Governo Bolsonaro inicia investigações no MEC e presidente anuncia 'Lava Jato da Educação' - Se Liga na Informação



Governo Bolsonaro inicia investigações no MEC e presidente anuncia 'Lava Jato da Educação'

Compartilhar isso

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou mais uma novidade de seu governo através do Twitter, nesta sexta-feira (15). A gestão vai investigar sinais de corrupção no Ministério da Educação (MEC).

"Muito além de investir, devemos garantir que investimentos sejam bem aplicados e gerem resultados. Partindo dessa determinação, o ministro professor Ricardo Vélez apurou vários indícios de corrupção no âmbito do MEC em gestões passadas. Daremos início à Lava Jato da Educação!", publicou o presidente, por volta das 17h do horário de Brasília.


Muito além de investir, devemos garantir que investimentos sejam bem aplicados e gerem resultados. Partindo dessa determinação, o Ministro Professor @ricardovelez apurou vários indícios de corrupção no âmbito do MEC em gestões passadas. Daremos início à Lava Jato da Educação!
Um acordo formal para dar início aos trabalhos foi feito em reunião entre o Professor Velez e os Ministros Sergio Moro (Justiça), Wagner Rosário (CGU) e André Mendonça (AGU), com a presença do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. É apenas o primeiro passo!

4.038 pessoas estão falando sobre isso
Em nota divulgada na quinta (14), a pasta já abordava o assunto. O texto explica que o objetivo é apurar indícios de corrupção, desvios e outros tipos de atos lesivos à administração pública. Alguns exemplos apontados são favorecimentos indevidos no Programa Universidade para Todos (ProUni), desvios no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) com o envolvimento do sistema S, concessão ilegal de bolsas de ensino à distância e irregularidades em universidades federais.


De acordo com Bolsonaro, o início das apurações foi firmado em um “acordo formal”, assinado por Vélez, pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, pelo ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, e pelo advogado-geral da União (AGU), André Mendonça. O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Valeixo, também participou do encontro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário