Escola Bíblica Dominical: A Autoridade dos Dons do Espírito - Se Liga na Informação



Escola Bíblica Dominical: A Autoridade dos Dons do Espírito

Compartilhar isso
TEXTO BÍBLICO BÁSICO

1 Co 12.1-11
1 - Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.
2 - Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados.
3 - Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema, e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo.
4 - Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.
5 - E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.
6 - E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
7 - Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.
8 - Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;
9 - E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;
10 - E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.
11 - Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.

TEXTO ÁUREO
"Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.", 1 Pe 4.10
COMENTÁRIO

Palavra introdutória
Nesta lição, aprofundaremos nosso conhecimento acerca dos dons espirituais, os quais são concedidos aos santos a fim de edificar, exortar e capacitar a Igreja (Ef 4.8,12). Esse estudo revela-se muito importante, uma vez que os dons são tão necessários hoje quanto nos dias da Igreja primitiva, pois é por meio deles que o Corpo de Cristo exerce sua autoridade e executa o necessário serviço a Deus.


1. A NATUREZA DOS DONS ESPIRITUAIS
Os dons espirituais concedidos aos cristãos procedem do Espírito. A palavra donsprovém de dois termos gregos: domata, que significa dádivas (Ef 4.2), e charismata, dons gratuitos (1Co 12.4). O Espírito Santo é o distribuidor divino (1 Co 12.11) das bênçãos adquiridas pelo Filho (Ef 4.7,8) e ordenadas pelo Pai (Ef 3.1).

1.1 Os dons são exclusivos
Como estão particularmente ligados ao Espírito, os dons espirituais devem ser diferenciados dos talentos naturais e das habilidades adquiridas (1 Co 12.28). São capacitações divinas, não resultam de obras humanas nem podem ser produzidos por esforço próprio (Hb 2.4).
Os dons tampouco se relacionam com status de quem os recebe, nem são distribuídos com base em algum sistema eclesiástico hierárquico ou em razão de prestígio humano (Rm 9.16).


1.2. Diversidade dos dons espirituais
O apóstolo Paulo ressalta que tanto os dons concedidos como a medida de sua concessão e os serviços a serem realizados são diversificados (Gr. diairesis, diferentes, distintos). Dessa forma, os dons espirituais alcançam a maior utilidade possível (1 Co 12.4-7).

2. MANIFESTAÇÕES DOS DONS ESPIRITUAIS
m 1 Coríntios 12.10, Paulo usa a palavra grega energemata (operações, realizações) para falar da eficácia do poder que produz sinais maravilhosos. Dessa forma, entendemos que os dons equipam o cristão, a fim de que possa realizar grandes obras em conformidade com o propósito de Deus.
2.1. Dons relacionados à revelação
2.1.1. Palavra de sabedoria
Em meio ao debate contra as especulações filosóficas e vãs dos coríntios, Paulo destaca o dom da palavra da sabedoria (Gr. logos sophia), que significa a capacidade de compreender e de transmitir a Palavra de Deus com profundidade, aplicando-a a situações particulares, em que são resolvidos problemas difíceis, mediante o emprego da sabedoria espiritual.  
2.1.2. Palavra do conhecimento
O dom da palavra do conhecimento (Gr. logos gnoseos) é expresso a partir da análise profunda da revelação, que tem base nas Escrituras. É pela ação do Espírito que os cristãos são enriquecidos  em todo palavra e em todo o conhecimento (1 Co 1.5) para tornarem-se capazes de progredir na fé (Cl 1.9,10).
2.1.3. Discernimento de espíritos
Em 1 Coríntios 12.10, discernir (Gr diakriseis) assemelha-se ao vocábulo discriminar, identificar. A ideia é que este dom serve como um fiscalizador das manifestações dos dons ocorridas entre os cristãos, em relação à sua procedência.
2.2. Dons relacionados ao serviço
 Os dons de serviço são:

2.2.1. Fé sobrenatural
A fé sobrenatural difere daquela que todos os seres humanos exercitam ao crer, por exemplo, que o sol nascerá todas as manhãs (fé natural) e da própria fé para a salvação (Hb 11.6). Esse dom consiste na capacidade de crer que Deus pode intervir na história para mudá-la com efeitos extraordinários, segundo o Seu querer.


2.2.2. Dons de curar
Em 1 Coríntios 12.9, tanto a palavra cura como o termo dom aparecem no plural. Esta é uma indicação clara de que Deus concede aos Seus filhos a autoridade espiritual sobre diferentes enfermidades e de que o exercício de cada uma delas é um dom especial.

2.2.3. Operação de milagres
O texto bíblico básico afirma que o Espírito concede à Igreja manifestações sobrenaturais de poder (1 Co 12.10; 19.11, 2 Co 12.12). A ênfase, entretanto, não está naqueles que possuem a capacidade de operar milagres (Mt 7.22,23), mas com que propósito?
O ensino geral dos evangelhos é que todas as operações miraculosas realizadas pelos que foram agraciados com essa capacitação visam única e exclusivamente à glória de Deus (Jo 11.4) e ao testemunho da veracidade da cura realizada (At 14.3).

2.3. Dons relacionados à expressão vocal
O texto bíblico básico focaliza três dons relacionados à proclamação oral da Palavra de Deus: profecia, variedades e interpretação de línguas

2.3.1. Profecia
O dom de profecia capacita os cristãos a transmitir uma palavra ou revelação diretamente de Deus, sob a orientação do Espírito Santo (1 Co 14.24,25,29-31). Assim, não se trata de um sermão previamente preparado para ser pregado, mas uma mensagem direta da parte do Senhor. Profecia significa, literalmente, falar ao outro, nesse caso, falar em nome de Deus.

2.3.2. Variedade e interpretação de línguas
O dom de variedade de línguas pressupõe a comunicação do cristão com Deus, sob a influência direta do Espírito Santo, resultando numa oração, louvor ou ações de graças em variados tipos de línguas (At 2.4; 10.46; 1 Co 14.2).
Para que sirvam ao seu propósito, as manifestações espirituais sob a forma de dom de línguas precisam ser interpretadas, pois o que fala em línguas a si mesmo edifica (1 Co 14.4).
A interpretação garante plena edificação da Igreja, pois todos podem compreender a mensagem em sua própria língua.

CONCLUSÃO
Acima de tudo, deve haver entendimento de que todos os dons espirituais devem estar em subordinação ao dom mais elevado: o amor. Somente assim o recebimento de dons ganha sentido e as demonstrações de poder tornam-se, enfim, testemunhos poderosos do agir de Deus (1 Co 13.1-3,13).

ATIVIDADE PARA FIXAÇÃO

1. Como se dá a repartição dos dons espirituais na Igreja e com que propósito ocorrem?

Fonte: Revista Lições da Palavra de Deus n° 58

Pr Marcos André - contatos palestras, aulas e pregações: 21 969786830 (Tim e zap) 21 992791366 (Claro)

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE NOSSOS ANÚNCIOS! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário