uma super aliada na disciplina das crianças. Seus inúmeros conselhos podem ajudar bastante nessa tarefa tão importante. Neste artigo vamos nos inspirar nos conselhos da Bíblia para aprender a disciplinar com amor.
 O que é preciso para colocar disciplina no lar?



O primeiro ponto é a paciência e o autocontrole.  Em Efésios 6:4 diz, “E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor”. Lembre-se que a disciplina não é um ato de ira contra seu filho. Se estiver irritado com algo que seu filho fez , é preciso autocontrole e uma dose de paciência.
Em segundo lugar, o adulto deve sempre cumprir suas promessas. Mateus 5:37  aconselha, “seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna”. Se você prometeu punir seu filho, faça-o. Quando não o faz, ensina a impunidade. Se prometer recompensá-lo, cumpra-o também, para que não perca o valor de suas palavras frente aos seus filhos.
Terceiro, a melhor disciplina não usa a força. Provérbios 29:15 diz que, “a vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe.”.  A vara na Bíblia é um instrumento de medição (de juízo). Os pais devem medir as ações de seus filhos e fazer eles verem onde erraram e o que precisam fazer para mudar. A melhor disciplina não é a que usa a força para não se fazer algo.
Quarto e último ponto, a disciplina é um ato de amor. É claro que não nos alegramos em disciplinar, mas se fielmente prosseguirmos, ela produzirá frutos. Hebreus 12:11 nos dá essa certeza, “e, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela”. Lembre-se sempre que a disciplina é um ato de amor.

Mostre Deus ao seu filho(a) 


A Bíblia orienta que cada pai deve ensinar à criança a Palavra de Deus diariamente. Em Deuteronômio 6:7 está escrito, “e as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te”. Tais lições jamais serão esquecidas.
É um dever dos pais preparar os filhos para a vida eterna, para isso é preciso ensinar o caminho correto desde cedo. De acordo com Provérbios 22:6 a educação inicial é muito importante para a vida adulta, “educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele”. As lições de disciplina, respeito, autoridade e reverência devem ser apresentadas bem cedo à criança. Não devem ser negligenciadas.
“O caráter formado nesta vida determinará o destino futuro… A cada dia há novas batalhas a combater, e vitórias novas a serem obtidas. Diariamente deve a alma dilatar-se, pleiteando fervorosamente com Deus pelas poderosas vitórias da cruz. Os pais não devem negligenciar de sua parte nenhum dever para beneficiar seus filhos. Devem educá-los de tal maneira, que venham a ser uma bênção para a sociedade aqui, e possam colher a recompensa da vida eterna no futuro.” Conselhos sobre Educação, p. 43.
Filhos são jóias preciosas que precisam ser lapidadas com cuidado e amor. Portanto, discipline-os com sabedoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário