Escola Bíblica Dominical: Corpo, Morada do Espírito - Se Liga na Informação



Escola Bíblica Dominical: Corpo, Morada do Espírito

Compartilhar isso
TEXTO BÍBLICO BÁSICO

Rm 8.26,27
26 - E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.
27 - E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.

Rm 15.13
13 - Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo.

1 Co 6.19,20
19 - Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
20 - Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

TEXTO ÁUREO
"E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;", Ef 5.18

COMENTÁRIO

Palavra introdutória
O Espírito Santo não é simplesmente uma emanação ou energia cósmica; Ele é a terceira pessoa da Trindade e possui os mesmos atributos e faculdades do Deus-Pai e do Deus-Filho (o Deus Uno) (2 Co 13.13). No primeiro capítulo da Bíblia, o divino Consolador aparece movendo-se sobre as águas (Gn 1.2); e, no último, oferecendo gratuitamente a água da vida (Ap 22.17).
Nesta lição, procuraremos responder a algumas perguntas: Como podemos ser santuário do Espírito Santo? O que significa ser cheio do Espírito? As manifestações sobrenaturais do Espírito na Igreja primitiva são para os nossos dias? Podemos esperar um avivamento universal do Espírito Santo nos dias atuais? Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas (Ap 2.29).

1. QUEM É O ESPÍRITO SANTO
Comentaristas bíblicos de várias orientações doutrinárias afirmam que o Espírito Santo é apenas a força ativa de Deus; por essa razão, não teria vontade própria. Esta afirmação, no entanto, não encontra qualquer embasamento bíblico.

1.1. O Espírito Santo é uma pessoa
O divino Consolador (Jo 16.7) é, sim, uma pessoa, não uma coisa, força, influência ou energia.
Qualquer indivíduo para ser reconhecido como pessoa precisa possuir três faculdades essenciais.
É importante notar que o ato de comunicar implica:

  • inteligência - capacitação para conhecer e discernir (1 Co 2.10; Rm 8.27);
  • vontade - capacitação para desejar ou rejeitar (1 Co 12.11);
  • emoções - capacitação para sentir (Ef 4.30).
Tudo isto se aplica, biblicamente, ao Espírito Santo. A Ele são atribuídos não apenas características humanas - Ele testifica  (Rm 8.16); lembra (Jo 14.26); convence (Jo 16.8); ouve (Jo 16.13); ama (Rm 15.30); e convida (Ap 22.17) -, mas, também, divinas - Ele é eterno (Hb 9.14); onipresente (Sl 139.7-10); onipotente (Lc 1.37); e onisciente (1 Co 2.10).
O Espírito Santo é Deus. Ele é uma pessoa. Ele é uma pessoa divina!

1.2. Nomes, títulos e símbolos atribuídos à terceira pessoa da Trindade
O Espírito Santo aparece no texto bíblico com nomes, títulos e símbolos relacionados à Sua obra e caráter. Observe:

  • Espírito da Verdade (Jo 14.17) - Aquele que convence o homem do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8);
  • fogo (Lc 3.16) - elemento purificador através do batismo com o Espírito Santo;
  • água (Jo 7.37,38) - símbolo da obra de regeneração espiritual;
  • óleo precioso derramado sobre a cabeça (Sl 133.2) - representação da unção sobre profetas, sacerdotes e reis para o serviço do Senhor;
  • penhor (2 Co 5.5) - pagamento de parte do preço da compra.

2. AÇÕES DO ESPÍRITO SANTO NO HOMEM

2.1. Torna real a presença divina
A presença constante do Salvador na vida dos Seus discípulos faz-se possível por intermédio do Espírito Santo (Rm 8.26). A mente humana é o instrumento responsável por conservar vivo tudo aquilo que Jesus ensinou aos Seus primeiros seguidores (Jo 14.26).
Se entregarmos a direção da nossa vida ao Espírito Santo de Deus, nosso corpo jamais será escravizado pelas paixões da carne (Gl 5.16).

2.2. Santifica o cristão
O processo santificante, operado pelo Espírito Santo em nossa natureza, manifesta-se em três aspectos, observe.

  • Posicional - O que foi regenerado é visto por Deus como santificado em Cristo. Neste sentido, os cristãos são descritos na Bíblia como santos. Não significa que eles estejam imunes ao pecado, pois a santificação é um processo longo e inacabado nesta vida (Rm 6.22).
  • Experimental - A santificação começa com a regeneração, baseia-se judicialmente na justificação e desenvolve-se durante toda a vida do cristão (2 Co 7.1).
  • Final - A santificação só alcançará seu estado pleno e perfeito quando a velha natureza dos redimidos for finalmente removida. Isto acontecerá na glorificação, quando recebermos nossos corpos glorificados, semelhante ao de Cristo (Fp 3.21).
2.3. Reveste o salvo de poder
Quando o Espírito Santo habita o cristão, traz virtude e autoridade espiritual, tornando-o uma testemunha do Senhor, até que o Reino de Deus seja estabelecido neste mundo.

  • A promessa do Pai ao Filho cumpriu-se plenamente no dia de Pentecostes. Os seguidores de Cristo receberam o Espírito Santo e foram revestidos de poder (At 1.8; 2.1-4). Resultado prático: testemunhos públicos e conversos por onde quer que fossem e onde quer que estivessem.
  • Os apóstolos passaram a liderar a Igreja e a dar, com poder, testemunho da ressurreição de Cristo (At 2.47).

2.4. Ilumina e revela Sua vontade

2.4.1. Iluminação
O Espírito ilumina-nos e conduz-nos para a mais perfeita comunhão com o Pai (1 Jo 1.6). Precisamos, portanto, cotidianamente, deste luzeiro para que a esperança permaneça ativa e a visão da glória futura continue (Ef 1.19).

2.4.2. Revelação 
A revelação é o processo por meio do qual Deus torna Sua vontade conhecida diante dos homens. Somos limitados no entendimento de Deus; por isso somos exortados a conhecê-lo dia a dia (Os  6.3).
A revelação ilumina nossa mente de forma sobrenatural; ela é, em última instância, a manifestação dos pensamentos do Pai para dirigir a nossa vida.

2.5. Sela o redimido
Um selo transmite a noção de autenticidade conferida a um documento ou declaração. Ao fazer morada no homem, o Espírito Santo sela-o, dando-lhe garantia de herança eterna, prometida ao verdadeiro cristão.
Quando Deus nos sela, não andamos mais segundo a carne, mas, sim, em obediência aos Seus mandamentos (Dt 5.29). Em Cristo, autor e consumador da nossa fé, tudo se faz novo: pensamentos, sentimentos e comportamentos e comportamentos (Rm 8.1; 2 Co 5.17).

2.6. Possibilita a frutificação
Quando recebemos o Espírito Santo como hóspede divino, tornamo-nos plantas frutíferas nas mãos do Eterno lavrador (Jo 15.1). O fruto do Espírito fluirá em nossa vida, aprimorando o nosso caráter e a nossa fé.

3. TEMPLOS DE DEUS
Deus criou o homem para ser tabernáculo do Espírito Santo. Os dois Testamentos afirmam que o homem está destinado a ser um santuário para habitação do Altíssimo (Ez 36.27; 1 Co 6.19).

3.1. Espírito Santo: o Deus que habita em nós
Quando o Espírito Santo vive em nós: somos ensinados por Ele (Jo 14.26); vivemos em santidade, porque Ele é santo (1 Pe 1.14-16); buscamos os dons espirituais (1 Co 12.31); produzimos frutos para a glória de Deus (Gl 5.22); somos inabaláveis na obra do Senhor (1 Co 15.58); temos a virtude para testemunhar (At 1.8); somos objetos de Sua intercessão (Rm 8.26); somos consolados durante as crises (Jo 14.16). 

CONCLUSÃO
O Espírito Santo, mediante a Palavra de Deus, capacita-nos a atingirmos a glória eterna, transformando-nos de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor (2 Co 3.18).

ATIVIDADE PARA FIXAÇÃO

1. De acordo com o que foi exposto nesta lição, responda: O processo santificante, operado pelo Espírito Santo em nossa natureza, manifesta-se sob quais aspectos?

Fonte: Revista Lições da Palavra de Deus n° 60

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE EM NOSSOS ANÚNCIOS! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário