AS SETE VERDADES DE NOSSA VOCAÇÃO - Se Liga na Informação



AS SETE VERDADES DE NOSSA VOCAÇÃO

Compartilhar isso

INTRODUÇÃO.
O que significa a palavra vocação.
Vocação é um termo derivado do verbo no latim “vocare” que significa “chamar”.
Vocação é um talento, uma aptidão natural, um pendor, uma capacidade específica para executar algo que vai lhe dar prazer.
Vocação religiosa é um chamado de Deus para a prática religiosa, é louvar e servir a Deus e ao próximo. Ter vocação religiosa é estar disponível para se separar das coisas que são do mundo e que não são do agrado de Deus.
A vocação religiosa pode ser seguida por homens como também por mulheres, que ao sentirem o chamado de Deus, deixam tudo e colocam-se inteiramente a serviço dos irmãos mais necessitados. Essas mulheres buscam as congregações que mais se identificam e se preparam para serem irmãs ou freiras.

I. É UMA VOCAÇÃO SANTA
2ªTm 1.9: “Que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes da fundação do mundo”.
1ª Pe 1.15: “Segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento”.
Hb 12.14: “Segui a paz com todos e santificação, sem a qual ninguém verá a Deus”.
Mt 5.8: “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus”.

II. É UMA VOCAÇÃO CELESTIAL
Hb 3.1: “Por isso, irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus”.
Tg 1.17: “Toda boa dádiva e todo o dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança”.

III. A VOCAÇÃO TEM UMA ESPERANÇA
Ef 4.4: “Há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação”.
Sl 126.5-6: “Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão. Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus molhos”.
Quem vive com fé e em obediência, mesmo em meio a dificuldades, há de ver resultados maravilhosos da sua obra.

IV. É UMA VOCAÇÃO SEM ARREPENDIMENTO
Rm 11.29: “Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento (irrevogáveis)”.

V. SEM APARÊNCIA HUMANA
1ª Co 1.26-29: “Irmãos, reparai, pois na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes. Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são”.
Dos filhos de Jessé Deus escolheu o mais moço e sem aparência, porque Deus olha para o coração e não para o exterior.

VI. É UMA VOCAÇÃO DIGNIFICADA
Ef 4.1: “Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados”.
2ª Rs 4.9: “Ela disse a seu marido; Vejo que este que passa sempre por nós é santo homem de Deus”.

VII. A NOSSA VOCAÇÃO É UMA DÁDIVA POR DEUS
Ef 4.11-12: “E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros pra pastores e mestres” 12 “Com vista ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo”.
2ª Tm 1.11: “Para o qual eu fui designado pregador, apóstolo e mestre”.
Rm 12.5-8: “Assim também nós, conquanto muitos somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros. Tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia seja segundo a proporção da fé; Se ministério dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no faze-lo; ou u que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria”.

CONCLUSÃO. A vocação divina é diferente da vocação humana, pois não se trata de uma profissão, mas de um estado de vida. Deve ser uma doação, livre, consciente, madura, por amor a Deus e ao próximo.
A vocação de Deus é pessoal, intransferível e incontestável. Pessoal, pois Ele chama pessoas e não coisas; gente e não instituições. E ao chamar Deus lança no coração de Seus filhos uma profunda convicção de propósito – a busca por estar no lugar certo, na hora certa e fazendo o que Ele deseja de nós a cada dia.

Pr. Elias Ribas

Nenhum comentário:

Postar um comentário