CHAMADOS PARA SER SANTO - Se Liga na Informação



CHAMADOS PARA SER SANTO

Compartilhar isso


1ª Pe 1.16 “Sede santo, por que eu sou santo”. Ef 1.4: “Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor.”

I. DEFINIÇÃO DO TERMO

O que significa ser santo. Santo no gr. hagios hb. Kadosh, quer dizer separado. É aquele que se separa do mal, e dedica-se ao serviço de Deus, é o ato de santificar; tornar sagrado, santo; separado do mundo e do pecado; dedicado exclusivamente para Deus; ter uma vida de santificação, ou seja, ter qualidades específicas que nos mantenham ou nos levem à separação das pessoas pecadoras que vivem longe da presença de Deus.
Santo do Lat. Sanctitatem, Perfeição moral. Estado de quem se destaca pela natureza. Nas Sagradas Escrituras, a santidade tem dois sentidos mui distintos. 1. Separação do mal e do pecado. 2. É a dedicação completa ao serviço do Reino de Deus.
A palavra é usada para distinguir entre o santo e o profano, entre o especial e o vulgar.

II. PORQUE DEVEMOS SER SANTO

1. É a vontade de Deus - 1ª Ts 4.3-5. “Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, 5 não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus”.

2. É um imperativo de Deus. “Sede santo, por que eu sou santo” (1ª Pe 1.16; Lv 19.1, 2).
Levítico 11.45 Eu sou o SENHOR, que vos faço subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus; portanto, vós sereis santos, porque eu sou santo.
Êxodo 19.5-6 “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel”.
Levítico 20.6 “Santos serão a seu Deus e não profanarão o nome do seu Deus, porque oferecem as ofertas queimadas do SENHOR, o pão de seu Deus; portanto, serão santos”.
Levítico 20.24, 26: “Mas a vós outros vos tenho dito: em herança possuireis a sua terra, e eu vo-la darei para a possuirdes, terra que mana leite e mel. Eu sou o SENHOR, vosso Deus, que vos separei dos povos. 26. Ser-me-eis santos, porque eu, o SENHOR, sou santo e separei-vos dos povos, para serdes meus”.
Dt 7.6 “Porque povo santo és ao SENHOR teu Deus; o SENHOR teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra”.

3. Separado para Deus.
Jo 17.19 Jesus diz: “E a favor deles eu em santificou a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade”.
O cristão é chamado por Deus para viver uma vida irrepreensível, ou seja, correta perante o Senhor Deus, e separada do mundo.
“A fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos” (1ª Ts 3.13).

4. Porque já estava nos planos de Deus.
Ef 1.4 Paulo diz: “... como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fossemos santos, irrepreensíveis diante dele em caridade”.

5. Porque fomos chamados para ser santos.
1ª Co 1.2 “À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santo, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso”.

6. Santo significa um revestimento da plenitude de Cristo.
Ef 3.19 “Para que sejais cheios de toda a plenitude de Cristo”.
A mesma vida que foi separada do mundo e entregue ao Senhor.

7. Santidade sempre foi a prioridade de Deus para Seu povo.
Ef 4.21-24 “Se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos removais no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade”.

8. É um quesito que Deus sempre exigiu de Seu povo, no Velho Testamento quanto no Novo Testamento. Alguém acha que por estarmos vivendo num período de graça, Deus tem a obrigação de tolerar um amontoado de imundícias que vem tomando conta da Sua igreja, está muito equivocado. À vontade de Deus para Sua igreja é que haja uma separação das coisas e maneiras más (1ªTs 4.3).

9. A santificação envolve: a separação ao mundo e a sua completa dedicação ao serviço de Deus.
2ª Tm 2.21 “Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra”.
Separado para fazer a diferença entre o santo e o profano. Ml 3.18 “Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve”.

III. SER SANTO SIGNIFICA UMA SEPARAÇÃO DO PECADO

A santificação envolve: a separação ao mundo e a sua completa dedicação ao serviço de Deus:
2ª Tm 2.21: “Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra”.

1. A definição do pecado. Pecar significa transgredir, ferir a lei moral imposta por Deus, ferir a santidade do Criador.
A palavra pecado do grego harmatia, significa “errar o alvo”, como um arqueiro que atira, mas erra, do mesmo modo, o pecador erra o alvo final da vida. É também “errar o caminho” como um viajante que sai do caminho certo. O pecado é um mal moral; é violência, corrupção. Pecado é uma falta de integridade e de retidão, uma saída da vereda designada. É uma revolta ou uma recusa de sujeição à autoridade legítima, uma transgressão da lei divina. O pecado é uma fuga ímpia e culposa da lei; é também culpa, infidelidade, falsidade, engano, dívida, desordem, iniquidade, queda, obstinação, desobediência, falta, derrota, impiedade, erro, etc.

2. O pecado segundo João.
1ª João 2.16 “Porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede de Pai, mas procede do mundo”.
2.1. Nos apetites malignos da carne a concupiscência da carne.
2.2. No materialismo avarento e transitório a concupiscência dos olhos.
2.3. No orgulho da vida sem Deus a soberba da vida.

Concupiscência da carne. Qualquer pecado da carne; desejo da carne: paixões carnais, imoralidades, glutonaria, bebedice, materialismo manifesto pelos prazeres extravagantes, pelos sentimentos, pelo endeusamento das gratificações mundanas e perversas.

Concupiscência dos olhos. Cobiça, avidez, ambição desenfreada por riquezas, desejo incontido por aquilo que vê, convicto que ficará plenamente satisfeito quando tiver o objeto da sua avareza, sendo isso um engano.

Soberba da vida. Arrogância de viver, orgulho, jactância, insolência, presunção; o homem que pensa e fala muito de si mesmo e seus bens e benefícios, suas riquezas, seus feitos, sendo estes quase sempre falatórios e exageros seus; um petulante convencido e vaidoso.
No grego clássico Pleonexia, significa “uma ganância arrogante”, e o espírito que procura tirar proveito do seu próximo. O verbo correspondente, pleonektein, significa “defraudar” ou “burlar”.

3. Teologicamente o pecado pode atingir as três dimensões humanas: corpo, alma e o espírito.
O homem é formado de três partes distintas em um só (tricotomia). O pecado segundo a Bíblia é a transgressão da lei moral que fere por vez a santidade de Deus.

4. Quem seduz o homem a pecar.

4.1. O diabo é quem seduz ao pecado. É o agente da tentação.
Gn 3.1-6: “Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? 2. Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, 3 mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais. 4 Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis. 5 Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. 6.Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu”.

4.2. O pecado atingiu as três partes do ser humano. Corpo, alma e espírito.
A. No Corpo: “... a concupiscência da carne...”. “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer...”.
B. Na alma: “... a concupiscência dos olhos...”. “... agradável aos olhos...”.
C. No espírito: “... e a soberba da vida...”. “... e árvore desejável para dar entendimento...”.

5. Jesus também foi tentado.
Jesus sendo Deus também foi tentado NO ESPÍRITO, ALMA, E CORPO, mas venceu o pecado e o tentador. Compare a tentação de Jesus:
Lc 4.1-12: “Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi guiado pelo mesmo Espírito, no deserto, 2 durante quarenta dias, sendo tentado pelo diabo. Nada comeu naqueles dias, ao fim dos quais teve fome. 3 Disse-lhe, então, o diabo: Se és o Filho de Deus, manda que esta pedra se transforme em pão. 4 Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem. 5 E, elevando-o, mostrou-lhe, num momento, todos os reinos do mundo. 6 Disse-lhe o diabo: Dar-te-ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, porque ela me foi entregue, e a dou a quem eu quiser. 7 Portanto, se prostrado me adorares, toda será tua. 8 Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele darás culto. 9 Então, o levou a Jerusalém, e o colocou sobre o pináculo do templo, e disse: Se és o Filho de Deus, atira-te daqui abaixo; 10 porque está escrito: Aos seus anjos ordenará a teu respeito que te guardem; 11 e: Eles te susterão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra. 12 Respondeu-lhe Jesus: Dito está: Não tentarás o Senhor, teu Deus.
5.1. Pedras em pães “Cobiça da carne”.
5.2. Reinos da terra “Concupiscência dos olhos”.
5.3. Pináculo do templo “Orgulho da vida”.

6. O homem é tentado pela cobiça.
Tiago 1.13-15 “Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta”. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz ao pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte”.

7. O pecado separa o homem de Deus.
7.1. O pecado está ao nosso redor: “o pecado que tão de perto nos rodeia” (Hb 12.1).
O pecado tira o homem do meio em que deve viver. O pecado converte luz em trevas, a alegria em tristeza, a vida em morte. O pecado é o maior e mais terrível inimigo do homem. Ele destrói as promessas, mata as esperanças, dá serpentes ao invés de peixes, pedra em lugar de pão, tormento em lugar de prazer. O pecado sempre destrói e nunca edifica; promete e jamais cumpre a promessa. Como dizem as Escrituras: “O salário do pecado é a morte” (Rm 6.23).

IV. AS TRÊS DIMENSÕES DO PECADO NA RAÇA HUMANA

1. Concupiscência da carne.
Gl 5.19-21: Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”.


2. Concupiscência dos olhos.
Mt 5.27-28: “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela”.

O que levou o rei Davi pecar no seu palácio? No livro de 2º Samuel a Bíblia relata o pecado de Davi dizendo: “E aconteceu, à hora da tarde, que Davi se levantou do seu leito, e andava passeando no terraço da casa real, e viu do terraço a uma mulher que se estava lavando; e era esta mulher mui formosa à vista. E enviou Davi e perguntou por aquela mulher; e disseram: Porventura, não é esta Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, o heteu? Então, enviou Davi mensageiros e a mandou trazer; e, entrando ela a ele, se deitou com ela (e já ela se tinha purificado da sua imundície); então, voltou ela para sua casa. E a mulher concebeu, e enviou, e fê-lo saber a Davi, e disse: Pesada estou” (2º Sam 11.1-5).
O que levou Davi ao pecado foi: A concupiscência dos olhos, a ociosidade e a concupiscência da carne. Davi era o rei de Israel, já era casado, mas quando olhou para a beleza da mulher, não se preocupou em saber como era sua vida se era casada ou não e sim em satisfazer o desejo de seus olhos e de sua carne; e fez com que ela viesse á sua presença e deitou com ela, e cometeu adultério.
O pecado de Adão e Eva; de Davi e do próprio Lúcifer e muitos outros que a Bíblia relata não são de usos e costumes, mas da concupiscência da carne, dos olhos e da soberba da vida.

3. Soberba da vida - pecado do espírito.
O que levou Lúcifer a pecar contra Deus? O pecado da cobiça.
O pecado se originou no querubim Lúcifer. A Bíblia diz que Lúcifer estava num paraíso numa terra coberta de pedras preciosas e, era o ser mais perfeito em sabedoria, mas entrou no seu coração à soberba, o orgulho de querer ser Deus (Ez 28.19; Is 14.11-15), e foi lançado ao mundo dos mortos (Is 14.15).
Ezequiel 28.12-17: “Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Assim diz o Senhor DEUS: Tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniquidade em ti. Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti.
Isa. 14.12-15: “Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo”.

V. A SANTIFICAÇÃO REALIZADA NO ÂMBITO DIVINO

1. Através de Deus - 1ªTs 5.23-24: “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo, e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.
A maior motivação para sermos santo é a esperança da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
Lv 20.15: “E não profanará a sua descendência entre o seu povo, porque eu sou o SENHOR, que o santifico”.

2. Através do Filho - Hb 10.10: “Na qual vontade tem sido santificada pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez”.

3. Através do Espírito Santo - 1ª Pe 1.2: “Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas”.
A santificação é a ação do Espírito Santo na vida do crente, separando-o purificando-o para adorar e servir ao Senhor:
Tito 3.3-7: “Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros. 4 Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos, 5 não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, 6 que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador, 7 a fim de que, justificados por graça, nos tornemos seus herdeiros, segundo a esperança da vida eterna”.

4. A fé em Deus - At 26.18: “Para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim”.
Está muito claro que o papel do Pai foi planejar o do Filho providenciar e o do amado Espírito Santo é de realizar.

VI. PARA QUE SER SANTO

1. Para ver a Deus - Hb 12.14: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá a Deus”.
Deus é santo e nos recomenda a sermos santo como Ele na verdade é santo. E sem esta santidade ninguém verá a Deus. A santificação é o ato de preparar-se para ver a Deus.

2. Para ser um vaso de honra, santificado e idôneo - 2ª Tm 2.21: “Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílios para honra, santificados para toda boa obra”.

3. Para anunciar as virtudes de Cristo - 1ª Pe 2.9: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.
Nação Santa: Somos um povo que viveremos no mundo, mas separado do mundo, diferente em todos os aspectos; no viver, no vestir, no andar, no falar, no agir, etc.
Somos uma nação santa escolhida para anunciar o evangelho ao mundo. Anunciar as virtudes de Cristo para os pecadores.

VII. COMO PODEMOS OBTER A SANTIFICAÇÃO

1. Deus é quem santifica - 1ª Ts 5.23: “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensível para vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.

2. Observando a Palavra de Deus - Jo 17.17: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade”. Ef 5.26 Paulo diz: Para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra”. Jo 15.3: Jesus diz: “Vós já estais limpo pela palavra que vos tenho falado”.
A santificação só é possível mediante a obediência integra a Santa Palavra do Senhor.

3. Pela Palavra e a oração - 1ª Tm 4.5: “Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificado”.
A Palavra de Deus serve para nos orientar o caminho certo, nos purificar, lavar e santificar o nosso espírito, alma e corpo para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
A santificação não vem pelos sacrifícios, pela oração, jejum, mas unicamente pela Palavra.

4. Pelo sangue de Jesus - Hb 13.12: “Por isso, foi que também Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta”.

5. Santificado pelo Espírito Santo - 1ª Pe 1.2: “Eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas”.
2ª Ts b “... porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito Santo”.

VIII. PARA QUE SER SANTO

1. Para ver a Deus: A santificação é para todo o crente em Cristo. As Escrituras declaram que sem a santificação ninguém verá a Deus (Hb 12.14).
Deus é santo e exige de seus filhos a santidade como Ele na verdade é santo. E sem esta santidade ninguém O verá. A santificação é o ato de preparar-se para ver a Deus. Acima de todas as coisas, a santidade é a prioridade de Deus para os Seus seguidores (Ef 4.21-22).
A palavra “seguir”, quer dizer: “procurar”, “perseguir”, como Paulo de Tarso persegui e segui os cristão. Não podemos ser relaxados em ser santos. A santidade de Deus requer a nossa santificação (1ª Pe 1.15-16).
Uma criatura não santa não tem lugar no favor e no seio de Deus santo. Santificação é o que Deus espera do crente (Rm 6.15; 1ª Co 15.3-4; 1ª Jo 2.1; 3.6; Sl 119.1-4,11; Ju 24).

2. Para ser um vaso de honra, santificado e idôneo: Para ser útil a Deus. Sem santidade, ninguém poderá ser útil a Deus: “Ora, numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata; há também de madeira e de barro. Alguns, para honra; outros, porém, para desonra. Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra” (2ª Tm 2.20-21).

3. Para anunciar as virtudes de Cristo. “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1ª Pe 2.9).
Somos uma geração eleita por Deus com a finalidade de anunciar Sua excelência, bem como seguir Seus passos e Seus exemplos deixados por Cristo Jesus.

4. Para ter intimidade com Deus. Sem santidade, ninguém terá intimidade nem comunhão com Deus: “Quem, SENHOR, habitará no teu tabernáculo? Quem há de morar no teu santo monte? O que vive com integridade, e pratica a justiça, e, de coração, fala a verdade” (Sl 15.1-2).

IX. COMO PODEMOS OBTER A SANTIFICAÇÃO

1. É Deus é quem santifica. “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensível para vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1ª Ts 5.23).

2. Somos santificados observando a Palavra de Deus. “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade” (Jo 17.17). “Para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra” (Ef 5.26).  “Vós já estais limpo pela palavra que vos tenho falado” (Jo 15.3).
A santificação só é possível mediante a obediência integra a Santa Palavra do Senhor.

3. Somos santificados pela Palavra e a oração. “Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificado” (1ª Tm 4.5).
A Palavra de Deus serve para nos orientar o caminho certo, nos purificar, lavar e santificar o nosso espírito, alma e corpo para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
A santificação não vem pelos sacrifícios, mas unicamente pela Palavra. Nem mesmo o jejum tem este poder.
A verdade em si mesma, certamente não tem nenhuma eficiência adequada para santificar o crente, mas o Espírito Santo pode usá-la em nossas vidas. As Escrituras revelam o estado do coração e mostram o remédio para as falhas. As Escrituras servem para incentivar a atividade espiritual por apresentar motivos e dar direção através de proibições, exortações e exemplos.
Mediante o conhecimento da verdade e uma entrega definitiva da vida para Deus constitui a condição suprema para a santificação prática. É Deus que precisa fazer o homem santo. Se o homem quer ser santo, ele deve oferecer a si mesmo a Deus, para que este possa realizar esta obra nele.

4. Somos santificados pelo sangue de Jesus. “Por isso, foi que também Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta” (Hb 13.12).

5. Somos santificados pelo poder regenerador do Espírito Santo. “Eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas” (1ª Pe 1.2).“...porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito Santo” (2ª Ts b).
Somos eleitos, ou seja, escolhido por Deus para vivermos uma vida santifica no Espírito. Fomos lavados, santificados e justificados, em nome de Jesus Cristo e no Espírito Santo de Deus, (1ª Co 6.11).  Pregando a Palavra de Deus, seremos agradáveis e santificados pelo Espírito Santo de Deus, (Rm 15.16). É o Espírito Santo de Deus que realiza em nós a santificação, que purifica do pecado nossa alma e nosso espírito, que renova em nós a imagem de Cristo e que nos capacita, pela comunicação da graça, a obedecer a Deus segundo a Sua Palavra (Gl 5.16, 22, 23, 25).

6. Os filhos de Deus são santificados mediante a fé. Na comissão divina do apóstolo Paulo extraímos um grande exemplo de santificação pela fé: “Para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim” (At 26.18).
Este versículo é uma declaração típica feita pelo Senhor Jesus daquilo que Ele quer realizar através da pregação do Evangelho.
Jesus veio a este mundo “para abrir os olhos dos cegos”. Satanás cegou a mente dos perdidos para não verem a realidade da sua condição de perdidos que perecem, nem a verdade de Cristo Jesus, no poder do Espírito Santo, seu entendimento será aberto (2ª Co 4.5; Ef 1.18).

“Os converteres...”. Satanás é o governante deste mundo, e todos que não têm Cristo estão sujeitos ao controle de Satanás e escravizados pelo seu poder. O espírito de Satanás age em todos os pecadores, ou seja, nos filhos da desobediência (Ef 2.2). A proclamação do evangelho, no poder do Espírito Santo, libertará homens e mulheres do poder de Satanás e os colocará no reino de Cristo (Cl 1.13; 1ª Pe 2.9). “A fim de que recebam a remissão dos pecados”. O perdão de Deus vem mediante a fé em Cristo, firmada nos méritos da Sua morte sacrificial na cruz.

“Santificados pela fé”. Aquele que é perdoado, liberto do domínio do pecado e de Satanás, está separado do mundo e agora vive para Deus, na comunhão com todos os demais salvos pela fé em Cristo.

X. QUAIS AS BENÇÃOS DE SERMOS SANTOS

1. Tem o coração reanimado. “Pois, irmão, tive grande alegria e conforto no teu amor, porquanto o coração dos santos tem sido reanimado por teu intermédio” (Filemom 7).
2. Tem amparo do Senhor. “Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos; eles serão preservados para sempre...” (Sl 37.28).

3. Tem garantia de vida eterna. “Mas, os santos do Altíssimo receberão o reino e o possuirão para todo o sempre, de eternidade em eternidade” (Dn 7.18).
Os santos referem-se a seres humanos resgatados por Cristo e santificados pela separação do pecado e pela dedicação ao serviço do reino de Deus. São eles glorificados e transladados para os céus, onde herdarão todas as coisas.

4. Serão cheios da ciência, e sabedoria do Espírito Santo - Êx 31.3: “Disse mais o SENHOR a Moisés: 2 Eis que chamei pelo nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, 3 e o enchi do Espírito de Deus, de habilidade, de inteligência e de conhecimento, em todo artifício”.

5. Os corpos dos santos um dia ressuscitarão e serão transformados para a vida eterna. Mt 27.52; 1ª Ts 4.16, 17.

6. Os santos viverão eternamente com Deus no novo céus e nova terra. Ap 22.1-3. Ali não haverá tristeza e nem dor (Ap 22.4).
Santidade é uma característica ímpar de uma nova criatura em Jesus, pois quando nascemos de novo, temos a viva esperança de um dia estarmos com Cristo, mas para vê-lo precisamos estar em constante santificação.
A santificação é a essência da vida espiritual em Cristo, pois sem ela não podemos dar bons testemunhos, falar do amor de Deus ao pecador, e não faz sentido algum estarmos em uma igreja sem ela.
Sem santidade não veremos a Deus e nem seremos abençoados. Esta é a razão em Pedro nos exorta a sermos santos (1ª Pe 1.16), por que Deus é santo nos pede a santidade, a separação do pecado.
O homem sem uma conversão sincera e a santificação, jamais entrará nos portais celestes, ou seja, no Reino de Deus, quanto mais receber as promessas deixadas pelo Altíssimo.
Que o Espírito Santo possa nos auxiliar para compreendermos estas coisas e que estas palavras possam sair do papel e tornar-se realidade em nossas vidas.

XI. OS ASPECTOS DA SANTIFICAÇÃO

Jo 17.17: “Santifica” – Santificar, deixar de lado e dedicar uma pessoa ou uma coisa ao serviço de Deus e dedicar como sacrifício.
At 15.9: “...purificando-lhes (aoristo –instantaneamente) pela fé os corações”. Purificar, limpar.
Rm 12.1: “que apresenteis (aoristo – ato singular não necessário a ser repetido) os vossos corpos como sacrifício”, literalmente “colocar de lado” para qualquer propósito.
2ª Co 7.1: – aor. Sub. Ativo – limpar, purificar. O aoristo indica que deve ser feito um rompimento completo.
Gl 5.24: “E os que são de Cristo Jesus crucificaram (aoristo – ato singular definitivo) a carne, com suas paixões e concupiscências” – uma ação completa no passado.
Cl 3.5: “Fazei, pois, morrer (aoristo imp. matar diretamente ou indiretamente ou completamente) a natureza terrena”. Considerar-se morto.
Cl 3.10: “e vos revestirdes (aoristo) do novo homem....”. Tornar-se uma nova criatura, nascer de novo.
Cl 3.12: “Revesti-vos (aoristo), pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade”. Todas estas excelências de caráter são assumidos de uma vez.

Pr. Elias Ribas

Nenhum comentário:

Postar um comentário







Zattini













































Não deseja mais receber nossas mensagens? Acesse esse link.



























































As ofertas anunciadas neste e-mail são válidas até 25/03/2019 ou enquanto durarem os estoques.



Preços e condições

Preços e condições válidos somente para compra por meio desta mensagem.

Caso haja diferença de preço ou descrição do produto entre este e-mail e o site, a condição válida e praticada será a do site.

Compras feitas com cartões podem ser parceladas em até 10x sem juros, respeitando-se o valor da parcela mínima de R$ 25,00.



Promoções

As promoções na Zattini não são cumulativas.

As promoções classificadas como "Só Hoje" são válidas somente na data de disparo deste e-mail

Trata-se de um aviso informativo, não significa que você está comprando este produto nem tenha feito uma reserva de compra deste item.

As imagens encontradas no e-mail são meramente ilustrativas.

Para esclarecer dúvidas ou enviar sugestões, acesse nossa central de relacionamento, escreva para sac@zattini.com.br ou ligue (11) 3028-5353.

Nosso endereço: Rua Vergueiro, 943 - Liberdade - CEP 01504-000 - São Paulo - SP - Brasil







Não deseja mais receber nossas mensagens? Acesse esse link.