Noemi e o sentido da vida - Se Liga na Informação




“Ele te será Recriador da alma...”Rt.  4:15

Wilma Rejane

No livro de Rute, no Antigo Testamento, conta-se a história de uma família de imigrantes que sai de Belém para peregrinar nos campos de Moabe, uma faixa de terra montanhosa onde atualmente se localiza a Jordânia, ao longo da margem Oriental do Mar Morto. Ao todo, seis pessoas em busca de sobrevivência :o pai Elimeleque (meu Deus é rei), a esposa Noemi (agradável), os filhos Malom (fraco,doentio) e Quiliom (triste) com as respectivas esposas Órfa e Rute.

Após dez anos de peregrinação todos os homens da família morrem, ficando apenas as mulheres. Noemi, a matriarca, cheia de amargura no coração, abatida e sem esperança despede as noras. Rute se nega a abandoná-la: “Onde quer que tu fores, irei eu, e onde quer que pousares, pousarei eu, porque o teu povo é o meu povo, e o teu Deus o meu Deus” Rt 1:16.   O convívio entre Rute e Noemi criara raízes. Já não era o parentesco que as unia, mas o espírito, a fé em um só Deus, o amor as atraia a um relacionamento rico em altruísmo.


Diante de tamanha tragédia,surge a indagação: será que a família de Elimeleque deveria ter saído de Belém? Os que lá ficaram “foram visitados por Deus fartando-se de alimento” Rt 1:5. Se Elimeleque errou ao peregrinar com sua família em Moabe, não sabemos, pois é difícil julgar negativamente um pai que busca conforto e sustento para sua família. Também não é dito se a decisão da mudança envolveu oração, contudo, a julgar pela fé da esposa Noemi, é possível que sim. Apesar dos pesares, das dores e interrogações que envolvem a história, o amor e a misericórdia de Deus estão presentes convertendo dias de luto em esperança e alegria. Rute é semente que gera filhos e herdeiros a Noemi de cuja descendência nasce o Rei Davi. Deus recria uma nova história para as mulheres de fé ( Noemi e Rute) e no final do livro se lê : “Deus seja teu Recriador da alma...”

A palavra "recriador" vem de shub (strong 07725) que significa: “Voltar”, “ir de encontro ao ponto de partida, em sentido espiritual”; “arrepender-se”.  Deus mudou a direção da vida de Noemi, restituiu a dor, concedendo-lhe alegria. O Deus que ela servia não a desampara em momento algum, apesar dos pesares.

Essa narrativa tem a ver comigo e com você.  Por quantas vezes não tomamos decisões que achamos ser a solução, seguimos em direção a lugares desconhecidos para fugirmos da "morte" e ainda assim ela nos alcança? Quantas vezes partimos sorrindo e no decorrer do caminho somos alcançados por lágrimas, desilusão e solidão? Quantas vezes partimos cheios de expectativas e coragem sendo, posteriormente, alcançados pela desesperança, o medo e a vergonha?



Quando não tivermos forças para caminhar, quando tudo parecer desmoronar, permaneçamos de joelhos diante de Deus porque Ele tem todo o poder de trazer a existência aquilo que ainda não conseguimos enxergar, tem poder de recriar nossa história. O sofrimento faz parte do percurso da vida, não somos capazes de entender todos os "porquês" e assim como Noemi, mesmo sendo alguém de fé e oração é possível ser tomado de amargura e tristeza, porém, estes sentimentos não devem criar raízes no coração dos filhos de Deus. O que fazer quando peregrinar de um lugar à outro já não resolve? Quando a mudança geográfica não remove as dores dos territórios emocionais? Noemi estava triste, abatida, mas em seu estado ainda vislumbrava frestas de luz no escuro caminho na tristeza.

Isaías 50:10 diz: Quem há entre vós que tema ao Senhor e ouça a voz do seu servo? Quando andar em trevas e não tiver luz nenhuma, confie no nome do Senhor, e firme-se sobre o seu Deus.

Deus fala em meio a tribulação. Mesmo que tudo esteja nebuloso e incerto, Deus ali está no caminho conosco, para nos guiar, firmar nossos passos e nos reconstruir. Essa lembrança é capaz de devolver o ânimo a alma.

Viktor Frankl, autor do livro Em Busca de Sentido: um psicólogo no campo de concentração (2017, Editora Vozes) é um sobrevivente do Holocausto. Ele conta que a constante lembrança do sentido de sua vida o manteve vivo. No mais terrível dos ambientes sua alma se refugiava em Deus, na vontade de rever família e amigos, de sair dali e ajudar as pessoas a encontrarem o sentido de suas vidas. Ele afirma: " podem roubar tudo de um homem, salvo uma coisa: a última das liberdades humanas, a escolha da atitude pessoal frente a um conjunto de circunstâncias - para decidir seu próprio caminho."

Temos a liberdade de escolher o que fazer com a nossa dor, se daremos a ela a dimensão da escuridão ou das pequenas frestas de luz que aos poucos irão se expandindo, pela graça e o amor de Deus. O sentido da vida necessita ressurgir em meio ao sentido da morte, da tristeza, da dor, das perdas e decepções. O sentido da vida de Noemi estava em suscitar descendência, não deixar perecer sua herança familiar, esse sentido devolveu a ela perspectiva de futuro, ânimo.

A história de Noemi nos revela a fraqueza humana e o poder recriador de Deus. Nos revela o potencial humano de fazer escolhas, de como essas escolhas podem influenciar nosso destino e mesmo quando essas escolhas provocam fracassos não significa que tudo se perdeu. É fato que muitas circunstâncias da vida são irreversíveis e mesmo que escolhêssemos não teríamos qualquer poder de mudá-las (a morte por exemplo). Contudo, apesar das coisas imutáveis existe o ser em movimento, de escolhas, o que vai de um caminho a outro não apenas para sobreviver, mas para viver, feliz, desfrutando do sentido da vida.

Deus nos abençoe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário