Ex-ministro relatou em delação repasses ilegais a filho de Lula e deputada - Se Liga na Informação


Ex-ministro relatou em delação repasses ilegais a filho de Lula e deputada

Compartilhar isso
O ex-ministro Antonio Palocci revelou em seu acordo de delação premiada, segundo documentos obtidos pela revista Veja, o repasse de recursos pela empresa Qualicorp ao PT, ao Instituto Lula e à empresa Touchdown, de Luis Cláudio Lula da Silva, filho mais novo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).




Palocci afirmou ainda ainda que a atual presidente nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), recebeu de três empreiteiras diferentes a quantia de R$ 3,8 milhões de reais na campanha de 2010.





O ex-ministro afirma que a Odebrecht repassou à petista R$ 2 milhões, via caixa dois.




Na delação, Palocci também disse que os petistas Fernando Pimentel (ex-governador de Minas Gerais) e Tião Viana (ex-governador do Acre) receberam repasses milionários, na forma de doações oficiais e via caixa dois.





Pimentel teria recebido R$ 2 milhões, em 2010, da empreiteira Camargo Corrêa, enquanto Viana teria levado R$ 2 milhões da Odebrecht, também em 2010, sendo R$ 1,5 milhão por meio de caixa dois.





Palocci apontou em sua delação que o PT recebeu, apenas em campanhas eleitorais, R$ 270,5 milhões entre 2002 e 2014. Segundo ele, foram doações de grupos e empresas em troca de favores.




O ex-petista declarou que parte dessas negociações era realizada por ele com João Vaccari, ex-tesoureiro do PT.




Segundo a Veja, o acordo firmado pelo delator no Supremo conta com 23 anexos, que tratam de 12 políticos, além de grandes empresas. Esta é a primeira vez que a delação de Palocci ganha informações mais concretas sobre a principal frente do caso.




OUTRO LADO




Em nota oficial enviada à reportagem, a Qualicorp afirmou que “nunca pleiteou ou obteve qualquer tipo de benefício público e jamais transgrediu a lei”.




“A Qualicorp é uma companhia de capital aberto, com milhares de acionistas nacionais e internacionais, e todos os seus contratos são auditados por empresas renomadas”, declarou a empresa.





“Sua atividade é exclusivamente privada e depende da contratação voluntária de cada cliente de plano de saúde. A empresa nunca pleiteou ou obteve qualquer tipo de benefício público e jamais transgrediu a lei. A companhia não comentará supostas acusações do ex-ministro, que foram rejeitadas pelo Ministério Público Federal por ausência de base fática.”




Após a publicação das reportagens, Gleisi Hoffmann comentou via Twitter que Palocci “continua na mentira” e que ele não tem “provas e indícios”.




“Fala sem provas, indícios. Mais uma vez, trechos do depoimento são vazados convenientemente por setores do Judiciário”, escreveu Gleisi.




“Imprensa divulga, sabendo que a delação foi considerada fraca por Moro. Acuados, investigadores atacam o PT de maneira vil e covarde.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário







Zattini













































Não deseja mais receber nossas mensagens? Acesse esse link.



























































As ofertas anunciadas neste e-mail são válidas até 25/03/2019 ou enquanto durarem os estoques.



Preços e condições

Preços e condições válidos somente para compra por meio desta mensagem.

Caso haja diferença de preço ou descrição do produto entre este e-mail e o site, a condição válida e praticada será a do site.

Compras feitas com cartões podem ser parceladas em até 10x sem juros, respeitando-se o valor da parcela mínima de R$ 25,00.



Promoções

As promoções na Zattini não são cumulativas.

As promoções classificadas como "Só Hoje" são válidas somente na data de disparo deste e-mail

Trata-se de um aviso informativo, não significa que você está comprando este produto nem tenha feito uma reserva de compra deste item.

As imagens encontradas no e-mail são meramente ilustrativas.

Para esclarecer dúvidas ou enviar sugestões, acesse nossa central de relacionamento, escreva para sac@zattini.com.br ou ligue (11) 3028-5353.

Nosso endereço: Rua Vergueiro, 943 - Liberdade - CEP 01504-000 - São Paulo - SP - Brasil







Não deseja mais receber nossas mensagens? Acesse esse link.