Qual é o Propósito da Oração? - Se Liga na Informação



Qual é o Propósito da Oração?

Compartilhar isso


Texto: Êxodo 4:1-17; João 4

A oração é o único caminho para reconhecer a realidade da presença de Deus.Paulo escreve aos tessalonicenses instruindo-os a: "Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito; não desprezeis as profecias, mas ponde tudo à prova. Retende o que é bom; Abstende-vos de toda espécie de mal" (1 Tessalonicenses 5:16-22). Você não pode orar continuamente pela orientação do Espírito em todas as circunstâncias sem experimentar a realidade da presença de Deus.


Minha maior necessidade é reconhecer a presença e orientação de Deus em todas as circunstâncias. Eu não posso fazer isso sem o caminho da oração.



Dennis Cox diz: "Uma boa vida de oração é estar ciente da presença de Deus e ser transparente com ele sobre o que estou experimentando". Demasiadas vezes as nossas experiências nas nossas circunstâncias são simplesmente respostas programadas. Muitas vezes temos nossas mentes definidas de tal forma que só saímos das coisas que estamos programados para sair delas. Somente através da oração podemos nos realinhar em nossas circunstâncias para ver o que Deus deseja que vejamos.

Os salmistas escrevem: "Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus" (Salmos 46:10). Os momentos de oração são os momentos para ficar quieto e conhecer a Deus. Se negligenciarmos a oração, perderemos de vista a presença de Deus.

Salmos 18:2

“O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; o meu Deus, o meu rochedo, em quem me refúgio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio”.

Qual é o Propósito da Oração?


Quem Sou Eu?

Quando Moisés enfrentou Deus na sarça ardente, foi-lhe dito que tirasse os sapatos, pois o solo em que estava era solo sagrado. Podemos nos perguntar se nos é permitido ir a Deus em solo sagrado. A oração leva todas as pessoas ao solo sagrado. Moisés não foi convidado para ficar em solo sagrado por causa de sua santidade pessoal, mas sim por causa do desejo de Deus de torná-lo santo. Alguns dias atrás me perguntaram: "Deus ouve a oração de um homem e não de outro, ou as orações de algumas pessoas são mais importantes que outras?" Deus não faz acepção de pessoas (Atos 10:34-35). Toda pessoa tem o mesmo privilégio de se aproximar de Deus em solo sagrado. O único pré-requisito para ir a Deus em solo santo na oração é um coração contrito e um espírito quebrantado.

Salmos 51:16-17

“Pois tu não te comprazes em sacrifícios; se eu te oferecesse holocaustos, tu não te deleitarias. O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus”.

Moisés chegou a Deus na sarça ardente com um coração contrito e um espírito quebrantado. Deus lhe disse para ir ao Egito para liderar os hebreus da escravidão. Quando Deus chama, você pode pensar que homens e mulheres pulariam em seus cavalos brancos e cavalgariam bravamente para a batalha. Mas não é assim que fazemos quando Deus chama. A maioria de nós é como Moisés.

Êxodo 4:1-17
1 Então respondeu Moisés: Mas eis que não me crerão, nem ouvirão a minha voz, pois dirão: O Senhor não te apareceu. 2 Ao que lhe perguntou o Senhor: Que é isso na tua mão. Disse Moisés: uma vara. 3 Ordenou-lhe o Senhor: Lança-a no chão. Ele a lançou no chão, e ela se tornou em cobra; e Moisés fugiu dela. 4 Então disse o Senhor a Moisés: Estende a mão e pega-lhe pela cauda (estendeu ele a mão e lhe pegou, e ela se tornou em vara na sua mão); 5 para que eles creiam que te apareceu o Senhor, o Deus de seus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. 6 Disse-lhe mais o Senhor: Mete agora a mão no seio. E meteu a mão no seio. E quando a tirou, eis que a mão estava leprosa, branca como a neve. 7Disse-lhe ainda: Torna a meter a mão no seio. (E tornou a meter a mão no seio; depois tirou-a do seio, e eis que se tornara como o restante da sua carne.) 8 E sucederá que, se eles não te crerem, nem atentarem para o primeiro sinal, crerão ao segundo sinal. 9 E se ainda não crerem a estes dois sinais, nem ouvirem a tua voz, então tomarás da água do rio, e a derramarás sobre a terra seca; e a água que tomares do rio tornar-se-á em sangue sobre a terra seca. 10 Então disse Moisés ao Senhor: Ah, Senhor! eu não sou eloquente, nem o fui dantes, nem ainda depois que falaste ao teu servo; porque sou pesado de boca e pesado de língua. 11 Ao que lhe replicou o Senhor: Quem faz a boca do homem? ou quem faz o mudo, ou o surdo, ou o que vê, ou o cego?. Não sou eu, o Senhor? 12 Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar. 13 Ele, porém, respondeu: Ah, Senhor! envia, peço-te, por mão daquele a quem tu hás de enviar. 14 Então se acendeu contra Moisés a ira do Senhor, e disse ele: Não é Arão, o levita, teu irmão? eu sei que ele pode falar bem. Eis que ele também te sai ao encontro, e vendo-te, se alegrará em seu coração. 15 Tu, pois, lhe falarás, e porás as palavras na sua boca; e eu serei com a tua boca e com a dele, e vos ensinarei o que haveis de fazer. 16 E ele falará por ti ao povo; assim ele te será por boca, e tu lhe serás por Deus. 17Tomarás, pois, na tua mão esta vara, com que hás de fazer os sinais”.

Inicialmente, não parece tão difícil saltar em um cavalo branco e entrar em um território completamente novo, como saltar sobre um cavalo branco e encarar nossos velhos medos e fracassos. Deus está pedindo a Moisés para enfrentar seus fracassos e medos do passado depois de passar quarenta anos fugindo deles. Em vez de permitir que nossos fracassos construam muros ao nosso redor para manter Deus fora, devemos enfrentar a Deus com nossos fracassos percebendo sua presença.

Êxodo 2:11-15

11 Ora, aconteceu naqueles dias que, sendo Moisés já homem, saiu a ter com seus irmãos e atentou para as suas cargas; e viu um egípcio que feria a um hebreu dentre, seus irmãos. 12 Olhou para um lado e para outro, e vendo que não havia ninguém ali, matou o egípcio e escondeu-o na areia. 13 Tornou a sair no dia seguinte, e eis que dois hebreus contendiam; e perguntou ao que fazia a injustiça: Por que feres a teu próximo? 14 Respondeu ele: Quem te constituiu a ti príncipe e juiz sobre nós? Pensas tu matar-me, como mataste o egípcio? Temeu, pois, Moisés e disse: Certamente o negócio já foi descoberto. 15 E quando Faraó soube disso, procurou matar a Moisés. Este, porém, fugiu da presença de Faraó, e foi habitar na terra de Midiã; e sentou-se junto a um poço”.

Quando Moisés confronta Deus na sarça ardente, seus sentimentos são muito transparentes quando ele pensa em voltar ao Egito. Quem acreditaria em mim? Eu não sou um homem eloquente. Envie outra pessoa! Por trás de tudo isso, Moisés, sem dúvida, está pensando em seu fracasso anterior no Egito.


A oração não garante que a vida seja fácil. Ainda enfrentaremos problemas, frustrações e momentos difíceis. Deus não pode refocar nossas vidas sem nos levar a enfrentar nossos problemas. Quando Moisés foi para o Egito, ele enfrentou problemas maiores do que ele poderia imaginar - ele experimentou a dureza do líder mais poderoso do mundo face a face. Ele enfrentou a descrença dos hebreus de que Deus estava com ele para melhorar suas vidas. Ele enfrentou seus próprios fracassos pessoais e sua necessidade de obediência.

A Oração Apropriada Foca Nossas Vidas

Se nos recusarmos a ir a Deus em solo santo através da oração, perderemos a visão de Deus. Nós nos tornaremos homens e mulheres orgulhosos e arrogantes que pensam que não precisamos de Deus.
A oração exerce exigências inacreditáveis ​​sobre nós. É por isso que nos sentimos como Moisés, como dizemos: "Por favor, mande outra pessoa". Mas ao abrirmos nosso coração para o governo do Senhor, ele nos desenvolverá de maneiras muito além de qualquer coisa que tenhamos tentado por conta própria. A oração é a única coisa que pode nos levar além do comportamento enraizado e da rígida tradição da igreja que confina a oração à doutrina da igreja a ser cumprida.


Reduzimos a oração a um ato de adoração que parece necessário, mas muitas vezes sem sentido. Perdemos de vista o propósito da oração? O orgulho humano impede a oração de ser uma coisa natural. A oração interfere em nossas próprias ambições e em nossas agendas pessoais. A oração nos força a entregar nossa independência e nos submeter a Deus. A oração não é apenas um ato de adoração; é uma questão de Deus salvar a minha vida quando eu vou a ele através da oração.

O propósito da oração é colocar nossas vidas alinhadas com Deus. Jesus nos ensinou a orar para que a vontade de Deus seja feita na terra como no céu. Esse é o propósito mais básico da oração. Mais especificamente, desejar que a vontade de Deus seja feita na terra equivale a fazer sua vontade em minha vida.


Muitas vezes nossas orações são mais como a conversa que a mulher samaritana teve com Jesus.

João 4:7-18

7 Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. 8 Pois seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida. 9 Disse-lhe então a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (Porque os judeus não se comunicavam com os samaritanos.) 10Respondeu-lhe Jesus: Se tivesses conhecido o dom de Deus e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe terias pedido e ele te haveria dado água viva. 11 Disse-lhe a mulher: Senhor, tu não tens com que tirá-la, e o poço é fundo; donde, pois, tens essa água viva? 12 És tu, porventura, maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu o poço, do qual também ele mesmo bebeu, e os filhos, e o seu gado? 13 Replicou-lhe Jesus: Todo o que beber desta água tornará a ter sede; 14 mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna. 15 Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, nem venha aqui tirá-la. 16 Disse-lhe Jesus: Vai, chama o teu marido e vem cá. 17 Respondeu a mulher: Não tenho marido. Disse-lhe Jesus: Disseste bem: Não tenho marido; 18 porque cinco maridos tiveste, e o que agora tens não é teu marido; isso disseste com verdade"

Esta mulher não teve nenhum problema em falar sobre religião - você é um judeu e eu sou um samaritano. "Como você pode me pedir de beber?". Ela estava pronta para debater práticas religiosas. No entanto, ela não queria que a conversa se concentrasse em sua vida pessoal. Jesus dirige sua atenção para sua vida pessoal, mas imediatamente ela volta o foco para a religião.

João 4:19-26

19 Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. 20 Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. 21 Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me, a hora vem, em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. 22 Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus. 23 Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. 24 Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. 25 Replicou-lhe a mulher: Eu sei que vem o Messias (que se chama o Cristo); quando ele vier há de nos anunciar todas as coisas. 26 Disse-lhe Jesus: Eu o sou, eu que falo contigo"

A mulher procurou limitar sua conversa à religião. Sua conversa com o salvador deveria ser adorada nesta montanha ou naquela montanha. Jesus responde: "Deus é espírito e seus adoradores devem adorar em espírito e em verdade". Jesus não está falando sobre a natureza de um culto formal de adoração; as observações estão focadas no coração da mulher. Ele se recusa a transformar isso em uma discussão religiosa. Ele está falando sobre a condição do coração dessa mulher. Ele mantém a conversa focada nas necessidades mais íntimas da mulher. Sua necessidade pessoal do salvador é manifestada. Ela teve cinco maridos e agora vive com um homem fora do casamento. Mais tarde, quando ela voltou para a cidade para contar aos outros sobre o Messias, ela diz: "Ele me disse tudo o que eu fazia". O incrível é que Jesus redirecionou sua vida através de sua conversa com ela. Essa é a essência de uma conversa de oração com Deus.

João 4:27-30

27 E nisto vieram os seus discípulos, e se admiravam de que estivesse falando com uma mulher; todavia nenhum lhe perguntou: Que é que procuras? ou: Por que falas com ela? 28 Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens: 29 Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto eu tenho feito; será este, porventura, o Cristo? 30 Saíram, pois, da cidade e vinham ter com ele”.

Não há nada de sagrado nessa mulher, mas ela está no mesmo solo sagrado que Moisés permaneceu quando ele teve uma conversa com Deus. Claro que ela não estava em Midiã; não há sarça ardente; mas é o mesmo lugar em que Moisés ficou quando teve uma conversa com Deus.


A beleza de uma conversa de oração com Deus é que Deus ajuda você a se ver através dos olhos dele. Não há outro caminho para Deus salvar nossas vidas do que nos permitir nos ver através de seus olhos.

Aproximar-se de Deus em oração não nos isenta de lidar com nossos próprios problemas, mas nos força a encarar a nós mesmos. Depois de concordar em ir ao Egito, o Senhor confrontou Moisés com sua desobediência pessoal.

Êxodo 4:24-26

24 Ora, sucedeu no caminho, numa estalagem, que o Senhor o encontrou, e quis matá-lo. 25 Então Zípora tomou uma faca de pedra, circuncidou o prepúcio de seu filho e, lançando-o aos pés de Moisés, disse: Com efeito, és para mim um esposo sanguinário. 26 O Senhor, pois, o deixou. Ela disse: Esposo sanguinário, por causa da circuncisão”.

Se nos aproximamos de Deus em solo santo através da oração, ele nos forçará a enfrentar nossa desobediência pessoal. Ele faz isso porque quer ter nossas vidas focadas nele.

Moisés foi um tanto transparente com Deus quando expressou sua apreensão sobre ir ao Egito, mas estava relutante em confrontar Deus com suas lutas pessoais com sua família. A esposa de Moisés era uma midianita - ela detestava o pensamento da circuncisão, mas Deus revelou quão importante era para Moisés enfrentar seu problema pessoal. Era uma questão de vida ou morte - era uma questão de obedecer a vontade de Deus. É evidente que a vontade de Deus antes de ser feita no Egito ele teria primeiro que fazer sua vontade na vida de Moisés.


Não há nenhum atalho para fazer com que a vontade de Deus seja feita na terra sem que comece por mim. Perguntas religiosas não são importantes se Deus não tiver focado nossas vidas nele. Jesus orou, não como eu quero, mas a sua vontade será feita com a minha vida. Esse é o foco da oração.

A Oração Revela as Provisões de Deus

A oração revela as provisões de Deus para que nossas vidas se concentrem nele. Deus revelou a Moisés suas provisões para ajudar Moisés a ter sua vida focalizada na missão de Deus.

Êxodo 4:6-17

6 Disse-lhe mais o Senhor: Mete agora a mão no seio. E meteu a mão no seio. E quando a tirou, eis que a mão estava leprosa, branca como a neve. 7 Disse-lhe ainda: Torna a meter a mão no seio. (E tornou a meter a mão no seio; depois tirou-a do seio, e eis que se tornara como o restante da sua carne.) 8 E sucederá que, se eles não te crerem, nem atentarem para o primeiro sinal, crerão ao segundo sinal. 9 E se ainda não crerem a estes dois sinais, nem ouvirem a tua voz, então tomarás da água do rio, e a derramarás sobre a terra seca; e a água que tomares do rio tornar-se-á em sangue sobre a terra seca. 10 Então disse Moisés ao Senhor: Ah, Senhor! eu não sou eloquente, nem o fui dantes, nem ainda depois que falaste ao teu servo; porque sou pesado de boca e pesado de língua. 11 Ao que lhe replicou o Senhor: Quem faz a boca do homem? ou quem faz o mudo, ou o surdo, ou o que vê, ou o cego?. Não sou eu, o Senhor? 12 Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar. 13 Ele, porém, respondeu: Ah, Senhor! envia, peço-te, por mão daquele a quem tu hás de enviar. 14 Então se acendeu contra Moisés a ira do Senhor, e disse ele: Não é Arão, o levita, teu irmão? eu sei que ele pode falar bem. Eis que ele também te sai ao encontro, e vendo-te, se alegrará em seu coração. 15 Tu, pois, lhe falarás, e porás as palavras na sua boca; e eu serei com a tua boca e com a dele, e vos ensinarei o que haveis de fazer. 16 E ele falará por ti ao povo; assim ele te será por boca, e tu lhe serás por Deus. 17 Tomarás, pois, na tua mão esta vara, com que hás de fazer os sinais"

Quando o medo se torna nosso Deus, Deus fica irado. "Ele, porém, respondeu: Ah, Senhor! envia, peço-te, por mão daquele a quem tu hás de enviar. Então se acendeu contra Moisés a ira do Senhor, e disse ele: Não é Arão, o levita, teu irmão? eu sei que ele pode falar bem". Quando o medo nos impede de enfrentar a nós mesmos, torna-se nosso deus. Através da oração você pode compreender as provisões de Deus para remover seus medos. Não havia nada errado em entender suas limitações, mas nossas limitações não limitam as provisões de Deus.

Mateus 7:7-12

7 Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. 8 Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á. 9 Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? 10 Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente? 11 Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem? 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas”

O que você pede? As coisas que ele deseja lhe dar - um coração humilde e contrito - recursos para realizar seu propósito para sua vida.

O plano de Deus é para o seu sucesso em realizar sua vontade. Ver a nós mesmos através dos olhos de Deus é a chave para desenvolver uma fé que nos leva à presença de Deus.

Foi o poeta Robert Burns que desejou que a humanidade tivesse o poder de nos ver como os outros nos veem. Queridos, que discernimento isso traria! Mas há ainda uma outra perspectiva sobre os assuntos humanos que é ainda maior.

E se pudéssemos ver como Deus vê? Pelo estudo da vida, da natureza humana e das Escrituras, estou convencido de que sua perspectiva nos libertaria para realmente vivermos.

Se pudéssemos ver como Deus vê, saberíamos que a maioria dos medos humanos nunca se materializa. A maioria das coisas que a maioria de nós passa a maior parte do tempo preocupada nunca vai acontecer. Então, desperdiçamos energia e nos enfraquecemos para o dia. Talvez seja por isso que Jesus disse: "Não se preocupe com o amanhã, pois o amanhã trará preocupações próprias. O problema de hoje é suficiente para hoje".

Se pudéssemos ver como Deus vê, perceberíamos que nenhum problema que surge é insuperável. Em nossos momentos mais sombrios de estresse financeiro, doença ou problemas familiares, nos preocupamos com perguntas sem respostas. Mas a promessa das Escrituras permanece:" Deus é fiel, e ele não permitirá que você seja provado além de sua força, mas com a prova ele também providenciará a saída para que você seja capaz de suportá-la”.

Se pudéssemos ver como Deus vê, entenderíamos que nenhuma provação vem sem uma bênção em anexo. Ela não pode ser vista com antecedência. Em nossa perplexidade, duvidamos que algo de bom possa vir de uma mágoa. Mas o meio-irmão de Jesus, Tiago coloca a promessa divina da seguinte maneira: "Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o passardes por várias provações, sabendo que a aprovação da vossa fé produz a perseverança; e a perseverança tenha a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, não faltando em coisa alguma”.


Se pudéssemos ver como Deus vê, saberíamos que a dor sempre sinaliza a possibilidade de crescimento. Embora suspiremos por um mundo livre de estresse, sabemos bem no fundo que tal mundo produziria pessoas calejadas e insensíveis. "por causa da disciplina", escreveu o autor sem nome de Hebreus. "Na verdade, nenhuma correção parece no momento ser motivo de gozo, porém de tristeza; mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos que por ele têm sido exercitados"
Deus nos deu o conhecimento certo através de Jesus que o significado de tudo o que acontece aqui é encontrado em realidades que nunca vimos. Ver através de seus olhos e viver com base em suas promessas é o significado de uma vida de fé

O propósito da oração é nos ajudar a nos ver como Deus nos vê.

Quando começamos a responder ao que Deus vê em nós, começaremos a levar outros a Cristo como Moisés e o Samaritano fizeram. Quando Deus toca sua vida de uma maneira pessoal, outros serão levados a Cristo.

João 4:39-42

39 E muitos samaritanos daquela cidade creram nele, por causa da palavra da mulher, que testificava: Ele me disse tudo quanto tenho feito. 40 Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias. 41E muitos mais creram por causa da palavra dele; 42 e diziam à mulher: Já não é pela tua palavra que nós cremos; pois agora nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo"

Conclusão:

As lutas da sua vida devem ser o conteúdo da oração.
Descobrir a missão de Deus para a sua vida é o foco da oração.
Aceitar a provisão de Deus é o meio de viver a missão de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário