Escola Bíblica Dominical: Reconhecer e Lidar com Casos de Bipolaridade - Se Liga na Informação



Escola Bíblica Dominical: Reconhecer e Lidar com Casos de Bipolaridade

Compartilhar isso
Texto Áureo
"Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e acho a ciência dos conselhos.” Pv 8.12

Verdade Aplicada
A perseverante prática da comunhão entre os discípulos de Cristo é um importante auxílio no cuidado de quem sofre com a bipolaridade.

Salmo 42.1,2,5,6


1 – Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus !
2 – A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus ?
5 – Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim ? Espera em Deus, pois ainda o louvarei na salvação da sua presença.6 – Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; portanto, lembro-me a ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte.

INTRODUÇÃO
Nesta lição, estudaremos acerca de um transtorno de humor que tem causado muita confusão na cabeça das pessoas, devido à dificuldade de convivência com indivíduos que sofrem com o Transtorno Bipolar.

1. CONHECENDO O QUE É A BIPOLARIDADEO Transtorno Bipolar, conhecido como transtorno maníaco-depressivo, também é chamado de transtorno de humor. O bipolar apresenta um comportamento no qual as variações de humor ocorrem com episódios de bom humor, tristeza e irritabilidade. Na fase maníaca, o indivíduo está muito feliz e com ânimo elevado. Na depressiva, muito triste.
1.1. Como se apresenta a bipolaridade.
Em alguns casos, as fases maníacas ou hipomaníaca podem se sobrepor à depressiva, provocando o que chamamos de estado misto... Quando o indivíduo apresenta um quadro de inquietação, que é associado à mania ou hipomania, e de falta de interesse ou de prazer associado à depressão, ele desenvolve um quadro de angústia, que é um sintoma do estado misto. Porém, nem sempre o surgimento destes sintomas é um sinal de bipolaridade. Somente o profissional adequado pode fazer um diagnóstico correto. Em momentos de angústia devemos buscar paz em Deus, que é bom e uma fortaleza no dia da angústia (Na 1.7).

1.2. Tipo de Bipolaridade. 
As oscilações do humor são a principal característica da bipolaridade. Ela ocorre através de fases que vão da euforia excessiva, que são manifestações de alegria intensa, a estados de melancolia e forte depressão, que podem produzir pensamentos destrutivos. A bipolaridade ainda pode ser classificada como: Tipo 1. - quando o indivíduo sofre com episódios maníacos e períodos de depressão profunda;
Tipo 2 - quando as fases depressivas se intercalam com episódios maníacos menos intensos, ou seja, hipomania. Há ainda a ciclotimia, uma forma disfarçada de transtorno bipolar, já que as oscilações ocorrem entre a hipomania e uma forma de depressão leve. A ciclotimia, às vezes, é confundida com depressão.

1.3. Ajudando nossos Irmãos.As oscilações de humor próprias dos sintomas da bipolaridade também estão presentes em membros da igreja. Há irmãos que sofrem sem saber a causa, que pode ser algum desvio de conduta cristã ou enfermidade. Um acompanhamento correto (eclesiástico e médico) será de grande valia na avaliação do caso, o que irá salvar o servo de Deus da angústia produzida pela falta de conhecimento do problema. É preciso estar alerta quando o discípulo de Cristo não desfruta da alegria de servir a Deus (SI 42.1-6).


2. IDENTIFICANDO CARACTERÍSTICAS
Algumas características são observadas e devem ser investigadas, para que não haja maiores complicações no desenvolvimento da enfermidade. Veremos neste tópico algumas delas e como devemos agir para controlar a bipolaridade, sem causar uma grande perda para o portador deste mal.

2.1. Dificuldade de se Concentrar.
Durante o aparecimento da enfermidade, o indivíduo tem uma grande dificuldade de se concentrar na realização de atividades normais, como também tomar decisões. A dificuldade de memorização passa a ser um complicador a mais para que ele possa ser útil em algumas situações. A observação destes eventos deve servir como um alerta para uma investigação apropriada, com o intuito de confirmar o diagnóstico da bipolaridade. A palavra de Deus nos orienta a sermos simples e prudentes (Mt 10.16). Logo, devemos investigar, para que a enfermidade não evolua, aumentando assim as dificuldades.



2.2. Niveis de Energias Alterados.
As alterações do nível de energia no portador da bipolaridade são muito severas e isto torna muito fácil a identificação do problema. Quem sofre com o transtorno bipolar poderá apresentar em um dia no qual estiver na fase maníaca ou hipomaníaca um nível elevadíssimo de energia, apresentando disposição para realização de diversas tarefas. No entanto, quando estiver em um dia de fase depressiva, o nível de desânimo será impressionantemente excessivo para o desenvolvimento de qualquer atividade. Temos que ficar atentos ao perigo existente na fase depressiva, na qual o indivíduo apresenta pensamentos destrutivos, considerando, inclusive, o suicídio como uma opção. Esta possibilidade torna imprescindível o acompanhamento profissional adequado e constante deste indivíduo.


2.3. Apetite Irregular.
Outra característica da bipolaridade é a alteração do apetite.
Na fase maníaca, alguns indivíduos podem desenvolver um comportamento compulsivo por alimentos, ou ainda por bebidas alcoólicas e outras drogas. Na fase depressiva, o comportamento muda para queda no apetite, ocasionando uma perda excessiva de peso. Entretanto, esta regra não se aplica a todos portadores do transtorno, pois o sintomas podem aparecer invertidos em outros indivíduos, nos quais a perda de apetite ocorre na fase depressiva, por conta do desenvolvimento da compulsão alimentar. Por isso, a relevância de buscarmos na Palavra de Deus e no Espírito Santo a sabedoria e a prudência necessária para a observação dos comportamentos dos indivíduos, bem como motivar e conduzir ao tratamento médico necessário (Pv 8.12);
3. Similaridade de Sintomas
Uma das grandes dificuldades de se diagnosticar precisamente uma enfermidade da alma é exatamente a similaridade encontrada nos sintomas. Quase sempre se apresentam de forma parecida em mais de uma enfermidade.

3.1 Perda de horas de Sono.
Na bipolaridade, o indivíduo na fase maníaca passa a sofrer com a perda de horas de sono, desenvolvendo um quadro de insônia. Tal acontecimento ocorre provocado pelos constantes episódios de euforia e agitação, comuns ao aparecimento da bipolaridade, o que pode formar uma impressão errada sobre a enfermidade. Isso é mais um motivo para se procurar um profissional qualificado para o diagnóstico preciso. É preciso estar atento, pois na fase maníaca o indivíduo resiste ao tratamento, alegando não estar doente.

3.2 Episódio depressivo.
A bipolaridade é conhecida pela alternância do humor. Já vimos que na fase maníaca há uma perda de horas de sono. Logo é importante observar que no período depressivo o portador da bipolaridade vai experimentar uma sensação de esgotamento e desânimo profundos, passando a dormir mais do que o normal.
A sensação de falência física e mental surge mais acentuada, pois são próprias do quadro de depressão. O profeta Elias, após experimentar uma grande vitória (1 Rs 18.37-40), viveu esta experiência de falência física e mental e prostrou-se embaixo de um zímbro (1 Rs 19.4-6).


3.3 Doença não é desvio Caráter.
A bipolaridade também é responsável por alterações severas na libido.
Caso isso ocorra em sua fase maníaca, o indivíduo irá apresentar um desejo demasiado em ter relações sexuais. Mudança na maneira de se vestir e de se maquiar devem ser observadas, pois acontecem com o objetivo de se fazer mais sensual.
Nesta fase o indivíduo pode desejar buscar diversos parceiros. Já na fase depressiva o comportamento pode ser oposto, apresentando total falta de prazer e interesse em ter relações sexuais.
A enfermidade não pode ser usada como pretexto para desvio de caráter, pois tal comportamento é condenado pela Palavra e punido como pecado (Ap 22.15).

CONCLUSÃO
A igreja de Cristo não pode agir como se tivesse medo de pessoas com Transtorno Bipolar ou maníaco-depressivo, mas deve aprender a lidar com estes irmãos, enfatizando a importância do amor de Deus em cada discípulo de Cristo, expresso em comunhão, cuidado e atenção de uns para com os outros, promovendo, assim, um ambiente de inclusão e acolhimento, que muito contribuirá no tratamento médico-terapêutico.

Questionário 

1. Por que em momentos de angústia devemos buscar paz em Deus?R. Porque Ele é bom e uma fortaleza no dia da angústia (Na 1.7)

2. Quando é preciso estar alerta?R. Quando o discípulo de Cristo não desfruta da alegria de servir a Deus (Sl 42.1-6)

3. O que a Palavra de Deus nos orienta?R. A sermos simples e prudentes (Mt 10.16)

4. Qual profeta viveu a experiência de falência física e mental?R. Elias (1 Rs 19.4-6).

5. O que não pode ser usada como pretexto para desvio de caráter?R. A enfermidade (Ap 22.15).Fonte: Revista Betel

SE VOCÊ QUER AJUDAR ESSA OBRA, ENTÃO CLIQUE EM NOSSOS ANÚNCIOS! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário