Escola Bíblica Dominical: Os artesãos do Tabernáculo - Se Liga na Informação



Escola Bíblica Dominical: Os artesãos do Tabernáculo

Compartilhar isso
TEXTO ÁUREO 
“Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer” (1Co 12.11). 

VERDADE PRÁTICA 
O Criador dotou cada homem de talentos individuais para a sua honra e glória. 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE 

Êxodo 31.1-11. 
1 — Depois, falou o SENHOR a Moisés, dizendo: 
2 — Eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, 
3 — e o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência em todo artifício, 
4 — para inventar invenções, e trabalhar em ouro, e em prata, e em cobre, 
5 — e em lavramento de pedras para engastar, e em artifício de madeira, para trabalhar em todo lavor. 
6 — E eis que eu tenho posto com ele a Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, e tenho dado sabedoria ao coração de todo aquele que é sábio de coração, para que façam tudo o que te tenho ordenado, 
7 — a saber, a tenda da congregação, e a arca do Testemunho, e o propiciatório que estará sobre ela, e todos os móveis da tenda; 
8 — e a mesa com os seus utensílios, e o castiçal puro com todos os seus utensílios, e o altar do incenso; 
9 — e o altar do holocausto com todos os seus utensílios e a pia com a sua base; 
10 — e as vestes do ministério, e as vestes santas de Arão, o sacerdote, e as vestes de seus filhos, para administrarem o sacerdócio; 
11 — e o azeite da unção e o incenso aromático para o santuário; farão conforme tudo que te tenho mandado. 

HINOS SUGERIDOS 
134, 290 e 305 da Harpa Cristã. 

INTERAGINDO COM O PROFESSOR 
Para iniciar a lição desta semana, faça uma pequena recapitulação da lição passada. Cinco minutos são suficientes. Rememore sobre a importância do Tabernáculo para Israel e a relação dessa imagem para a Igreja hoje. Lembre que, tal qual o Tabernáculo, a Igreja é um projeto de Deus no mundo. 

É importante fazer essa ligação com a lição anterior, pois o aluno deve ter bem claro na mente a concatenação das lições ao longo do trimestre. Assim, você poderá iniciar a reflexão sobre a importância dos artesãos para construir o Tabernáculo. Ora, o Tabernáculo era um projeto divino e Deus precisava de pessoas habilidosas para construí-lo. Por isso, Ele separou essas pessoas e as usou de maneira graciosa. 

COMENTÁRIO 

INTRODUÇÃO 
Nesta lição, veremos que Deus chama pessoas especiais para realizar obras especiais. Estudaremos a respeito da importância de ser cheios do Espírito para realizar uma grande obra. E concluiremos a lição com um chamado à consciência a respeito do uso do talento dado por Deus para a glória dEle. Ora, o Criador concedeu a Moisés instruções e capacitou pessoas para construir o Tabernáculo e executar obras especiais. Não é diferente hoje, pois Ele continua a capacitar os escolhidos para a sua obra e espera que a façamos. 

I. HOMENS ESPECIAIS PARA SERVIÇOS ESPECIAIS (Êx 31.1,2,6) 

1. Bezalel e Aoliabe, chamados por Deus (Êx 31.2,6).
Na lição passada, vimos que o Tabernáculo devia ser construído, bem como suas peças habilidosamente talhadas. Para executar essa obra, Deus chamou Bezalel e Aoliabe. O primeiro era da Tribo de Judá; o segundo, da Tribo de Dã (Êx 31.2,6). Ambos foram capacitados pelo Espírito de Deus a fim de trabalharem em toda sorte de obra em ouro, prata, bronze e madeira. 

2. A prerrogativa de Deus (Êx 31.1,2).
O texto bíblico de nossa lição mostra que Deus chama a quem Ele quer para executar sua obra. Ele conhece a natureza de cada filho e, de acordo com ela, distribui talentos conforme a capacidade de cada um. Não por acaso, para construir o Tabernáculo, o Criador chamou pessoas inclinadas às artes e às ciências, capacitando-as para potencializar essas habilidades. Essa forma de Deus chamar está registrada ao longo das Escrituras. Pedro foi convocado para exercer seu ministério entre os judeus (Gl 2.8); e Paulo, com os gentios (Rm 11.13). Tratava-se de pessoas estratégicas para fazer obras estratégicas. É assim que Deus age. 

Ao longo da história da Igreja, o Pai Celestial capacitou pessoas e deu-lhes sabedoria para edificarem o Corpo de Cristo. Ele pode falar ao seu coração agora acerca de um chamado. Seja sensível a voz dEle! Deus é quem chama! 

3. A pluralidade do serviço cristão (Rm 12.4-8; 1Co 12.8-10,28).
Muitas são as necessidades da igreja local, tanto de ordem espiritual quanto material (At 6.14). Elas manifestam-se na manutenção da comunhão cristã entre os irmãos, bem como na organização dos elementos funcionais do culto cristão. Para isso, na obra do Senhor, há lugar para diversidades de dons e talentos que envolvam liderança espiritual, musical, ação social e muitas outras esferas que exponham a necessidade da obra. Que você aplique o seu talento na obra de Deus! 


SUBSÍDIO DIDÁTICO-PEDAGÓGICO 
Após fazer a revisão da aula anterior nos primeiros cinco minutos, revele os objetivos e o ponto central da presente aula. Mostre o esboço da aula desta semana: 

(I) Homens especiais para serviços especiais; 

(II) Cheios do espírito, sabedoria, entendimento e ciência; 

(III) Usando os talentos para a glória de Deus. 

Esses passos são importantes porque, diferentemente de nós, os professores, o aluno quase sempre não tem o arcabouço da aula na mente. Você pode aproveitar essa oportunidade para estimular o aluno a ler a lição na semana anterior à ministração da aula. 

O processo do ensino-aprendizagem só acontece quando o professor e o aluno têm a consciência do mesmo objeto de estudo. Diferente disso, não há aprendizado. 


CONHEÇA MAIS 
Acerca de Romanos 12.3-8 
“Antes de examinar os dons individualmente, devemos enfatizar que para cada dom o ponto é o mesmo: Se você tem um dom, use-o. É por isso que a lista de dons é incompleta — de fato, nenhuma lista de dons feita por Paulo é exaustiva […]. Embora a passagem diante de nós dê algumas explicações com no máximo uma frase sobre como esses dons devem ser usados, o propósito primário de Paulo é motivação, não instrução.” Para conhecer mais leia Comentário Bíblico Pentecostal Novo Testamento, CPAD, pp.893,894. 

II. CHEIOS DO ESPÍRITO, SABEDORIA, ENTENDIMENTO E CIÊNCIA (Êx 31.3-5) 

1. Cheios do Espírito para realizar a obra (v.3).
O texto bíblico diz: “o enchi do Espírito de Deus”. Essa afirmativa vai ao encontro do que nós, pentecostais, sempre afirmamos: não há nada que possamos fazer na vida sem a direção e a ação poderosa do Espírito Santo. O texto em destaque declara que toda a criatividade, sabedoria, entendimento e ciência para construir o Tabernáculo e talhar cada peça em ouro, prata, bronze e madeira promanavam do Espírito de Deus. Aqui, há uma verdade maravilhosa para nós: para realizarmos uma obra espiritual, precisamos estar capacitados pelo Espírito Santo. Nessa perspectiva colocamos todas as nossas habilidades aprendidas nos bancos das escolas, das faculdades e da jornada da vida a serviço do Rei Jesus. Assim, Deus nos usará poderosamente! 

Portanto, a simbologia da capacitação espiritual para a construção do Tabernáculo se constitui figura de realidade espiritual do povo de Deus no ministério cristão (At 6.3; Ef 5.18). 

2. Habilidades especiais para obras especiais (vv.4,5).
A Bíblia mostra uma diversidade de dons relacionados ao serviço cristão (Rm 12.3-8; 1Co 12.4-6) — dons esses que foram distribuídos pelo Espírito Santo, segundo o apóstolo Paulo — na mesma perspectiva do processo de escolha de Bezalel e Aoliabe para a construção do Tabernáculo (vv.4,5). 

Na igreja local, muitos trabalhos requerem habilidades especiais. Por exemplo, quem escreve precisa ser habilidoso no ofício da escrita; quem canta precisa ser habilidoso no ofício do canto; quem toca precisa ser habilidoso no ofício instrumental; quem prega precisa ser habilidoso no ofício da interpretação de texto e da retórica. Enfim, as necessidades de habilidades especiais para realizar obras especiais são inúmeras. Por isso que o Espírito Santo capacita pessoas para atividades bem específicas. É verdade que os dons de Deus não dependem de habilidades naturais. No entanto, o Senhor chama pessoas que tenham habilidades especiais para potencializá-las e, assim, executarem serviços complexos na igreja local. 


SUBSÍDIO TEOLÓGICO 
“Cultive a disposição de compartilhar com os outros. Os dons são manifestos quando as pessoas têm a expectativa de ouvir um recado de Deus, quer através das Escrituras, dos cânticos ou de um sussurro suave. Ensine-as a ouvir a voz de Deus. Ofereça aplicações práticas com exemplos pessoais e da vida de outras pessoas. Quando os dirigentes determinam um horário para compartilhar os dons, eles mesmos devem ter uma bênção para contar. Não deixe que ninguém diga, depois de longo período de silêncio: ‘Ninguém ouviu um recado de Deus’. Pelo contrário, devemos dizer: ‘Permaneçamos na presença do Deus que nos inspira reverência, e, se alguém tiver uma bênção para contar, fale’. Chegue, então, a um término positivo, contando aos demais as impressões de Deus sobre você. Como líder, esteja disposto a compartilhar. Seja um exemplo de semelhante expectativa” (HORTON, M. Horton (Ed.). Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. RJ: CPAD, 2018, p.492). 


III. USANDO OS TALENTOS PARA A GLÓRIA DE DEUS 

1. Os talentos (habilidades) de Bezalel e Aoliabe.
Já vimos que Bezalel e Aoliabe eram artesãos altamente capacitados para trabalhar com ouro, prata e cobre, além de outros materiais como madeira. Mas algo devemos destacar: ambos se submeteram à revelação de Deus para executar com maestria as peças dos altares, colunas, cortinas e cores. Assim, revestidos do Espírito de Deus, Bezalel e Aoliabe passaram a ser especialistas para fazer tudo quanto fosse necessário para construir a estrutura do Tabernáculo de maneira esteticamente bela. Eles primeiro submeteram-se! Por isso o que faziam era para a glória de Deus! 

Para fazermos alguma tarefa que glorifique a Deus precisamos ter a consciência profunda de que foi Ele quem nos chamou. Esse é o passo fundamental para que o nosso trabalho glorifique a Deus. Depois, é preciso admitir que, embora você tenha a mais importante capacitação secular, Deus sempre é quem dá a última instrução. Experimente submeter-se a Deus e fazer qualquer tarefa para a glória dEle! 

2. Os talentos revelados na Igreja (Mt 25.14,15).
Embora Mateus 25 seja uma passagem bíblica que trata acerca da volta de Jesus, ela é uma bela ilustração para mostrar o que Deus espera que nós façamos com a nossa vocação. O que Ele exigiu de Bezalel e Aoliabe também está contemplado na Parábola dos Talentos. Nessa parábola a palavra grega talanton, que significa “talento”, ganha destaque. O termo refere-se à moeda de alto valor. Nesse contexto, o homem rico distribuiu vários talentos aos servos de acordo com a capacidade de cada um para negociar. Naturalmente, o homem rico esperava receber retorno dos servos. A mensagem aqui é clara: quando o Senhor voltar, Ele deseja nos encontrar trabalhando de acordo com as habilidades que Ele nos capacitou para o seu reino. Desenvolver os talentos simboliza perseverar na fé e o comprometer-se em colocar a serviço do Corpo de Cristo tudo o que o Senhor nos concedeu. 

Cada crente é dotado de algum talento com o qual poderá trabalhar para o Senhor Jesus e receber a devida recompensa pelo trabalho quando nos encontrarmos no Tribunal de Cristo (2Co 5.10). Não desperdice o talento que Deus lhe deu. Honre ao Senhor com os seus talentos! 

SUBSÍDIO VIDA CRISTà
“Ministros — Labaredas de Fogo 
Os ministros de Deus são ‘labaredas de fogo’. Ele quer que todos os homens e mulheres estejam em chamas. O seu desejo não é apenas que sejamos salvos do pecado, mas que estejamos ardendo em fogo espiritual. O Espírito Santo é dinamite e fogo na alma do crente. Ele deseja que tenhamos o poder do trovão do raio. O Espírito Santo é o raio. Ele atinge os homens com a convicção, mata-os para o mundo e os faz reviver em Cristo. 

Eu coloquei tudo no altar, entreguei ao Senhor tudo pelo que havia esperado e desejado. Então, quando orei, o fogo desceu e Deus me santificou e tornou-me santo. Depois fui para a casa e disse: ‘Tenho outra religião’. Na verdade, não era outra religião. O velho Ismael fora expulso, e a natureza carnal, destruída. Deus encheu-me de amor, fechou a porta e deixou-me naquele estado. E nada podia entrar, senão o amor” (SEYMOUR. Devocional: O Avivamento da Rua Azusa. Série: Clássicos do Movimento Pentecostal. RJ: CPAD, 2003, pp.139,140). 

Que estejamos prontos como instrumentos disponíveis a serem usados na maravilhosa obra de Deus. 

CONCLUSÃO 
No Reino de Deus muitas habilidades poderão ser utilizadas, não somente as de caráter espiritual, mas também as de caráter social, educacional e material. Quantos templos, por exemplo, têm sido construídos por pessoas dotadas de talentos especiais para esse trabalho? A recompensa dos que dão o melhor de suas vidas será dada por Deus aos que forem fiéis em toda boa obra. Esforce-se com esmero e amor! 

PARA REFLETIR 
A respeito de “Os artesãos do Tabernáculo”, responda: 

Quais foram os homens que Deus chamou para a obra do Tabernáculo? 
Para executar essa obra, Deus chamou Bezalel e Aoliabe. 

Quem o Senhor escolheu para o serviço do Tabernáculo? 
Para construir o Tabernáculo, o Criador chamou pessoas inclinadas às artes e às ciências, capacitando-as para potencializar essas habilidades. 

O que os pentecostais sempre afirmaram? 
Não há nada que possamos fazer na vida sem a direção e a ação poderosa do Espírito Santo. 

Cite alguns exemplos de trabalhos que requerem habilidades especiais, conforme a lição. 
Na igreja local muitos trabalhos requerem habilidades especiais. Por exemplo, quem escreve precisa ser habilidoso no ofício da escrita; quem canta precisa ser habilidoso no ofício da música; quem toca precisa ser habilidoso no ofício instrumental; quem prega precisa ser habilidoso no ofício da interpretação de texto e da retórica. 

No Reino de Deus, quais as muitas habilidades que podem ser utilizadas? 
No Reino de Deus muitas habilidades poderão ser utilizadas, não somente as de caráter espiritual, mas também as de caráter social, educacional e material. 

SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO 

Os artesãos do Tabernáculo 
Na segunda lição deste trimestre, você deve enfatizar a vontade de Deus em dotar pessoas de habilidades especiais e usá-las para realizar obras especiais. A Palavra de Deus revela que Ele separa pessoas para isso. 

O resumo da lição 
O propósito do primeiro tópico é mostrar como Bezalel e Aoliabe foram os homens chamados por Deus para construir o Tabernáculo de modo que, esteticamente, a majestade divina fosse revelada. Com base nesse chamado, o segundo tópico propõe a exposição de uma doutrina muito cara aos pentecostais: O Espírito Santo capacita pessoas para realizar obras especiais e, para isso, Ele dota-as de sabedoria, entendimento e ciência. Para aprofundar esse entendimento, indico aqui um texto muito proveitoso sobre a radiografia da promessa do Espírito no Antigo Testamento, “O Batismo no Espírito: Uma Promessa do Antigo Testamento”, do teólogo pentecostal Edgar R. Lee. O texto está disponível no blog Teologia Pentecostal, do escritor Gutierres Siqueira (acesse em: https://teologiapentecostal.blog/2016/07/18/). Consequentemente, à luz do primeiro e do segundo tópico, o terceiro estimula os crentes a usar os talentos dados por Deus em favor dos irmãos e para glória do Altíssimo. 

Aplicações da lição 
Feito a exposição dos três tópicos da lição, pelo menos três grandes questões devem estar claras ao aluno: 

1. Deus chama pessoas e as capacita para realizar grandes obras no Reino de Deus. Você pode apresentar como exemplos disso o ministério missionário dos pioneiros Daniel Berg e Gunnar Vingren em terras brasileiras. 

2. Devemos ser cheios do Espírito Santo, sabedoria, entendimento e ciência para fazer a obra de Deus. Nesta perspectiva que o Batismo no Espírito Santo é visto por nós pentecostais: capacitação para realizar grandes obras no Reino de Deus. 

3. Precisamos estar disponível para ser usados por Deus em favor dos irmãos e para a glória do Criador. Nesse sentido, que o uso dos dons espirituais deve ser estimulado na Igreja de Cristo. Fundamentalmente, eles devem ser usados para edificação dos irmãos. A lição desta semana, a partir de Bezalel e Aoliabe, é uma oportunidade maravilhosa para meditar com sinceridade acerca de como usamos as nossas habilidades na obra de Deus. Devemos nos fazer perguntas sinceras: sabemos a nossa vocação? Se a soubermos, perdemos a paixão por ela? 

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE EM NOSSOS ANÚNCIOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário